Basta um por dia para se proteger do risco de demência

Talvez esteja na hora de se livrar de mais um preconceito – um preconceito contra alguns tipos de chás.

Há chás bem famosos, e você já deve estar bem ciente principalmente dos poderes do chá verde. Mas será que outros chás não têm igualmente potencial para fazer bem à saúde?

O Dr. Feng Lei, da Universidade Nacional de Cingapura, resolveu estudar esta questão e acabou com duas boas notícias: todos os chás são bons, desde que adequadamente preparados, e eles podem reduzir a deterioração cognitiva em até 86%.

Chá contra demência

Para atestar isso, o médico fez um experimento envolvendo 957 adultos chineses acima de 55 anos de idade. Eles foram acompanhados de 2003 até 2010 com testes de funções cognitivas, além do monitoramento dos estilos de vida, condições médicas, atividades físicas e, claro, quanto chá tomavam por dia.

Os resultados mostraram melhoras significativas na manutenção das funções cognitivas com a ingestão média de um copo de chá por dia – culminando com uma redução na deterioração cognitiva de 86% entre os participantes que possuíam uma característica genética que se considera aumentar o risco de Alzheimer.

“Embora o estudo tenha sido realizado em idosos chineses, os resultados podem aplicar-se a outras raças também. Nossos resultados têm implicações importantes para a prevenção da demência. Apesar de ensaios clínicos de alta qualidade de drogas, ainda não se conseguiu desenvolver terapias farmacológicas eficazes para transtornos neurocognitivos, como a demência, e as atuais estratégias de prevenção estão longe de serem satisfatórias,” ressaltou o Dr. Feng Lei.

Chá das folhas

Os benefícios a longo prazo da ingestão de chá são atribuídos pelo Dr. Lei aos compostos bioativos presentes nas folhas das plantas, tais como catequinas, teaflavinas, tearrubiginas e L-teaninas. Daí a importância de preparar o chá por infusão diretamente a partir das folhas, e não de preparados secos.

“Esses compostos apresentam potencial anti-inflamatório e antioxidante e outras propriedades bioativas que podem proteger o cérebro de danos vasculares e de neurodegeneração. Nossa compreensão dos mecanismos biológicos detalhados ainda é muito limitado, então precisamos de mais pesquisas para encontrar respostas definitivas,” concluiu Lei.

Os resultados foram publicados no Journal of Nutrition, Health & Aging.

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?