Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Odontologia domiciliar e home care odontológico: praticidade para o paciente e vantagens para a clínica

    Em todos esses anos, um dos principais objetivos do seu trabalho como odontólogo foi fazer com que o paciente se sentisse em casa quando estivesse no consultório. Mas, com o passar do tempo e as mudanças naturais trazidas por ele, impulsionadas por uma busca constante por comodidade, essa lógica pode ser invertida, já que agora o dentista tem a possibilidade de ir até a casa do paciente.

    Sabia que o Home Care Odontológico é um dos serviços mais buscados atualmente, mas que nem todos os lugares oferecem? Acompanhe este artigo e veja a importância de levar este diferencial para o seu consultório.

    O que é Home Care Odontológico?

    Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé. Essa famosa frase pode ser trazida para o contexto da odontologia, já que muitas pessoas deixam de ir ao dentista por várias razões, que vão desde a impossibilidade de locomoção até a falta de tempo.


    É aí que a 
    odontologia domiciliar entra como um diferencial importante que o seu consultório pode oferecer: se o paciente não vai ao dentista, o dentista vai ao paciente.


    O Home Care Odontológico nada mais é do que 
    o atendimento ao paciente em sua residência ou em outros locais que ele esteja, a depender de cada situação.

    Em quais casos o atendimento odontológico domiciliar é indicado?

    Se formos parar para analisar quantas pessoas deixam de cuidar da saúde bucal pela impossibilidade de deslocamento até um consultório de odontologia por alguma razão, vai ser difícil fechar essa conta.

    O que não é nada difícil é garantir a estas pessoas um atendimento domiciliar que não as distanciem do acompanhamento odontológico necessário. Por isso é importante saber quais em quais casos o Home Care pode ser um diferencial:

    • Pacientes idosos que possuem dificuldades de locomoção. Neste caso, o odontólogo precisará, também, estabelecer uma relação de confiança mútua para que o paciente possa se sentir seguro, além de conhecer a situação clínica de cada um deles.
    • Pacientes com necessidades especiais ou portadores de doenças degenerativas que estejam impossibilitados de sair de casa. Vale lembrar que a Lei 7.853 assegura o atendimento domiciliar aos portadores de deficiência.
    • Pacientes internados em casa ou em hospitais que não possam se deslocar até o consultório por conta disso, sendo fundamental ter o prontuário completo deles em mãos.
    • Pacientes que estejam em alguma situação de emergência que necessite de um atendimento imediato, mas que o impeça de sair de casa no momento, como um acidente doméstico.


    Se essa demanda não está sendo atendida devidamente, é por não existirem tantas opções à disposição, afinal, essa 
    modalidade de atendimento é recente e nem todo mundo oferece. Isso quer dizer que há um terreno fértil para você plantar essa semente no seu consultório e levar o home care odontológico para esses cada vez mais pacientes.

    O atendimento tem que ser na casa do paciente?

    Emergências odontológicas são como qualquer outra: não tem hora nem lugar para acontecer. Portanto, o atendimento precisará ser no local que o paciente está, seja em casa, num hotel ou num hospital.


    Trouxemos este exemplo só para mostrar que o 
    home care odontológico não está restrito apenas à residência do paciente, mas ao lugar em que ele possa ser atendido no momento. Confira os principais exemplos:

    Em casa:

    Quando falta tempo, disponibilidade, ou a locomoção esteja totalmente restrita ao lugar onde mora, o atendimento odontológico na residência do paciente é a opção mais viável. Neste caso, o profissional de odontologia se dirige até lá, faz uma primeira consulta e, a partir disso, traça todo o tratamento necessário.


    No trabalho:

    Se está difícil até parar em casa, não há nada que impeça que o atendimento odontológico seja realizado no local de trabalho do paciente, desde que seja agendado com antecedência e combinado entre todas as partes. Essa opção traz mais praticidade para quem tem dificuldade de ir até o consultório em horário comercial.


    Em hotéis:

    Viajar para outro lugar não torna ninguém livre de qualquer situação imprevista, inclusive às emergências odontológicas. Se o paciente estiver em trânsito e sentir uma dor ou quebrar um dente, por exemplo, é importante ter uma equipe de prontidão que possa atendê-lo. Caso você tenha uma rede de clínicas espalhadas por várias cidades e/ou estados, aí está um público que o seu consultório pode alcançar.


