Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Mastigar menos e mais lentamente reduz nível de glicose no sangue

    Lembra-se dos tradicionais conselhos sobre mastigar a comida dezenas de vezes antes de engolir? Talvez seja melhor esquecê-los.

    “Os contos da carochinha para mastigar e mastigar e mastigar como uma vaca são realmente contraproducentes quando se trata da resposta glicêmica,” explicam Christiani Jeyakumar e Verena Tan, que estudaram o assunto em conjunto com seu professor Yung Seng Lee, do Instituto A*STAR de Ciências Clínicas (Cingapura).

    Os experimentos mostraram que mastigar mais lentamente e menos vezes libera menos glicose na corrente sanguínea do que uma mastigação rápida e contínua.

    Picos dos níveis de açúcar no sangue – conhecidos como resposta glicêmica – podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver obesidade, doenças cardíacas e diabetes tipo 2.

    “Estes resultados são gratificantes porque o tempo e a frequência de mastigação são comportamentos que podemos mudar conscientemente,” disse o professor Yung Lee.

    Mastigue menos e engula porções maiores

    A resposta glicêmica aos alimentos varia consideravelmente de pessoa para pessoa. A equipe queria identificar formas não medicamentosas e não invasivas para que cada um consiga reduzir essa resposta.

    Eles analisaram a resposta glicêmica de 75 indivíduos saudáveis comendo pratos de arroz sob diversas condições e compararam os parâmetros da mastigação – frequência e duração por bocado -, teor de saliva e o tempo necessário para que o estômago voltasse a se esvaziar.

    Amostras de sangue e de saliva foram retiradas dos participantes antes e depois de cada refeição. Seus movimentos mandibulares foram monitorados através de eletrodos sobre a pele e a atividade estomacal foi medida utilizando um aparelho de ultra-som.

    Para dois tipos de arroz usados nos testes, uma taxa de mastigação mais lenta e engolir bocados maiores resultou na redução dos níveis de açúcar no sangue após a refeição e no esvaziamento mais rápido do estômago.

    Comida como medicamento

    A equipe se diz empenhada em encontrar maneiras de controlar os níveis de açúcar no sangue sem usar medicamentos.

    Em vez disso, eles propõem o uso de técnicas simples, como mastigar menos e engolir bocados maiores, e ingerir ingredientes como ervilhas, pistaches ou nozes – ou farinha de banana verde.

    “A comida é o novo medicamento – este é o nosso mantra,” disse Christiani Jeyakumar.

    Os resultados foram publicados no European Journal of Nutrition.​

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Diabetes e doença gengival – a conexão

      Estudos recentes reforçam a constatação de que diabetes e doença periodontal, como periodontite, estão diretamente ligados.

      Fio ou fita dental: qual é a melhor para sua higiene dental?

      Fio ou fita dental são essenciais à rotina diária de limpeza dos dentes. Mas afinal, qual devo escolher? Qual é melhor para você?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que isso aconteça.

      Remédios para asma podem fazer mal à saúde bucal?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que...

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Saúde das Gengivas: cuidados essenciais

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Derrame e saúde bucal: conheça a ligação

      Derrame e saúde bucal estão diretamente relacionados, é o que nos revela um estudo científico recente. Cuidar da saúde bucal é imprescindível.

      Hipersensibilidade dental

      Hipersensibilidade dental: como prevenir e aliviar

      Conheça dicas práticas do que você pode fazer para prevenir e aliviar a desagradável hipersensibilidade dental