Conheça como o Dentalis pode ajudar o seu consultório

Biomaterial para regeneração óssea

Imagine um futuro onde a reparação de ossos danificados no âmbito da odontologia utilize uma fonte prontamente disponível e ecologicamente sustentável: cascas de ovo!
Pesquisa recente vem explorando ativamente o potencial das membranas da casca do ovo, a película fina que reveste o interior da casca do ovo, como biomaterial para a regeneração óssea.

Cascas de ovo: mais do que apenas embalagem

  • Biocompatibilidade: a MCO integra-se prontamente ao tecido ósseo existente, minimizando a rejeição e a inflamação;
  • Osteocondutividade: atua como uma estrutura, orientando e apoiando o crescimento de novas células ósseas.
  • Função de barreira: a MCO pode prevenir o crescimento indesejado de tecidos moles, garantindo a formação óssea adequada.
  • Potencial de fator de crescimento: estudos sugerem que a MCO pode conter ou estimular a produção de fatores de crescimento ósseo, melhorando ainda mais a regeneração.

Além das cascas de ovo: o futuro da MCO na odontologia

As aplicações potenciais da MCO em odontologia são interessantes:

  • Regeneração óssea guiada: as membranas da casca do ovo podem ser usadas para reconstruir osso perdido ao redor de implantes dentários ou devido a doenças gengivais.
  • Cirurgia de elevação do seio nasal: MCO pode ajudar a regenerar o osso na mandíbula superior para apoiar a colocação de implantes dentários.
  • Preservação do alvéolo: após a extração do dente, a MCO poderia preencher o alvéolo, preservando o volume ósseo para futura colocação do implante.
  • Capeamento pulpar: a MCO pode proteger a polpa dentária exposta, promovendo sua cicatrização e salvando os dentes.

Desvendando os desafios

Embora promissora, a investigação do MCO está numa fase inicial. Os desafios incluem a padronização dos métodos de processamento, a garantia da estabilidade a longo prazo e a realização de ensaios clínicos maiores.

Sustentabilidade: um bônus delicioso

A utilização do MCO alinha-se com a crescente ênfase na sustentabilidade nos cuidados de saúde. Milhões de ovos são consumidos globalmente, gerando uma abundância de cascas de ovo. A utilização do MCO como biomaterial reduz o desperdício e oferece uma alternativa econômica aos materiais de regeneração óssea existentes.

A membrana da casca do ovo (MCO), que já foi um humilde revestimento da casca do ovo, está emergindo como um potencial divisor de águas na regeneração óssea. Suas propriedades únicas e ecologicamente sustentável são uma promessa imensa para o futuro da odontologia, oferecendo aos pacientes um caminho natural e eficaz para um sorriso saudável.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

Fontes: La membrana de huevo como biomaterial para la regeneración ósea, Un estudio del CSIC plantea usar la membrana de huevo como material de regeneración ósea

Conheça como o Dentalis pode ajudar o seu consultório

Sugestões de leitura

Aplicações da Inteligência Artificial na Odontologia

A inteligência artificial (IA) já é uma realidade na odontologia, que pode crescer muito nos próximos anos, com muitos benefícios.

Pacientes em uso de Ozempic: quais cuidados o dentista deve ter

Quais cuidados o dentista precisa ter antes da realização de procedimentos com anestesia que exijam sedação profunda

Arma Promissora Contra o Câncer de Boca

A hesperidina, um composto natural, pode ser uma alternativa promissora para o tratamento do câncer de boca, com efeitos colaterais mínimos.

Novo teste para câncer de boca: mais simples, preciso e acessível

Conheça o novo teste que promete o diagnóstico rápido do câncer bucal e que poderá ser realizado na clínica ou consultório odontológico

Broto de bambu: esperança natural contra a cárie dentária?

Cárie dentária é uma preocupação constante para a saúde bucal. Felizmente, pesquisas recentes lançam luz sobre uma possível solução natural para este problema:...

Osteoporose e falha de implante dentário

O artigo traz novas informações para responder à pergunta: pacientes com osteoporose podem apresentar maior risco de falhas em implantes dentários?