Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Novas evidências confirmam ligação entre doença gengival e cardiopatias

    Doença gengival e cardiopatias

    Uma nova pesquisa oferece mais evidências de uma ligação entre doenças gengivais e cardiopatias.

     

    O estudo sueco em andamento observou anteriormente que a doença gengival (“periodontite”) era muito mais comum em pacientes vitimadas por ataque cardíaco pela primeira vez do que em comparação a um grupo de pessoas saudáveis.

    Neste estudo de acompanhamento, os pesquisadores investigaram se a doença gengival se mostrava associada a um risco aumentado de novos eventos cardiovasculares em sobreviventes de ataque cardíaco e pessoas saudáveis ​​da mesma idade e sexo, e que vivem na mesma área (grupo controle).
    Periodontite — aumenta risco de eventos cardíaco

    “O risco de sofrer um evento cardiovascular durante o acompanhamento foi maior em participantes com periodontite, aumentando em paralelo com a sua gravidade. Isso foi particularmente aparente em pacientes que já haviam experimentado um ataque cardíaco”, afirmou a autora do estudo Giulia Ferrannini do Instituto Karolinska em Estocolmo.

    Os pesquisadores suspeitam que o dano tecidual em pessoas com doença gengival possibilita que as bactérias entrem na corrente sanguínea. “Isso pode acelerar mudanças prejudiciais aos vasos sanguíneos e / ou aumentar a inflamação sistêmica que é prejudicial aos vasos”, acrescentou Ferrannini.

    Número expressivo de participantes da pesquisa

    No total, o estudo incluiu cerca de 1.600 participantes com idade média de 62 anos. Os exames odontológicos entre 2010 e 2014 mostraram que 985 tinham boa saúde bucal, 489 tinham periodontite moderada e 113 tinham periodontite grave.

    Durante um acompanhamento médio de pouco mais de seis anos, as pessoas com doenças gengivais tinham 49% mais probabilidade de morrer por qualquer causa, ter um ataque cardíaco não fatal ou derrame, ou desenvolver insuficiência cardíaca grave.

    O risco desses resultados aumentou com a gravidade da doença gengiva, conforme o estudo apresentado sexta-feira em um encontro virtual da Sociedade Europeia de Cardiologia. Essa pesquisa é considerada preliminar até ser publicada em um periódico com revisão por pares.

    Quando avaliada separadamente, a relação entre a gravidade da doença gengival e o risco de resultados negativos foi significativa apenas para aqueles que tiveram um ataque cardíaco no passado.

    O que o estudo sugere

    “Nosso estudo sugere que os programas de triagem odontológica, incluindo check-ups regulares e educação sobre higiene dental adequada, podem ajudar a prevenir os primeiros eventos cardíacos e os subsequentes”, concluiu Ferrannini em um comunicado à imprensa.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis.Software, e no twitter @Dentalisnet

    Fontes: Gum disease linked with new onset heart diseaseInflammation: the Link Between Gum Disease and Cardiovascular Disease

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Novo Antibiótico: Uma Inovação Promissora para a Odontologia

      Hoje falaremos sobre uma descoberta que pode revolucionar o tratamento das infecções odontológicas. Recentemente, foi desenvolvido um novo antibiótico que representa um avanço...

      Um elixir que pode combater a periodontite: conheça o elixir de Matcha.

      Hoje vamos conversar sobre uma descoberta que pode contribuir para o tratamento da periodontite.Vocês já ouviram falar do elixir oral de Matcha? Pois...

      Gel de lidocaína: uma técnica anestésica útil para a terapia periodontal não cirúrgica

      Hoje compartilharemos com vocês uma descoberta interessante na área da odontologia. Recentemente um estudo publicado no Journal of Periodontology destacou a eficácia do gel...

      Bruxismo e TEPT: Ranger os dentes pode ser sinal de estresse pós-traumático

      Hoje vamos compartilhar com vocês algumas informações interessantes sobre um tema que pode afetar muitas pessoas: o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) e...

      Magnificação na Odontologia Moderna: Abrindo Caminhos para Precisão e Conforto

      Hoje vamos abordar  um assunto muito importante na odontologia moderna: a magnificação. É incrível como essa tecnologia tem se mostrado um aliado indispensável,...

      Odontologia restauradora: solução Inovadora para Dentes Pilares Não Paralelos

      No dinâmico cenário da odontologia, um avanço significativo surge para enfrentar um desafio persistente enfrentado por pacientes e profissionais: dentes pilares não paralelos....