    Em hospitais:

    Para hospitais que não contam com um profissional de odontologia na sua equipe de trabalho, o home care pode ser uma solução para que pacientes internados não deixem a saúde bucal de lado, principalmente devido ao risco de infecções que ambientes hospitalares trazem.


    Quais os equipamentos necessários para o home care odontológico?


    Antes de detalhar um pouco sobre quais os equipamentos que você deve utilizar no atendimento odontológico domiciliar, é importante lembrar de manter 
    a higienização e esterilização de cada um deles como se estivessem no próprio consultório.

    Sabemos que é impossível transpor o ambiente completo de um consultório para a residência do paciente, por isso mesmo que existem equipamentos odontológicos portáteis que facilitam este trabalho. É importante, também, ter em mente quais são os materiais necessários para que uma consulta domiciliar aconteça a contento.


    Dê preferência às 
    cadeiras dobráveis, que possuem uma maior mobilidade e facilidade de transporte de um local para o outro. Equipamentos básicos para uma consulta também são imprescindíveis ao home care odontológico, a exemplo da caneta de alta rotação, micromotor, seringa tríplice e sugador.

    Qualquer procedimento pode ser feito no atendimento domiciliar?

    Esse é um ponto que gera dúvidas e requer a atenção do profissional de odontologia. Prioritariamente, há a preferência de que os procedimentos realizados no atendimento domiciliar sejam aqueles considerados mais básicos ou de urgência.

    Porém, cada caso deve ser analisado individualmente, considerando as condições e o perfil de cada paciente, já que há situações em que pode haver uma completa impossibilidade de locomoção até uma clínica, cabendo ao profissional a tomada de  decisão mais adequada considerando este cenário.


    Mas, falando de forma geral, podemos destacar os procedimentos mais comuns que o dentista pode executar num serviço de home care odontológico: 
    restaurações, suturas, tratamento periodontal, extrações, raspagens, limpeza, prótese, entre outros.


    Quero trabalhar com home care odontológico, o que preciso saber?


    Apesar de não haver nada que impeça qualquer cirurgião-dentista de trabalhar com atendimento odontológico domiciliar, 
    é importante que haja capacitação e que se busque cursos de aperfeiçoamento na área, pois, apesar de parecerem coisas parecidas, atender em consultório e em domicílio são situações diferentes que exigem preparo para tal.


    É importante ter o 
    conhecimento dos equipamentos e instrumentos que devem ser utilizados, observando, inclusive, se estão funcionando corretamente, já que o profissional estará fora dos domínios da clínica ou consultório.


    Não se deve realizar qualquer atendimento de odontologia domiciliar sem um planejamento prévio e sem o prontuário do paciente, 
    que guiará o profissional na consulta ou na realização de procedimentos.

    Busque uma relação humanizada com o paciente, afinal, você poderá estar lidando com situações em que, além de um dentista que realize procedimentos odontológicos, ele também precisará de alguém que os compreenda e tenham a sua confiança.


    Por fim, é importante ter a compreensão de que o home care odontológico, além de 
    um diferencial importante no seu trabalho, fará com que você contribua para que mais pessoas tenham acesso à saúde bucal.

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Hipersensibilidade dental

      Hipersensibilidade dental: como prevenir e aliviar

      Conheça dicas práticas do que você pode fazer para prevenir e aliviar a desagradável hipersensibilidade dental

      Síndrome da Boca Ardente: nova esperança para o alívio

      Você sente uma sensação crônica de queimação na boca sem causa aparente? Nesse caso, você pode ser uma das muitas pessoas que sofrem...

      A Influência do DNA na Saúde Bucal

      Conheça o papel da genética sobre a saúde bucal. Será que apenas a genética pode garantir uma boa saúde dos dentes e gengivas?...

      Tártaro: o vilão silencioso da sua saúde bucal

      Dentes limpos não significam necessariamente dentes saudáveis. O tártaro, também conhecido como placa bacteriana, é uma camada pegajosa que se acumula nos dentes...

      Quando levar seu bebê no dentista pela primeira vez?

      A chegada do primeiro dentinho do bebê é um marco emocionante. Mas você sabia que esse momento também marca o início de uma...

      A Raiz do Mau Hálito: A Ciência Revela

      Ciência revela a origem do mau hálito e sua associação com as bactérias da flora bucal. Saiba como prevenir e tratar o mau...