Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Gengivas retraídas podem voltar a crescer?

    Gengivas saudáveis ​​se encaixam perfeitamente ao redor da parte visível, ou coroa, dos dentes.

    A recessão gengival ocorre quando as gengivas se afastam ou retraem, expondo as raízes abaixo.

    Embora a retração gengival seja irreversível, alguns tratamentos podem restaurar o tecido gengival ao redor dos dentes.

    A retração das gengivas é quando as gengivas se afastam dos dentes, expondo cada dente e suas raízes ainda mais. Os profissionais de saúde referem-se a isso como uma recessão gengival, uma doença periodontal. Outros tipos de doença periodontal incluem gengivite e periodontite.

    Este artigo descreve os vários tratamentos para a retração das gengivas.

    Também fornecemos dicas sobre como retardar e interromper sua progressão.

    O que provoca a retração das gengivas?

    Fatores que podem favorecer a recessão gengival:

    • Doença periodontal;
    • Escovação traumática;
    • Ranger e apertar dos dentes;
    • Envelhecimento;
    • Trauma no tecido gengival;
    • Tabagismo.

    Doença periodontal

    O periodonto é o conjunto dos tecidos que revestem e envolvem o dente. É também denominado aparato de inserção, estabelecendo uma unidade funcional biológica e evolutiva que sofre modificações com o meio bucal e também modificações decorrentes da idade. Os tecidos periodontais são formados na fase embrionária, sendo formados por:

    • Gengivas;
    • Osso alveolar;
    • Ligamentos;
    • Cemento (tecido duro que permite que o ligamento periodontal se ligue ao dente).


    doença periodontal, ou doença gengival, refere-se à infecção e inflamação das gengivas e das estruturas superiores da boca.

    Essa inflamação ocorre devido a um acúmulo de placas bacterianas.

    Dentre os fatores que podem desencadeadores de uma doença periodontal podemos incluir:

    • Problemas de higiene bucal;
    • Dentes tortos;
    • Restaurações danificadas ou defeituosas;
    • Pontes ou próteses parciais que já não encaixam adequadamente;
    • Predisposição genética;
    • Alterações hormonais devido à gravidez ou contraceptivos orais;
    • Medicamentos que causam xerostomia (boca seca);
    • Distúrbios específicos, como síndrome de Down e doença de Crohn;
    • Estresse;
    • Tabagismo;
    • Diabetes;
    • Idade avançada.


    Existem 
    dois estágios da doença periodontal.


    Primeiro, a gengivite causa vermelhidão e inflamação nas gengivas — sem tratamento, também pode haver sangramento que pode levar à periodontite. Durante a periodontite, o estágio mais avançado da doença periodontal, há 
    quatro etapas totais de nível de gravidade.


    Na 
    periodontite, a gengiva e os tecidos conjuntivos se afastam e uma bolsa se forma entre o dente e a gengiva que pode coletar bactérias.

    Com o tempo, as bactérias causam mais inflamação.

    Se as gengivas retrocederem muito, pode resultar na perda óssea, o que pode fazer com que os dentes se soltem ou caiam.

    Escovar os dentes com muita força ou de forma incorreta

    A escovação regular é essencial para manter uma boa higiene bucal.

    No entanto, usar uma técnica de escovação incorreta pode contribuir para a retração gengival.

    A margem gengival é a parte da gengiva que entra em contato com a coroa do dente. Escovar incorretamente ou com muita força pode danificar essa área, o que pode desencadear inflamação e recessão gengival.

    Os principais fatores de escovação que podem desencadear uma recessão gengival são:

    • Aplicar muita pressão;
    • Usar uma escova de dentes de cerdas duras ou médias;
    • Escovar os dentes em um movimento amplo e horizontal.
    Ranger e apertar os dentes

    Alguns indivíduos rangem os dentes de cima e de baixo enquanto dormem.

    O movimento de ranger os dentes exerce uma pressão intensa sobre as gengivas, o que pode fazer com que elas recuem com o tempo.

    O ranger dos dentes também pode fazer com que os dentes fiquem soltos em seus alvéolos.

