A nova esperança para o tratamento do Covid-19

Remdesivir é a mais recente esperança para o tratamento do covid-19 .

O Remdesivir é um medicamento antiviral de amplo espectro . Também chamado de análogo de nucleotídeo.

É um medicamento experimental recentemente aprovado pelo FDA americano para o tratamento do covid-19 em caráter emergencial.

covid-19 é um vírus de RNA .
O RNA é a ferramenta de transcrição molecular usada pelo nosso organismo para criar proteínas usando as instruções do DNA.
Essa classe de vírus depende de uma enzima chamada RNA polimerase para aumentar a cadeia do RNA.

Remdesivir age substituindo essa enzima RNA polimerase .
Dessa forma o RNA não pode se desenvolver para que o vírus não consiga se replicar .

Tratamento do covid-19 – descobertas mais recentes

Dados preliminares de dois ensaios clínicos usando o Remdesivir antiviral para tratar pacientes com Covid-19 se mostraram encorajadores.

Em um dos estudos o medicamento é dado a pacientes com a doença em estágios moderados e o outro se concentra em pacientes em estágios graves da doença.

Observou-se um tempo de recuperação mais rápido desses pacientes , com diminuição do tempo de internação hospitalar .
Embora seja muito cedo para dizer, os pesquisadores afirmam que há indicações de que o Remdesivir possa dispensar o uso de ventilador mecânico em pacientes graves de Covid-19 .

Os primeiros resultados são promissores, e isso é importante no momento.
Muito do que se está aprendendo sobre o gerenciamento do Covid-19 está centrado na prevenção de uma deterioração rápida. O tempo é tudo.
Não se pode dizer com certeza que eles [pacientes] teriam sido intubados caso contrário, mas é encorajador.

Houston Methodist Hospital foi o quinto local nos Estados Unidos a participar dos ensaios clínicos com Remdesivir. A Instituição começou a inscrever e tratar pacientes em meados de março.
Agora, esses estudos de fase 3 avaliarão a eficácia e a segurança do Remdesivir.

Remdesivir – protocolos de tratamento

Os pacientes com doença moderada recebem cinco ou 10 dias de tratamento com Remdesivir.
Já aqueles com doença grave recebem o medicamento pelo período de 10 dias.

O objetivo dos pesquisadores é fazer com que o Remdesivir interfira no vírus e bloqueie sua capacidade de se replicar nas células dos pacientes .
O objetivo é evitar a cascata inflamatória mortal que leva à insuficiência respiratória e à necessidade de que o paciente seja entubado e tenha de usar respirador.

Remdesivir – origem

O Remdesivir foi desenvolvido originalmente para tratar o Ebola há mais de uma década.
É conhecido por ser geralmente seguro em seres humanos. Isso baseado em um grande corpo de pesquisas pré-clínicas.
Também vários estudos mostrando que ele interrompe a SARS (síndrome respiratória aguda grave) e a MERS (síndrome respiratória do Oriente Médio).
Ambas são o que se poderia chamar de primos virais do Covid-19.

Remdesivir como tratamento do Covid-19 – mais estudos

Um estudo realizado na China no início deste ano mostrou que o Remdesivir poderia impedir a replicação do Covid-19.
Há um relato de caso de um New England Journal of Medicine muito interessante.

É o de um paciente recebeu Remdesivir e começou a melhorar depois de apenas 24 horas.

Um outro estudo mostrou melhora clínica em dois terços dos pacientes hospitalizados por Covid-19 grave que receberam o antiviral.

Enquanto isso, os próximos relatórios de vários ensaios clínicos em andamento fornecerão mais dados baseados em evidências sobre o uso do Remdesivir no tratamento do Covid-19 em pacientes hospitalizados.

Remdesivir – possíveis efeitos colaterais

Até o momento, os principais efeitos colaterais observados pelos pesquisadores foram os seguintes:

  • Níveis aumentados de enzimas hepáticas que podem indicar possível dano hepático: Pesquisadores documentaram aumentos nas enzimas hepáticas em três pacientes com Covid-19 nos EUA;
  • Náusea ;
  • Vômito .

Uso do Remdesivir durante a gestação ou amamentação é seguro?

Ainda não se sabe se o Remdesivir poderá afetar o feto durante a gestação. Em ratos e macacos, o Remdesivir afetou o desenvolvimento renal em fetos .

Não se sabe se o Remdesivir passa para o leite materno.

Resumindo

Entre os pesquisadores considera-se que o Remdesivir não seja a cura definitiva do Covid-19 . O Remdesivir vem demonstrando que pode vir a ser uma importante ferramenta para o tratamento do Covid-19 . Ele é tido por muitos pesquisadores como um medicamento precursor, assim como o AZT o foi em relação à terapia do HIV há uns anos atrás. Além do Remdesivir, existem outros medicamentos que estão sendo testados para o tratamento do Covid-19.

Menos de uma semana após os Estados Unidos, o Japão se tornou o segundo país a autorizar o Remdesivir para tratar pacientes com Covid-19.

Aqui no Brasil, técnicos da Anvisa e representantes da Gilead no Brasil , fabricante do Remdesivir, realizaram dia 06/05 passado uma primeira reunião. O tema dessa reunião foi para tratar da possibilidade de registro, fabricação e distribuição do Remdesivir no Brasil.

Fontes: New England Journal of Medicine , WebMD , RXList

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?