Má higiene bucal favorece disfunção erétil

Má higiene bucal contribui para disfunção erétil

 Ter uma boa higiene bucal é fundamental para sua saúde geral.

Mas você sabia que também pode ajudar a prevenir a disfunção erétil?

De acordo com um estudo muito interessante, há

 uma ligação entre a doenças que afetam a gengiva e a disfunção erétil, ou impotência, nos homens.

O estudo foi publicado no

Journal of Clinical Periodontology e conduzido por pesquisadores do Departamento de Cirurgia e Especialidades Cirúrgicas (Urologia) e do Departamento de Estomatologia da Universidade de Granada (UGR) na Espanha.

Este é o primeiro estudo a ser conduzido em uma população europeia abordando essa conexão.

Segundo o estudo, homens com periodontite têm maior risco de desenvolver disfunção erétil.

Periodontite é uma condição que causa a inflamação da gengiva. Esta doença gengival também danifica as estruturas que cercam e sustentam seus dentes.

Os pesquisadores acreditam que uma escovação eficaz dos dentes e uma boa higiene dental podem ajudar a prevenir patologias da gengiva e por extensão também a impotência sexual masculina (disfunção erétil).

Entendendo a conexão – Periodontite e impotência masculina

A disfunção erétil refere-se à incapacidade de um homem de alcançar uma ereção. A condição pode ser causada por fatores físicos ou psicológicos. Alternativamente, a disfunção erétil pode ser causada por uma combinação dos dois fatores.

A periodontite é caracterizada por inflamação crônica da gengiva. Esta doença gradualmente danifica o osso alveolar e os tecidos conjuntivos que ancoram os dentes no lugar. Se não tratada, a periodontite pode resultar em perda dentária.

Os pesquisadores observaram que bactérias periodontais provocam uma reação inflamatória nas gengivas infectadas  gerando citocinas inflamatórias que causam danos às células endoteliais vasculares.

Dado que esta disfunção endotelial ocorre igualmente nos vasos sanguíneos do pênis, o fluxo sanguíneo passa a ser afetado negativamente. Isso explica por que ter má higiene bucal pode resultar em disfunção erétil.

Para o presente estudo, os pesquisadores trabalharam com uma população de 80 homens voluntários.

Os cientistas também utilizaram 78 controles. Os participantes incluíram pacientes em tratamento no Serviço de Urologia do Hospital Clínico San Cecilio, no Parque Tecnológico de Ciências da Saúde de Granada.

Pesquisadores analisaram dados sociodemográficos dos voluntários, que também fizeram exame periodontal sendo testados para os seguintes indicadores:

  • Níveis de glicose sanguínea;
  • Proteína C-reativa;
  • Hemoglobina glicada;
  • Perfil lipídico;
  • Níveis de testosterona.

Os cientistas observaram que pelo menos 74% dos pacientes com disfunção erétil apresentavam sinais de periodontite. Os participantes com os casos mais graves de disfunção erétil também foram os com pior dano periodontal.

Os pesquisadores verificaram que os voluntários com periodontite tinham pelo menos 2,28 vezes mais chances de desenvolver disfunção erétil do que os demais participantes com gengivas saudáveis. Eles também observaram que as variáveis bioquímicas ligadas à disfunção erétil eram a proteína C-reativa, hemoglobina glicada e triglicerídeos.

Periodontite: causas, sintomas e prevenção

Periodontite é uma infecção gengival grave causada pelo acúmulo de bactérias nos dentes e gengivas. A doença tem quatro estágios: inflamação (gengivite), doença periodontal precoce, periodontal moderada e doença periodontal avançada.

Os sintomas da periodontite podem variar conforme o estágio da doença, mas muitas vezes incluem:

  • Mau hálito (halitose);
  • Mudanças na posição dos dentes;
  • Gosto ruim na boca;
  • Gengivas que sangram ao escovar ou usar fio dental;
  • Resposta inflamatória em todo o corpo;
  • Dentes soltos;
  • Dor ao mastigar;
  • Acúmulo de placa ou tártaro nos dentes;
  • Gengivas com retração;
  • Gengivas vermelhas e/ou inflamadas;
  • Perda dental.

A periodontite é geralmente causada pela má higiene bucal. Outros fatores também podem provocar a doença, tais como:

  • Doenças que afetam o sistema imunológico (por exemplo, HIV ou leucemia);
  • Hereditariedade (genética);
  • Alterações hormonais nas mulheres (por exemplo, quando ocorre menstruação, gravidez ou menopausa) que aumentam a sensibilidade das gengivas;
  • Medicamentos que podem reduzir o fluxo de saliva na boca;
  • Obesidade;
  • Má nutrição (por exemplo, deficiência de vitamina C);
  • Tabagismo, um dos maiores fatores de risco para a condição;
  • Diabetes tipo 2;
  • Para prevenir periodontite, é imprescindível parar de fumar;
  • Escovar os dentes e usar o fio dental regularmente.

Manter uma boa higiene bucal e fazer mudanças positivas no estilo de vida irá certamente evitar periodontite e problemas outros como a temida disfunção erétil.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

Fonte: Effective tooth-brushing can help men avoid erectile dysfunction, study finds

Sugestões de leitura

Morsicatio buccarum

Morder a parte interna da boca: o que causa esse hábito?

Mordeduras na parte interna da boca podem causar lesões na mucosa.  É um comportamento repetitivo e compulsivo.  Pode resultar em sangramento, inflamação e...

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?