Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Abscessos dentários e o uso de antibióticos

    Um abscesso dentário geralmente ocorre como resultado de cárie dentária.

    No entanto, também pode se desenvolver devido a uma lesão traumática.

    Uma das primeiras coisas que um dentista provavelmente recomendará para tratar uma infecção dentária é um antibiótico.

    Quando ocorre uma infecção, ela faz com que uma bolsa de pus se forme na boca como resultado de um crescimento excessivo de bactérias.

    Essa infecção geralmente provoca inflamação, dor e sensibilidade local.

    Embora alguns analgésicos possam ajudar a amenizar a dor, os antibióticos são necessários para atingir as bactérias que estão causando a infecção.

    Alguns antibióticos funcionam melhor do que outros para infecções odontológicas.

    Sem o devido tratamento, a infecção pode se espalhar para outras áreas da mandíbula ou até mesmo do organismo com graves consequências para o indivíduo.

    O tratamento precoce da cárie dentária também é importante para prevenir o desenvolvimento de infecções dentárias. A cárie dentária é muito comum. Como observa um artigo, até 91% dos adultos 20 a 64 anos têm cáries. Além disso, cerca de 27% das pessoas na mesma faixa etária têm cáries não tratadas.

    Em algumas situações o dentista pode prescrever antibióticos como precaução para evitar o desenvolvimento de infecção. É importante que qualquer pessoa que apresente sintomas dentários procure um dentista em seguida ao surgimento dos primeiros sintomas.

    Quando prescrever antibióticos para uma infecção dentária

    Os dentistas são aconselhados a prescrever antibióticos em situações como as seguintes:

    Para evitar que as bactérias orais se espalhem para fora da cavidade  bucal durante um procedimento odontológico.

    Sem o devido tratamento, as bactérias da boca podem se espalhar e desencadear certas doenças, principalmente a endocardite.

    Na maioria das vezes, os dentistas normalmente prescrevem antibióticos para infecções dentárias.

    No entanto, nem todos os processos infecciosos dentários requerem o uso de antibióticos.

    Em alguns casos, o dentista pode simplesmente drenar a área infectada, remover o dente infectado ou realizar um tratamento de canal para corrigir o problema.


    Em grande parte devido à 
    crescente resistência bacteriana aos antibióticos, deve-se a evitar a prescrição de antibióticos, a menos que sejam absolutamente necessários.

    Isso inclui casos em que a infecção é grave ou pode se espalhar, ou para pacientes imunodeprimidos.

    Antibióticos e posologias

    Existem mais de 150 diferentes cepas de bactérias que ocorrem na boca. 

    Muitas dessas bactérias têm o potencial de se desenvolver e causar uma infecção.

    Embora os antibióticos possam ajudar a eliminar uma infecção dentária, é importante usar o antibiótico apropriado para cada situação.

    O tratamento pode variar dependendo das bactérias que causam a infecção, embora na maioria das vezes os profissionais simplesmente prescrevam um antibiótico que funcione contra muitos tipos.

    Penicilina e suas classes

    Fármacos do grupo das penicilinas são antibióticos comumente usados para tratar infecções dentárias. Desse grupo fazem parte a penicilina e amoxicilina.

    Alguns dentistas também podem recomendar amoxicilina com ácido clavulânico, cujo medicamento de referência é o Clavulin®. Essa associação pode ajudar a eliminar bactérias mais resistentes.

    A dose diária usual recomendada para Amoxicilina + ácido clavulânico é de 25 mg/kg, dividida por meio da administração a cada 8 horas.

    Nos casos de infecções graves, a posologia deve ser aumentada, a critério do prescritor, até 50 mg/kg/dia, dose dividida por meio da administração a cada 8 horas.

    No entanto, como algumas bactérias podem resistir a esses medicamentos, muitos profissionais podem acabar optando por outros antibióticos como sua primeira linha de tratamento.

    Além disso, alguns pacientes podem ser alérgicos às penicilinas.

    Qualquer pessoa que tenha tido uma reação alérgica a medicamentos semelhantes deve informar seu dentista antes de do início do tratamento.

    Clindamicina

    A clindamicina é eficaz contra uma ampla gama de bactérias infecciosas.


    Em um 
    estudo de 2015 alguns pesquisadores recomendaram a clindamicina como o medicamento de escolha para tratar infecções dentárias, pois as bactérias podem ser menos propensas a apresentar resistência a esse medicamento do que aqueles do grupo das penicilinas.


    Uma 
    dosagem usual de clindamicina pode variar de 300 mg ou 600 mg a cada 8 horas, dependendo do paciente e da infecção a ser tratada.

    Azitromicina

    A azitromicina funciona contra uma grande variedade de bactérias, interrompendo seu crescimento.


    Pode ser eficaz no tratamento de algumas infecções dentárias. No entanto, 
    é recomendável que os dentistas só a prescrevam a pacientes alérgicos a medicamentos da classe das penicilinas ou que não apresentem resposta a elas ou a outros antibióticos, como a clindamicina.

    dosagem usual de azitromicina é de 500 mg a cada 24 horas por 3 dias consecutivos.
    Metronidazol

    O metronidazol é um antibiótico que dentistas e médicos podem prescrever para o tratamento de várias infecções.