    Além disso, o ranger constante pode levar ao desenvolvimento de bolsas profundas entre o dente e a gengiva, onde as bactérias podem se acumular.

    Essas bactérias desencadeiam a inflamação da gengiva e podem agravar a recessão gengival.

    Envelhecimento

    Uma revisão literária observou que o processo natural de envelhecimento do corpo causa retração das gengivas.

    Com o passar dos anos, o osso alveolar e os tecidos moles sofrem danos devido à exposição repetida a bactérias e outros agentes.

    Trauma no tecido gengival

    Um trauma direto no tecido gengival pode levar à recessão gengival na área afetada.

    Exemplos de lesões desse tipo decorrentes de:

    • Queda ou outro acidente;
    • Lesão ocorrida durante procedimentos odontológicos;
    • Uso de dentaduras parciais e/ou mal ajustadas;
    • Prática de esportes de contato.
    Tabagismo

    De acordo com National Institute on Aging, existe uma conexão entre o hábito de fumar e a retração das gengivas.

    Existem evidências de que fumantes têm duas vezes mais chances de ter retração gengival do que os não fumantes.

    Afinal, As gengivas podem voltar a crescer?

    As gengivas não podem voltar a crescer naturalmente.

    No entanto, a recessão adicional das gengivas é evitável, e a cirurgia pode restaurar alguns tecidos.

    Tratamento

    O tratamento para retração gengival depende da causa subjacente, que pode ou não exigir cirurgia.

    Atendimento odontológico adequado

    Quando as práticas traumáticas de escovação são a causa, reavaliar os cuidados odontológicos adequados é a primeira linha de tratamento.

    O plano de cuidados pode incluir o seguinte:

    • Trocar as escovas de dentes regularmente.

    Um tratamento eficaz depende de uma escova de dentes macia, ultramacia ou elétrica com um detector de força.

    • Experimentar uma pasta de dente diferente: evitar pasta de dente abrasiva pode ajudar a evitar mais recessão gengival. É aconselhável o uso de uma pasta para dentes sensíveis.
    • Fazer revisões periódicas e profilaxias com o seu dentista: consultar seu dentista pelo menos duas vezes ao ano para um check-up. A profilaxia no consultório pode ajudar no tratamento da retração gengival.
    Raspagem e alisamento radicular

    Raspagem e alisamento radicular são alguns dos primeiros tratamentos para retração gengival que um dentista pode recomendar.

    Esses procedimentos removem a placa e o tártaro abaixo da linha da gengiva, onde a escovação regular não pode alcançar.

    O alisamento radicular remove a placa e o tártaro especificamente das raízes dos dentes. Depois, um dentista usará instrumentos especiais para suavizar as raízes, ajudando as gengivas a se reconectarem ao dente.

    Cirurgia de enxerto de gengiva

    O dentista pode considerar a cirurgia de enxerto gengival nos casos de recessão severa das gengivas do paciente.

    Durante a cirurgia de enxerto de gengiva, o cirurgião-dentista se utiliza de um pequeno pedaço de tecido gengival de outro lugar da mucosa bucal e o utiliza para cobrir as raízes expostas do dente.

    A cirurgia de enxerto de gengiva ajuda a prevenir a perda óssea e a retração das gengivas.

    Também pode proteger as raízes do dente previamente expostas de cáries futuras.

    Técnica Cirúrgica Pinhole

    A técnica cirúrgica pinhole é um novo procedimento para retração gengival de grau leve a moderada.

    É um procedimento minimamente invasivo que envolve fazer um pequeno orifício no tecido gengival acima da raiz exposta do dente.

    O dentista insere uma ferramenta exclusiva no orifício para separar a gengiva do dente. O profissional então estica e reposiciona a gengiva de volta sobre a raiz exposta do dente.

    Prevenção

    As dicas abaixo podem ajudar a retardar ou interromper a progressão de um processo de retração gengival:

    • Praticar uma boa higiene bucal;
    • Usar fio dental regularmente;
    • Usar um creme dental com flúor.
    • Escovar os dentes e suavemente ao longo da linha da gengiva após as refeições usando uma escova de dentes de cerdas macias;
    • Utilizar um antisséptico bucal com flúor para eliminar detritos e reduzir a população bacteriana;
    • Escolher um tamanho e forma de escova de dentes que permita o acesso a todas as partes da boca;
    • Substituir escovas de dentes pelo menos a cada 2 – 4 meses;
    • Marcar consultas regulares com seu dentista.
    Usar a técnica de escovação correta

    Adotar a técnica de escovação correta pode ajudar a prevenir a retração gengival.


