A falta de máscaras cirúrgicas e o impacto sobre a odontologia

As máscaras cirúrgicas sumiram do mercado. Essa é uma realidade em consequência do avanço da atual epidemia do novo coronavírus.
Estima-se em pelo menos 1 ano para que seja disponibilizado às populações uma vacina que impeça a propagação do Covid-19.
Nesse meio tempo o que temos visto é a ausência de máscaras cirúrgicas nos pontos de venda tradicionais . As faltas acontecem em dentárias, farmácias ou distribuidoras.
E não são apenas as máscaras cirúrgicas que sumiram do mercado. Também desapareceram outros equipamentos de proteção individual (EPIs). EPIs como luvas de cirúrgicas, luvas de procedimento, óculos de proteção , aventais descartáveis, toucas descartáveis , etc.

É necessário que os segmentos que representam a odontologia em nosso país se mobilizem. Que reivindiquem junto às autoridades de nosso país a garantia do fornecimento de máscaras cirúrgicas e demais EPIs aos nossos dentistas .

Isso irá garantir a proteção do dentista e seus pacientes. E assegurar o funcionamento dos consultórios e clínicas odontológicas.

Temos acompanhado pelo noticiário na TV e na Internet que o avanço da epidemia de coronavírus levou consumidores em pânico a esvaziar os estoques de máscaras cirúrgicas dos pontos de venda.

Segundo dados da Associação de Dentistas Britânica ( BDA ), a falta de máscaras cirúrgicas já afeta dentistas nos EUA, Japão, Canadá, Austrália e Nova Zelândia.

A Organização Mundial da Saúde ( OMS ) tem feito apelo às pessoas não ligadas ao segmento saúde e que não apresentem sinais da doença que parem de comprar e estocar máscaras cirúrgicas.

Sem máscaras cirúrgicas, sem tratamento

O fato é que sem máscaras cirúrgicas, os dentistas ficam impossibilitados de tratar os pacientes com segurança . Isso faz as pessoas correrem o risco de ficarem sem tratamento .

Aumento na demanda, aumento de preços, necessidade de aumento da produção

A Associação de Dentistas Australianos, por exemplo, acredita que seus profissionais poderão estar sem máscaras cirúrgicas em até quatro semanas.

Segundo a OMS , estima-se em 89 milhões o total de máscaras cirúrgicas necessárias para a resposta ao Covid-19 a cada mês.
O preço das máscaras cirúrgicas disparou nas últimas semanas, assim como também das máscaras N95 e dos aventais.
Alguns dos maiores fabricantes de máscaras estão localizados na China.

No entanto, a China vem disponibilizando pequenas cotas de máscaras para exportação. Isso para garantir um suprimento adequado para os infectados pelo Covid-19 naquele país.
Felizmente a China tem registrado nos últimos dias uma sensível diminuição nas estatísticas de novos infectados por Covid-19. Isso poderá a médio prazo se refletir num aumento da produção de EPIs e consequente maior disponibilidade com consequente redução de preços.

OMS tem insistido com governos e indústria para a necessidade de aumento na produção de EPIs, em pelo menos 40%.
Afinal, diante da indisponibilidade no suprimento de EPIs básicos, o risco para profissionais atuantes na saúde é real.

Segundo a OMS , governos e indústria devem agir com celeridade para aumentar a oferta e diminuir tarifas e restrições à exportação e importação .
Não se pode impedir o progresso da infecção do Covid-19 sem proteger primeiro os profissionais de saúde.

Para os indivíduos que tem máscaras cirúrgicas estocadas em casa

Se você foi um daqueles que, diante do avanço da epidemia de Covid-19, foi às compras e adquiriu várias caixas de máscaras cirúrgicas e luvas, temos um recado pra você.
Essas máscaras e luvas são instrumento de trabalho para o seu dentista. Sem esses equipamentos de proteção individual (EPIs) o profissional não tem como atender seus pacientes com segurança . E a proteção é fundamental , e vale tanto para o dentista quanto para os seus pacientes .

Assim, se você dispõe de máscaras cirúrgicas estocadas em sua casa, sugerimos um gesto de boa vontade. Leve você ao menos uma caixa de máscaras e de outra luvas para o seu dentista . Serão os melhores presentes de Páscoa para esse ele nesse momento grave que estamos passando. Evidências científicas demonstram que a saúde bucal tem relação direta com a saúde de todo o nosso corpo. Isso ressalta o valor enorme que a odontologia e seus profissionais têm para a saúde de nossa população.

Fonte: Dental Tribune

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?