Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Bebidas açucaradas e o risco de doenças cardiovasculares em mulheres

    Um estudo recente verificou que o consumo regular de bebidas açucaradas pode elevar o risco de doenças cardiovasculares em mulheres .

    Essa pesquisa foi realizada na Universidade da Califórnia em San Diego.
    Foram analisadas mais de 106.000 mulheres com idade média de 52 anos. Todas estavam livres de doenças cardíacas, derrames e diabetes quando se inscreveram no estudo.

    Ingestão de bebidas açucaradas por mulheres – o estudo

    As mulheres foram solicitadas a informar sobre o que e quantas bebidas açucaradas consumiam por dia.
    Foram consideradas bebidas açucaradas refrigerantes calóricos, águas ou chás adoçados, mas não 100% dos sucos de frutas.
    Os pesquisadores usaram registros hospitalares para determinar quem sofreu um ataque cardíaco, derrame ou cirurgia cardiovascular.

    As participantes que ingeriram a maior quantidade de bebidas açucaradas eram mais jovens, mais propensas a serem fumantes e também obesas e menos propensas ao consumo de alimentos saudáveis.

    Observou-se também que ingerir uma ou mais bebidas açucaradas todos os dias estava associado a um risco quase 20% maior para doenças cardiovasculares . E também um risco 21% maior para derrames (AVC) . Além disso um risco 26% maior de obstrução de artérias ou veias .
    Isso em comparação com mulheres que não tinham por hábito consumir bebidas açucaradas.

    Bebidas açucaradas consumidas diariamente e os riscos cardiovasculares

    O consumo diário de bebidas açucaradas de frutas elevou em 42% a probabilidade da ocorrência de doenças cardiovasculares . Isso em comparação com mulheres que nunca ou raramente ingeriam bebidas açucaradas.

    Já a ingestão de refrigerantes apresentou um risco 23% maior para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares . Isso igualmente em comparação com mulheres que nunca ou raramente ingeriam bebidas açucaradas.

    É um estudo observacional. Porém, sabe-se que o açúcar aumenta a predisposição a doenças cardiovasculares.
    O açúcar eleva os níveis de glicose e as concentrações de insulina no sangue.
    Por consequência, pode aumentar o apetite e levar à obesidade. E a obesidade é um importante fator de risco para doenças cardiovasculares.

    O excesso de açúcar no sangue está associado ao estresse oxidativo e à inflamação, resistência à insulina, perfis não saudáveis de colesterol e diabetes tipo 2 .
    Todas são condições fortemente ligadas ao desenvolvimento da aterosclerose, o estreitamento lento das artérias subjacentes à maioria das doenças cardiovasculares.

    Recomendação: limites máximos de consumo de açúcar

    American Heart Association recomenda os seguintes os seguintes limites diários máximos de consumo de açúcar:

    – Mulheres: 100 calorias por dia (6 colheres de chá de açúcar ou 25 gramas) ;
    – Homens: 150 calorias por dia (9 colheres de chá de açúcar ou 38 gramas) .

    Para contextualizar, uma lata comum de refrigerante comum de 60 ml tem 130 calorias e 8 colheres de chá (34 gramas) de açúcar .

    Bebidas com açũcar adicionado são também um perigo para os dentes.

    É consenso entre os especialistas que a água é a bebida mais saudável para beber regularmente .
    Afinal, água não tem açúcar, adoçantes artificiais e calorias.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware,  no Face @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

    Fontes: News , Newsroom

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Síndrome da Boca Ardente: nova esperança para o alívio

      Você sente uma sensação crônica de queimação na boca sem causa aparente? Nesse caso, você pode ser uma das muitas pessoas que sofrem...

      A Influência do DNA na Saúde Bucal

      Conheça o papel da genética sobre a saúde bucal. Será que apenas a genética pode garantir uma boa saúde dos dentes e gengivas?...

      Tártaro: o vilão silencioso da sua saúde bucal

      Dentes limpos não significam necessariamente dentes saudáveis. O tártaro, também conhecido como placa bacteriana, é uma camada pegajosa que se acumula nos dentes...

      Quando levar seu bebê no dentista pela primeira vez?

      A chegada do primeiro dentinho do bebê é um marco emocionante. Mas você sabia que esse momento também marca o início de uma...

      A Raiz do Mau Hálito: A Ciência Revela

      Ciência revela a origem do mau hálito e sua associação com as bactérias da flora bucal. Saiba como prevenir e tratar o mau...

      Dentes brancos: promessas da publicidade vs. realidade do tratamento

      Artigo destaca as diferenças entre as promessas dos cremes dentais clareadores e o clareamento dental profissional realizado por dentistas