Alerta: Gestantes devem evitar o Paracetamol

Os riscos do uso do Paracetamol durante a gestação

Durante anos, o paracetamol foi considerado um medicamento seguro para o alívio da dor durante a gravidez.


Agora, pesquisadores alertam que este analgésico de venda livre (OTC) pode 
interferir no desenvolvimento fetal e estão aconselhando as grávidas a serem cautelosas no uso do medicamento.

Novas recomendações — uso com cautela

Na nova declaração de consenso publicada na Nature Reviews Endocrinology, os pesquisadores evidenciam um crescente corpo de dados que sugere que o uso de paracetamol durante a gravidez pode afetar o feto e pode levar a distúrbios do neurodesenvolvimento, reprodução e urogenital em crianças.


Os pesquisadores não estão necessariamente dizendo que as grávidas nunca devem usar paracetamol — em vez disso, eles 
aconselham que ele deve ser usado com cautela e sob a orientação profissional.

 

Os autores escreveram que o paracetamol é um “medicamento importante” e reconheceram que “as alternativas para o tratamento da febre alta e da dor intensa são limitadas”.

 

Com base nas evidências encontradas, os autores fizeram as seguintes recomendações:

As grávidas devem evitar tomar paracetamol “a menos que seu uso seja clinicamente indicado”.

  • As grávidas devem consultar um profissional dentista, médico ou farmacêutico na dúvida sobre o uso do paracetamol, bem como antes de tomá-lo por um longo prazo;
  • As gestantes devem minimizar a exposição ao paracetamol usando a menor dose eficaz pelo menor tempo possível.

 

Sobre o Paracetamol

O paracetamol está em uma classe de medicamentos chamados analgésicos e antipiréticos (redutores da febre).

Ele age mudando a percepção da dor pelo corpo bem como regulando a temperatura corporal.

De forma sucinta, o paracetamol é um importante agente na redução da dor e da febre.

Nos EUA, até 70% das mulheres grávidas relatam tomar paracetamol em algum momento da gravidez.

O paracetamol é um ingrediente ativo em muitos medicamentos analgésicos, simples ou combinados.

Pode aliviar dores leves a moderadas relacionadas às dores de cabeça, períodos menstruais, resfriados, dores de garganta, dores nas costas, dores de dente, osteoartrite, dores musculares e reações a vacinas. Também é usado para reduzir febres.

O Paracetamol é seguro?

A Food and Drug Administration (FDA) tem ciência de que a decisão do uso de qualquer medicamento durante a gravidez pode ser complexa.


Em uma 
declaração de 2015 sobre o uso de analgésicos na gravidez, o FDA reconheceu que “a dor intensa e persistente que não é tratada de forma eficaz durante a gravidez pode resultar em depressão, ansiedade e pressão alta para a gestante”. 

O FDA afirma que os medicamentos “incluindo medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), opioides e paracetamol podem ajudar a tratar a dor severa e persistente”, mas que é importante “pesar cuidadosamente os benefícios e riscos do uso de medicamentos prescritos e analgésicos OTC durante a gravidez.“

Embora algumas pesquisas tenham sugerido que o paracetamol (tanto na modalidade de venda livre e prescrição) está relacionado a um risco aumentado de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em crianças nascidas de pessoas que recorreram ao medicamento durante a gravidez, o FDA diz que os dados são “inconclusivos.”


pesquisa também revela que tomar muito paracetamol durante a gravidez pode causar problemas para o fígado tanto da gestante  como do feto.

Os autores do mais recente artigo afirmam que a droga também se mostrou associada a malformações genitais e puberdade precoce.

A palavra dos especialistas

De maneira geral, os especialistas recomendam que a ingestão de qualquer medicamento durante a gravidez seja limitada, incluindo o paracetamol.


American College of Obstetricians and Gynecologists recomenda o uso do paracetamol como opção no tratamento da gripe em mulheres grávidas. 


A especialista em saúde feminina Jennifer Wider, MD, afirma que, se você estiver grávida, é importante tomar apenas medicamentos — incluindo medicamentos de venda livre, como o paracetamol, 
sob orientação profissional.

“Qualquer medicamento usado durante a gravidez tem o potencial de apresentar efeitos colaterais”, diz Wilder. “É muito melhor ter cuidado ao tomar qualquer produto farmacêutico e, definitivamente, falar com o profissional de saúde que acompanha seu período gestacional”.

Quais são as alternativas?

No enfrentamento de dores leves, os especialistas recomendam inicialmente a adoção de medidas de suporte, como gelo e alongamento para dores nas costas, por exemplo. Para aquelas dores de origem odontológica, a consulta com seu dentista é altamente recomendável e imprescindível.

Idealmente, a ingestão do paracetamol deve se dar na menor dose possível e pelo menor período de tempo.

Se você vai tomar por longos períodos ou se tem dor crônica, é melhor conversar com seu obstetra/ginecologista responsável pelo seu pré-natal para avaliação cuidadosa da relação risco-benefício.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware,  no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

Fontes: Paracetamol use during pregnancy — a call for precautionary actionFDA Drug Safety Communication: FDA has reviewed possible risks of pain medicine use during pregnancyAcetaminophen-Induced Hepatotoxicity: a Comprehensive UpdateAssessment and Treatment of Pregnant Women With Suspected or Confirmed Influenzathe times

Sugestões de leitura

Morsicatio buccarum

Morder a parte interna da boca: o que causa esse hábito?

Mordeduras na parte interna da boca podem causar lesões na mucosa.  É um comportamento repetitivo e compulsivo.  Pode resultar em sangramento, inflamação e...

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?