    American Dental Association oferece as seguintes diretrizes:

    • Posicione a escova de dentes contra as gengivas em um ângulo de 45 graus. Aplicando uma leve pressão, movimente a escova de dentes para frente e para trás com movimentos pequenos e firmes;
    • Escove as superfícies externas e internas, bem como as superfícies de mastigação dos dentes;
    • Ao limpar as superfícies internas dos dentes da frente, segure a escova de dentes na vertical.
    • Escove os dentes por um tempo mínimo de 2 minutosAs pessoas também podem pedir dicas ao seu dentista sobre como adaptar essa técnica para na presença de gengivas retraídas.
    Protetor bucal

    Um protetor bucal pode ajudar a prevenir a recessão gengival à noite devido ao ranger dos dentes.

    Os protetores bucais criam uma pressão uniforme na mandíbula e atuam como uma barreira física para separar os dentes superiores e inferiores.

    O dentista pode solicitar a confecção de um protetor bucal personalizado, que proporcionará um melhor ajuste à boca do paciente.

    Substituir dentaduras mal ajustadas

    Próteses parciais que antes eram adequadas podem se tornar incompatíveis com a boca ao longo do tempo.

    Isso pode ocorrer por vários motivos, como, por exemplo:

    • As cristas ósseas e gengivais podem encolher ao longo do tempo;
    • Devido a diferenças no alinhamento da mandíbula;
    • Desgaste geral das próteses parciais;
    • Próteses parciais mal ajustadas podem irritar e lesionar as gengivas, fazendo com que as gengivas retraiam ao redor dos dentes saudáveis.
    • Os pacientes podem evitar isso substituindo dentaduras parciais quando necessário.

    Visite o dentista regularmente

    Ir ao dentista  e realizar exames odontológicos regulares é vital para detectar os estágios iniciais da recessão gengival.

    Os exames também permitem ao dentista identificar e substituir quaisquer restaurações defeituosas ou próteses parciais mal ajustadas, que podem contribuir para a retração gengival.

    Concluindo

    Tendo as gengivas retraído, elas não podem voltar a crescer.

    No entanto, alguns tratamentos podem recolocar e restaurar o tecido gengival ao redor dos dentes.

    Manter uma boa higiene bucal e realizar exames odontológicos regulares pode ajudar a prevenir, retardar ou interromper a recessão gengival.

    As pessoas devem conversar com seu dentista para obter as orientações adequadas a sua condição sobre como prevenir e tratar a retração gengival.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

    Fontes: Periodontal diseaseStaging and grading of periodontitis: Framework and proposal of a new classification and case definition,

    Etiology of gingival recessions – a literature review, Gingival recession: its causes and types, and the importance of orthodontic treatmentGingival recession: its causes and types, and the importance of orthodontic treatmentBrushing your TeethReceding Gums

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Diabetes e doença gengival – a conexão

      Estudos recentes reforçam a constatação de que diabetes e doença periodontal, como periodontite, estão diretamente ligados.

      Fio ou fita dental: qual é a melhor para sua higiene dental?

      Fio ou fita dental são essenciais à rotina diária de limpeza dos dentes. Mas afinal, qual devo escolher? Qual é melhor para você?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que isso aconteça.

      Remédios para asma podem fazer mal à saúde bucal?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que...

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Saúde das Gengivas: cuidados essenciais

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Derrame e saúde bucal: conheça a ligação

      Derrame e saúde bucal estão diretamente relacionados, é o que nos revela um estudo científico recente. Cuidar da saúde bucal é imprescindível.

      Hipersensibilidade dental

      Hipersensibilidade dental: como prevenir e aliviar

      Conheça dicas práticas do que você pode fazer para prevenir e aliviar a desagradável hipersensibilidade dental