O que é a chamada “Língua Covid”?

Pode estar surgindo um novo sintoma que se soma à lista crescente de sintomas estranhos associados ao novo coronavírus: “Língua Covid”.

Um pesquisador britânico que trabalha no rastreamento dos sinais de alerta da Covid-19 vem relatando mais casos de pessoas infectadas reclamando de descoloração da língua, aumento de volume e outros problemas na boca.

Tim Spector, professor de epidemiologia genética no King’s College London, tuitou este mês:

“Observando um número crescente de línguas de Covid e o aparecimento de estranhas úlceras na boca.
Se você tiver um sintoma estranho ou mesmo apenas dor de cabeça e fadiga, fique em casa!”

Sintomas não clássicos – 35%

Ele acredita que cerca de 35 por cento dos pacientes apresentam sintomas não clássicos da doença nos primeiros três dias. Portanto, é importante estar atento ao surgimento de erupções cutâneas, dedos dos pés Covid e outros sinais de alerta que “são ignorados”, ele escreveu.

Dedos dos pés Covid
Quanto mais tempo o novo coronavírus circula, mais sintomas inesperados surgem.

Para citar alguns, os oftalmologistas disseram que o olho rosa pode ser um sinal raro de COVID-19, e a anosmia, ou perda do olfato, pode ocorrer em pacientes sem outros sintomas. Tosse com sangue e formigamento por todo o corpo também foram relatados.

Agora, outra condição possivelmente ligada ao coronavírus chamou a atenção dos pesquisadores. Apelidado de “dedos dos pés Covid” pela comunidade dermatológica, pode parecer “lesões roxas” nos pés ou nas mãos, afirmou a Dra. Esther Freeman, dermatologista do Hospital Geral de Massachusetts em Boston.

condição geralmente começa com uma descoloração vermelha ou roxa, e a pele pode ficar elevada ou desenvolver ulcerações, de acordo com Freeman. Pode estar nas mãos também.

Segundo a Dra. Fox pode-se manifestar como “saliências roxas e vermelhas” nas pontas dos dedos e nas almofadas plantares, ou na parte superior dos dedos dos pés, ou nas laterais dos pés.

Pessoas com dedos do pé COVID podem sentir a pele quente, queimando ou coçando.

“Língua Covid”
O pesquisador Spector estima que menos de 1 em 500 pacientes apresente a chamada “língua Covid”.
Os principais sintomas observados são uma “saburra peluda” na língua, que pode ser branca ou amarela e não pode ser removida, e uma língua recortada (geográfica). A condição pode ser dolorosa.

“É um bom lembrete de que existem tantas manifestações diferentes desse vírus, em vez de apenas as clássicas”, disse Spector, que é o principal investigador do estudo de sintomas ZOE COVID, que possibilita que as pessoas relatem os sintomas através de um aplicativo.

“Toda a questão do porquê que temos essa enorme gama de sintomas do vírus ainda é desconhecida.”

Até que haja mais dados, é muito cedo para adicionar “língua Covid” a qualquer lista oficial de sintomas, mas dentistas, outros profissionais da saúde que examinam a boca das pessoas devem estar cientes que pode ser um dos primeiros sinais de infecção, observou ele.

Outros pesquisadores também relataram sintomas de língua e boca relacionados ao novo coronavírus.

Evidências vindas da Espanha
Quando os médicos estudaram 666 pacientes com Covid ‐ 19 na Espanha, mais de um décimo deles – 78 – exibiram “achados da cavidade oral”, de acordo com um estudo publicado no British Journal of Dermatology.

Desse grupo, 11 por cento tiveram inflamação das pequenas saliências na superfície da língua; 6 por cento tinham a língua inchada e inflamada com reentrâncias nas laterais; 6 por cento tinham úlceras na boca; 4% tinham áreas “irregulares” na língua; e 4 por cento tinham edema de tecido na boca.

A cavidade oral “merece um exame específico em circunstâncias apropriadas para evitar o risco de contágio”, escreveram os autores.

Problemas de língua ou boca – além de dor de garganta – não aparecem na lista de sintomas típicos de Covid-19 compilada pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças mundo afora.

No entanto, a perda do olfato e do paladar parecia um sintoma estranho a princípio, mas atualmente já é considerada uma das manifestações comuns e faz parte da lista.

Sensação de formigamento ou “calor gelado”
Outras sensações ainda a serem confirmadas incluem “efervescência” ou uma sensação de formigamento relatada por alguns pacientes com Covid-19.
Alguns pacientes Covid-19 relataram” formigamento” por todo o corpo, ou sensação de que sua pele estava “em chamas “, “queimando” ou “coberta de calor gelado”.
A “língua Covid” será colocada em uma categoria semelhante?

Mais evidências são necessárias

Os pesquisadores ainda precisam determinar se os problemas presentes na boca e língua estão de fato relacionados ao Covid-19.
Afinal, as pessoas reagem de maneiras diferentes a diferentes doenças.
Não é possível ainda considerar a “língua Covid” como uma ferramenta de diagnóstico para a doença agora. Isso porque ainda afeta uma proporção muito pequena de pacientes infectados.

American Dental Association afirma que acompanha a evolução dos problemas de língua e boca experimentados por pacientes com Covid-19 desde o início da pandemia. O estudo publicado no British Journal of Dermatology corresponde ao que pesquisadores da ADA ouviram de colegas e parceiros.

“A saúde bucal é uma parte importante e vital da saúde geral, e a ADA continua a examinar a conexão entre as duas no que se refere ao COVID-19”, disse a associação em um comunicado.
Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet
Fontes: British Journal of DermatologyTodayAmerican Dental AssociationNBC News

Sugestões de leitura

Morsicatio buccarum

Morder a parte interna da boca: o que causa esse hábito?

Mordeduras na parte interna da boca podem causar lesões na mucosa.  É um comportamento repetitivo e compulsivo.  Pode resultar em sangramento, inflamação e...

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?