Problemas de saúde bucal associados à dependência química

Pessoas usuárias de substâncias abusivas são mais propensas à cárie dentária e a doença periodontal do que a população em geral, bem como também aquelas com menor probabilidade de vir a receber os cuidados de saúde dental de forma regular. Daí, a saúde bucal desses pacientes é um desafio especial para os dentistas. Um novo estudo de revisão tem como objetivo examinar problemas de saúde oral associados às drogas e indica caminhos para os dentistas melhorarem a saúde oral desses pacientes.

O uso de drogas está associado a problemas como a xerostomia, uma maior compulsão por comida, apertamento e ranger de dentes, e erosões químicas devido à aplicação de cocaína nos dentes e gengivas, tem mostrado a pesquisa. Além disso, fatores associados ao estilo de vida podem piorar a saúde oral em pacientes com transtornos de uso de substâncias abusivas. Estas incluem dietas com açúcar, desnutrição, pobre higiene oral e a falta de cuidados de saúde dentária profissional regular.

A fim de elevar a responsabilidade com problemas relacionados com a saúde oral, uma cautelosa abordagem dental é necessária quanto ao tratamento destes pacientes. No entanto, segundo o pesquisador chefe, Dr. Hooman Baghaie da Universidade de Queensland, existem medidas simples que tanto os dentistas e médicos podem tomar para melhorar a saúde oral desses pacientes.

“Dentistas devem investigar seus pacientes quanto ao uso de substâncias geradoras de dependência, percebendo qualquer doença dental ou periodontal incoerente com a idade do paciente e considerar referir ao médico sua gestão,” disse Baghaie. Além disso, dentistas devem estar cientes das questões relativas ao tratamento e consentimento quando o paciente está intoxicado e estar alerta para a possibilidade de resistência a medicamentos analgésicos, enfatizou .

Geralmente, os médicos e os dentistas que cuidam de pessoas com transtornos de uso de substância devem investigar a doença bucal e alertar os pacientes dos riscos para a saúde oral associada com xerostomia e desejos de alimentos doces, adicionou Baghaie.

Incidência

A análise combinou os resultados de 28 estudos de todo o mundo, que coletivamente forneceram dados sobre 4.086 pacientes com transtornos de uso de substância. Os resultados indicaram que uma em cada vinte pessoas com idades entre 15 e 64 anos usam drogas a cada ano, com aproximadamente 10 por cento deste número tendo dependência de drogas ou usuário de substância para distúrbios.

As descobertas refletem aqueles com aumento de cáries dentais e doença periodontal em pessoas com doenças mentais graves, transtornos alimentares e transtornos de uso de álcool, comparados com a população em geral.

O estudo intitulado “Uma revisão sistemática e metanálise da associação entre saúde oral pobre e abuso de substâncias”, foi publicada na edição de maio de 2017 do Addiction Journal.

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?