Sangramento das gengivas pode não ser apenas um sinal de gengivite

Victor Hugo Cardoso • abr 29, 2021

Sangramento gengival nem sempre é sintoma de gengivite

American Dental Association afirma que, um quadro de sangramento das gengivas, pode ser um sinal de gengivite.

A gengivite é um estágio inicial da doença periodontal.
E isso muitas vezes é um fato.
No entanto, um novo estudo da 
University of Washington sugere que esse sangramento pode também estar ligado à carência de vitamina C.

Quando você vê suas gengivas sangrando, a primeira coisa que você pode pensar é que deveria escovar mais os dentes.
Antes de tirar conclusões por conta própria, você deve buscar visitar seu dentista para saber porque suas gengivas estão sangrando.

“A deficiência de vitamina C é uma das razões possíveis“, assegura o autor principal do estudo, Philippe Hujoel, dentista e professor de ciências da saúde bucal na Faculdade de Odontologia da Universidade de Washington.

Sangramento gengival – carência de vitamina C – o estudo
O estudo de P. Hujoel, publicado em 1/2/2021 na 
Nutrition Reviews, analisou estudos publicados de 15 ensaios clínicos em seis países.

Envolveu um total de 1.140 participantes predominantemente saudáveis. Foram levantados dados de 8.210 residentes dos Estados Unidos entrevistados no Center for Disease Control and Prevention’s Health and Nutrition Examination Survey.

Os resultados mostraram que o sangramento das gengivas, ou tendência ao sangramento gengival, e também nos olhos, ou hemorragia retiniana, estavam associados a baixos níveis de vitamina C na corrente sanguínea.

Os pesquisadores descobriram que o aumento da ingestão diária de vitamina C nas pessoas com baixos níveis plasmáticos de vitamina C ajudou a reverter esses problemas de sangramento.

De relevância potencial, diz P. Hujoel, que também é professor adjunto de epidemiologia na Escola de Saúde Pública da Universidade de Washington, tanto a tendência a sangramento gengival quanto ao retinal podem ser um sinal de problema geral no sistema microvascular do indivíduo, de tendência a sangramento microvascular no cérebro, coração e rins.

O estudo não implica que a reversão bem-sucedida de uma tendência aumentada de sangramento gengival com vitamina C irá prevenir derrames ou outros resultados graves para a saúde, enfatiza P. Hujoel.

No entanto, os resultados sugerem que as recomendações de vitamina C recomendada para proteção contra o escorbuto – uma doença mortal causada por níveis extremamente baixos de vitamina C – são muito baixas, e que uma ingestão tão baixa de ácido ascórbico pode levar a uma tendência a sangramento.

Vitamina C – dose ideal diária
P. Hujoel recomenda que as pessoas procurem 
manter níveis adequados de ingestão de vitamina C por meio do consumo de alimentos não processados, como couve, pimentão ou kiwis, em sua dieta.
Em caso da impossibilidade de ingestão de alimentos saborosos ricos em vitamina C, 
pode-se considerar uma suplementação de cerca de 100 a 200 miligramas de vitamina C por dia.

Se alguém está adotando uma dieta especializada, como uma dieta paleo, é importante que dê uma olhada na ingestão de vitamina C, disse P. Hujoel.
“Frutas ricas em vitamina C, como kiwis ou laranjas, são ricas em açúcar e, normalmente deixadas de fora de uma dieta baixa em carboidratos.”

Essa privação pode levar a uma ingestão de vitamina C muito baixa e associada a um aumento da tendência ao sangramento. Pessoas que comem exclusivamente carnes magras e evitam vísceras podem correr um risco particularmente alto de uma ingestão baixa de vitamina C.

Sangramento gengival e os níveis de vitamina C

A associação entre sangramento gengival e níveis de vitamina C foi reconhecida há mais de 30 anos. Na verdade, dois estudos em coautoria com o ex-reitor da University of Washington School of Dentistry, Paul Robertson (publicado em 1986 e 1991), identificaram o sangramento gengival como um marcador biológico para os níveis de vitamina C.

“Houve um tempo no passado em que o sangramento gengival era geralmente considerado um marcador potencial para a falta de vitamina C. Com o tempo, porém, isso foi negligenciado por uma atenção exclusiva ao tratamento do sintoma de sangramento pela escovação e uso do fio dental, em vez do tratamento da causa”, disse P. Hujoel.

A revisão de literatura de P. Hujoel também determinou que a “hemorragia retinal e derrames cerebrais estão associados a uma tendência aumentada de sangramento gengival e que a suplementação de vitamina C reverte o sangramento retinal associado a níveis plasmáticos baixos de vitamina C”.
Portanto, perder a possível conexão entre sangramento gengival e baixos níveis de vitamina C pode ter consequências graves para a saúde.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet
Fontes: American Dental AssociationOxford AcademicUniversity of Washington

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?