Odontologia domiciliar e home care odontológico: praticidade para o paciente e vantagens para a clínica

Em todos esses anos, um dos principais objetivos do seu trabalho como odontólogo foi fazer com que o paciente se sentisse em casa quando estivesse no consultório. Mas, com o passar do tempo e as mudanças naturais trazidas por ele, impulsionadas por uma busca constante por comodidade, essa lógica pode ser invertida, já que agora o dentista tem a possibilidade de ir até a casa do paciente.

Sabia que o Home Care Odontológico é um dos serviços mais buscados atualmente, mas que nem todos os lugares oferecem? Acompanhe este artigo e veja a importância de levar este diferencial para o seu consultório.

O que é Home Care Odontológico?

Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé. Essa famosa frase pode ser trazida para o contexto da odontologia, já que muitas pessoas deixam de ir ao dentista por várias razões, que vão desde a impossibilidade de locomoção até a falta de tempo.


É aí que a 
odontologia domiciliar entra como um diferencial importante que o seu consultório pode oferecer: se o paciente não vai ao dentista, o dentista vai ao paciente.


O Home Care Odontológico nada mais é do que 
o atendimento ao paciente em sua residência ou em outros locais que ele esteja, a depender de cada situação.

Em quais casos o atendimento odontológico domiciliar é indicado?

Se formos parar para analisar quantas pessoas deixam de cuidar da saúde bucal pela impossibilidade de deslocamento até um consultório de odontologia por alguma razão, vai ser difícil fechar essa conta.

O que não é nada difícil é garantir a estas pessoas um atendimento domiciliar que não as distanciem do acompanhamento odontológico necessário. Por isso é importante saber quais em quais casos o Home Care pode ser um diferencial:

  • Pacientes idosos que possuem dificuldades de locomoção. Neste caso, o odontólogo precisará, também, estabelecer uma relação de confiança mútua para que o paciente possa se sentir seguro, além de conhecer a situação clínica de cada um deles.
  • Pacientes com necessidades especiais ou portadores de doenças degenerativas que estejam impossibilitados de sair de casa. Vale lembrar que a Lei 7.853 assegura o atendimento domiciliar aos portadores de deficiência.
  • Pacientes internados em casa ou em hospitais que não possam se deslocar até o consultório por conta disso, sendo fundamental ter o prontuário completo deles em mãos.
  • Pacientes que estejam em alguma situação de emergência que necessite de um atendimento imediato, mas que o impeça de sair de casa no momento, como um acidente doméstico.


Se essa demanda não está sendo atendida devidamente, é por não existirem tantas opções à disposição, afinal, essa 
modalidade de atendimento é recente e nem todo mundo oferece. Isso quer dizer que há um terreno fértil para você plantar essa semente no seu consultório e levar o home care odontológico para esses cada vez mais pacientes.

O atendimento tem que ser na casa do paciente?

Emergências odontológicas são como qualquer outra: não tem hora nem lugar para acontecer. Portanto, o atendimento precisará ser no local que o paciente está, seja em casa, num hotel ou num hospital.


Trouxemos este exemplo só para mostrar que o 
home care odontológico não está restrito apenas à residência do paciente, mas ao lugar em que ele possa ser atendido no momento. Confira os principais exemplos:

Em casa:

Quando falta tempo, disponibilidade, ou a locomoção esteja totalmente restrita ao lugar onde mora, o atendimento odontológico na residência do paciente é a opção mais viável. Neste caso, o profissional de odontologia se dirige até lá, faz uma primeira consulta e, a partir disso, traça todo o tratamento necessário.


No trabalho:

Se está difícil até parar em casa, não há nada que impeça que o atendimento odontológico seja realizado no local de trabalho do paciente, desde que seja agendado com antecedência e combinado entre todas as partes. Essa opção traz mais praticidade para quem tem dificuldade de ir até o consultório em horário comercial.