    No entanto, pode não ser adequado para todos e normalmente não é a primeira escolha de tratamento.

    dosagem usual de metronidazol é em torno 500 a 750 mg a cada 8 horas.

    Antibióticos — Efeitos colaterais

    Embora os antibióticos possam ajudar a eliminar uma infecção ou prevenir o desenvolvimento de uma infecção após o tratamento odontológico, esses medicamentos têm alguns possíveis efeitos colaterais.


    Efeitos colaterais comuns de antibióticos
    :
    • Tontura;
    • Náusea;
    • Diarreia;
    • Irritação na pele;
    • Infecção fúngica.
    Efeitos colaterais mais graves incluem:
    • Infecção por Clostridium difficile;
    • Reação alérgica com risco de vida e anafilaxia.

    Há que se ressaltar que esses efeitos colaterais podem variar com cada tipo de antibiótico.

    É importante discutir quaisquer possíveis efeitos colaterais da ingestão de um antibiótico com seu dentista ou médico antes de dar início a um tratamento específico.

    Efeito dos antibióticos — tempo que levam para apresentar resultados

    O tempo que cada antibiótico leva para fazer efeito varia dependendo de muitos fatores, como a gravidade da infecção e a eficácia com que o medicamento elimina as bactérias infecciosas.

    É importante que os pacientes sigam o tratamento à risca sem perda de doses, tomando todos os medicamentos prescritos exatamente como o dentista os prescreveu.

    Mesmo que o paciente note que seus sintomas desapareceram após algumas doses, completar o total de doses e dias de tratamento é fundamental para evitar que a infecção volte ou que retorne com ainda mais força.


    De acordo com pesquisas, a 
    maioria das infecções agudas se resolve em 3 – 7 dias,

    Tratamentos adicionais para infecções dentárias

    Os antibióticos podem ajudar a eliminar a infecção ativa. No entanto, procedimentos odontológicos que dependerão do seu dentista para eficácia do tratamento terão de ser realizados no consultório odontológico realizados por seu dentista, como:

    • Drenagem do abscesso;
    • Restauração de qualquer cavidade;
    • Tratamento de canal;
    • Extração dental.

    O tratamento com antibióticos para uma infecção dentária é apenas uma parte da solução.

    Na realidade, a maioria das infecções dentárias requer procedimentos do seu dentista a serem realizados no dente afetado para completa resolução do problema.

    O que se pode fazer em casa para aliviar os sintomas

    Seguem algumas dicas práticas que uma pessoa pode fazer em casa para ajudar a alívio dos principais sintomas, como:

    • Enxaguar suavemente a boca com água salgada morna;
    • Enxaguar suavemente a boca com bicarbonato de sódio em água;
    • Evitar alimentos muito quentes ou muito frios para evitar a sensibilidade;
    • Mastigar com o lado oposto da boca para reduzir lesões adicionais na área;
    • Usar escova de dentes muito macia ao redor da área sensível;
    • Evitar alimentos muito duros e difíceis de mastigar que podem tocar na área sensível ou ficar presos nos dentes.
    • Adotar boas práticas de higiene bucal, como escovar e usar fio dental todos os dias e consultar um dentista para exames regulares, pode ajudar a prevenir infecções dentárias e suas complicações.

    Resumindo

    Embora os antibióticos possam ajudar a eliminar infecções dentárias, eles são apenas uma parte da solução.

    A maioria das infecções dentárias requer um procedimento odontológico, como um tratamento de canal ou extração dental, para resolução completa do problema.

    O tratamento imediato é importante para evitar que a infecção se espalhe. Alguns práticas caseiras podem ser úteis e ajudar a diminuir a inflamação ou aliviar a dor enquanto o paciente usa antibióticos e se prepara para o procedimento odontológico.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

    Fontes: Dental AbscessDental Infection and Resistance—Global Health Consequences,

    Antibiotics in dental practice: how justified are weThe Journal of American Dental Association 

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Diabetes e doença gengival – a conexão

      Estudos recentes reforçam a constatação de que diabetes e doença periodontal, como periodontite, estão diretamente ligados.

      Fio ou fita dental: qual é a melhor para sua higiene dental?

      Fio ou fita dental são essenciais à rotina diária de limpeza dos dentes. Mas afinal, qual devo escolher? Qual é melhor para você?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que isso aconteça.

      Remédios para asma podem fazer mal à saúde bucal?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que...

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Saúde das Gengivas: cuidados essenciais

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Derrame e saúde bucal: conheça a ligação

      Derrame e saúde bucal estão diretamente relacionados, é o que nos revela um estudo científico recente. Cuidar da saúde bucal é imprescindível.

      Hipersensibilidade dental

      Hipersensibilidade dental: como prevenir e aliviar

      Conheça dicas práticas do que você pode fazer para prevenir e aliviar a desagradável hipersensibilidade dental