Conheça como o Dentalis pode ajudar o seu consultório

O dentista identificando distúrbios alimentares dos seus pacientes

O dentista pode estar identificando os primeiros sinais de distúrbios alimentares de seus pacientes, conforme a Oral Health Foundation.

De acordo com essa associação britânica, os distúrbios alimentares afetam cerca de 1,25 milhões de pessoas naquele país e muitas podem ser identificadas por problemas na cavidade oral.

Estereótipo perigoso

A mídia popular muitas vezes retrata as pessoas com distúrbios alimentares como jovens vaidosas e obcecadas com sua aparência.

Mas esse é um estereótipo perigoso, pois a anorexia nervosa e a bulimia nervosa afetam homens e mulheres em todos os grupos demográficos, muitas vezes como resultado de causas psicológicas complicadas.

No entanto, os dentistas podem desempenhar um papel significativo ao ajudar aqueles que sofrem com esse distúrbio, e, simultaneamente, dando início ao caminho da recuperação.

E tudo começa com o diagnóstico e uma boa comunicação entre o dentista e seu paciente.

Sinais aparentes

A perda de peso é um dos sinais característicos. Se alguém parece que está perdendo muito peso, você pode encontrar maneiras de conversar porque você vai vê-lo duas vezes por ano em teoria, e então talvez você possa ver as mudanças com mais clareza, do que alguém que os encontra diariamente.

Sinais físicos

Além das diferenças de peso, os pacientes com transtornos alimentares apresentam sintomas físicos muito específicos na cavidade oral que os dentistas devem conseguir observar.

Por exemplo, pode haver sinais de danos físicos ao palato mole, como hematomas, pois esses pacientes com bulimia nervosa usam os dedos ou outros objetos para induzir o vômito, disse um dos pesquisadores. Além disso, esses pacientes terão esmalte desgastado, principalmente na parte de trás dos dentes, devido ao vômito.

A exposição contínua ao ácido também pode levar a cáries dentárias ou aumento da suscetibilidade ao desenvolvimento de cáries, dor de garganta crônica e voz rouca, gengivas doloridas ou sangrando, dificuldade ou dor para engolir, boca seca, diminuição da produção de saliva, alinhamento anormal da mandíbula, dentes quebrados ou rachados, dificuldades de mastigação, reversão de trabalhos odontológicos anteriores e danos ao esôfago, segundo a Eating Disorder Hope, uma organização que atende esses pacientes.

Outro sinal muito comum é o aumento das glândulas salivares porque elas são estimuladas com toda essa atividade.

Isso faz com que muitos pacientes apresentem glândulas salivares parótidas muito grandes.

Às vezes, e os dentistas não estariam necessariamente notando isso, mas há um sinal chamado sinal de Russell que mostra muitos calos, geralmente na parte de trás do dedo indicador, de pessoas passando por cima dos dentes e sendo esfregadas e calejadas.

Pacientes com anorexia nervosa apresentam sintomas semelhantes, pois sua dieta limitada leva a deficiências nutricionais. Cálcio e vitamina D insuficientes podem causar cáries e doenças gengivais, enquanto ferro insuficiente pode promover o desenvolvimento de feridas na cavidade oral.

Além disso, a deficiência de vitamina B₃ ou niacina pode produzir mau hálito e aftas. Boca seca e gengivas inchadas e sangrando também são possíveis.

Dados estatísticos

Pesquisa na Inglaterra traz dados demonstrando que 90% dos pacientes com bulimia e 20% com anorexia sofrem de erosão do esmalte dentário.

Cáries dentárias, dentes sensíveis, boca seca e glândulas salivares aumentadas também são frequentes.

A Oral Health Foundation acredita que milhares de distúrbios alimentares não diagnosticados podem ser detectados durante check-ups dentários regulares.

O executivo-chefe da Oral Health Foundation, Dr. Nigel Carter, afirma: “Durante o exame odontológico de rotina, os dentistas realizam verificações nos tecidos duros e moles da boca de seus pacientes e procuram sinais de erosão dentária.

Também podem se defrontar com possíveis lesões na boca que possam ter sido induzidas pela inserção de objetos estranhos que causam vômito”.

Segundo Nigel, “o Reino Unido precisa de uma estratégia muito melhor para diagnosticar distúrbios alimentares precocemente.

Quanto mais cedo se suspeitar ou reconhecer um transtorno alimentar, mais eficaz será o tratamento.

Este tratamento vai muito além de qualquer dano causado à boca.

Também é necessário instigar encaminhamentos médicos mais amplos para aqueles que se especializam no tratamento de transtornos alimentares”.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

Fontes: Dental teams can be ‘vital link’ in caring for patients with eating disordersThe Dentist’s Role in Treating Patients with Eating Disorders

 

Conheça como o Dentalis pode ajudar o seu consultório

Sugestões de leitura

Redução da dor e inchaço na cirurgia de terceiros molares inferiores

Conheça medidas, além das convencionais, que podem auxiliar na redução da dor e inchaço na cirurgia de terceiros molares inferiores.

Probióticos no combate às cáries dentárias

Estudo publicado recentemente fala sobre como os probióticos podem ser decisivos na batalha contra as cáries.

Por que o detergente enzimático é a melhor escolha para os dentistas?

detergente enzimático é garantia de limpeza adequada de material odontológico

Risco de demência associado ao uso cumulativo de remédios para azia

Estudo publicado na revista Neurology, em 9 de agosto de 2023, sugere que o uso cumulativo de inibidores da bomba de prótons (IBPs),...

Ligação entre periodontite e doenças respiratórias

Pesquisas evidenciam a relação entre a periodontite e doenças respiratórias. Saiba o que se pode fazer para prevenir essa condição.

Parabéns a todos os dentistas!

dia do dentista