Em hotéis:

Viajar para outro lugar não torna ninguém livre de qualquer situação imprevista, inclusive às emergências odontológicas. Se o paciente estiver em trânsito e sentir uma dor ou quebrar um dente, por exemplo, é importante ter uma equipe de prontidão que possa atendê-lo. Caso você tenha uma rede de clínicas espalhadas por várias cidades e/ou estados, aí está um público que o seu consultório pode alcançar.


Em hospitais:

Para hospitais que não contam com um profissional de odontologia na sua equipe de trabalho, o home care pode ser uma solução para que pacientes internados não deixem a saúde bucal de lado, principalmente devido ao risco de infecções que ambientes hospitalares trazem.


Quais os equipamentos necessários para o home care odontológico?


Antes de detalhar um pouco sobre quais os equipamentos que você deve utilizar no atendimento odontológico domiciliar, é importante lembrar de manter 
a higienização e esterilização de cada um deles como se estivessem no próprio consultório.

Sabemos que é impossível transpor o ambiente completo de um consultório para a residência do paciente, por isso mesmo que existem equipamentos odontológicos portáteis que facilitam este trabalho. É importante, também, ter em mente quais são os materiais necessários para que uma consulta domiciliar aconteça a contento.


Dê preferência às 
cadeiras dobráveis, que possuem uma maior mobilidade e facilidade de transporte de um local para o outro. Equipamentos básicos para uma consulta também são imprescindíveis ao home care odontológico, a exemplo da caneta de alta rotação, micromotor, seringa tríplice e sugador.

Qualquer procedimento pode ser feito no atendimento domiciliar?

Esse é um ponto que gera dúvidas e requer a atenção do profissional de odontologia. Prioritariamente, há a preferência de que os procedimentos realizados no atendimento domiciliar sejam aqueles considerados mais básicos ou de urgência.

Porém, cada caso deve ser analisado individualmente, considerando as condições e o perfil de cada paciente, já que há situações em que pode haver uma completa impossibilidade de locomoção até uma clínica, cabendo ao profissional a tomada de  decisão mais adequada considerando este cenário.


Mas, falando de forma geral, podemos destacar os procedimentos mais comuns que o dentista pode executar num serviço de home care odontológico: 
restaurações, suturas, tratamento periodontal, extrações, raspagens, limpeza, prótese, entre outros.


Quero trabalhar com home care odontológico, o que preciso saber?


Apesar de não haver nada que impeça qualquer cirurgião-dentista de trabalhar com atendimento odontológico domiciliar, 
é importante que haja capacitação e que se busque cursos de aperfeiçoamento na área, pois, apesar de parecerem coisas parecidas, atender em consultório e em domicílio são situações diferentes que exigem preparo para tal.


É importante ter o 
conhecimento dos equipamentos e instrumentos que devem ser utilizados, observando, inclusive, se estão funcionando corretamente, já que o profissional estará fora dos domínios da clínica ou consultório.


Não se deve realizar qualquer atendimento de odontologia domiciliar sem um planejamento prévio e sem o prontuário do paciente, 
que guiará o profissional na consulta ou na realização de procedimentos.

Busque uma relação humanizada com o paciente, afinal, você poderá estar lidando com situações em que, além de um dentista que realize procedimentos odontológicos, ele também precisará de alguém que os compreenda e tenham a sua confiança.


Por fim, é importante ter a compreensão de que o home care odontológico, além de 
um diferencial importante no seu trabalho, fará com que você contribua para que mais pessoas tenham acesso à saúde bucal.

Sugestões de leitura

Conicidade e proximidade da raiz do dente tem relação com a periodontite?

Um estudo recente que buscou avaliar a relação entre a anatomia radicular e o estado periodontal, encontrou evidências de como a conicidade radicular...

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Nova estratégia para prevenção e tratamento da cárie dentária

Uma das infecções mais comuns relacionadas ao biofilme é a cárie dentária, que afeta uma população de mais de 60% das crianças e...

câncer oral

Razões para o atraso do diagnóstico do câncer oral

O câncer oral e o atraso no diagnóstico é um problema a ser superado. O câncer de oral continua sendo diagnosticado em estágios...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?