Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    O que são pedras na amígdala? O que as causa e como tratá-las

    Pedras na amígdala, o que são, como identificá-las

    As amígdalas são um par de glândulas localizadas na parte de trás da garganta que ajudam seu corpo a combater vírus e outros agentes infecciosos.

    Em algum momento podem surgir as chamadas pedras na amígdala (cáseos). Apresentam um caráter benigno, mas podem ser fonte de irritação.

    Também chamadas de tonsilólitos (cáseos), as pedras da amígdala são pequenas bolinhas brancas que podem surgir na garganta e que surgem devido ao acúmulo de restos alimentares, saliva e células da mucosa bucal.  Podem causar mau hálito, inflamação da garganta e, em alguns casos, dificuldade para engolir.

    Eles podem se formar nas muitas fendas e vales das amígdalas. O indivíduo muitas vezes pode nem saber que as tem, a não ser que comecem a causar sintomas. Um estudo de 2014 observou que 8% da população apresentava pedras nas amígdalas (os participantes do grupo de estudo tinham entre 9 e 87 anos).

    Sintomas

    Os sintomas mais comuns associados às pedras da amígdala são:

    • Mau hálito;
    • Tosse;
    • Dificuldade em engolir;
    • Sensação de que algo está preso na garganta;
    • Percepção de gosto ruim na boca;
    • Dor de garganta;
    • Presença de manchas brancas ou amarelas nas amígdalas;
    • Presença na saliva de material branco ou amarelo, muitas vezes parte de uma pedra da amígdala.

    Fatores de risco para o desenvolvimento de pedras da amígdala

    Existem fatores de risco que podem aumentar a propensão à formação de pedras da amígdala, como:

    • Amígdalas com mais fendas. Isso significa que há mais cantos e fendas onde as pedras podem se formar;
    • Mais prevalentes na adolescência. Adolescentes são mais propensos a apresentar fendas nas amígdalas. A maior presença de fendas (também chamadas de criptas) nas amígdalas dos adolescentes é normal. Essas fendas tendem a ficar menores com o envelhecimento;
    • Ser fumante, o que pode causar inflamação na boca e na cavidade oral;
    • Não manter uma boa higiene bucal;
    • Sofrer infecções recorrentes das amígdalas. Quando as amígdalas ficam inchadas, essas bolsas ficam mais profundas, favorecendo o surgimento das pedras da  amígdala.

    Tratamento

    Se as pedras da amígdala não estiverem causando nenhum sintoma, nenhum tratamento é necessário.

    Se as pedras estiverem causando sintomas leves, há algumas coisas que você pode fazer em casa para ajudar a tratá-las:

    • Faça gargarejos com água salgada em temperatura ambiente por 30 segundos após as refeições. Isso pode ajudar tanto a desalojar as pedras quanto a aliviar qualquer dor decorrente de sua presença;
    • Use um fio dental de água (também chamado de Waterpik) para ajudar a remover suavemente a pedra da amígdala.

    É possível que você acabe removendo involuntariamente uma pedra através de uma tosse forte.

    Não tente remover uma pedra sozinha com o dedo ou com uma escova de dentes.

    Isso pode causar danos aos tecidos delicados de suas amígdalas. É melhor consultar um dentista ou um otorrinolaringologista que possa desalojar suavemente uma pedra da amígdala com um instrumento apropriado.

    Em casos raros, as pedras da amígdala podem exigir uma amigdalectomia ou a remoção das amígdalas. Esta é uma opção provável se você tiver pedras da amígdala recorrentes ou infecções da amígdala.

    Quando adulto, a remoção das amígdalas é mais dolorosa. Por esse motivo, uma amigdalectomia é feita apenas quando absolutamente necessária.

    Se você tiver pedras nas amígdalas frequentes que causam sintomas, converse com seu dentista ou otorrinolaringologista sobre como lidar com esse problema no futuro.

    Prevenção de pedras da amígdala

    Você pode não conseguir evitar completamente as pedras da amígdala se estiver propenso a elas.

    Seguem algumas medidas simples de prevenção ao seu alcance:

    • Manter uma boa higiene bucal, incluindo escovação regular e uso do fio dental;
    • Escovar a frente e a parte de trás da língua;
    • Consultar seu dentista regularmente.

    Para a maioria das pessoas, no mínimo uma vez a cada seis meses.

    Se você sabe que tem uma pedra da amígdala, procure o seu dentista para ajudar a removê-las.

    Se o problema se tornar mais complexo, o dentista irá encaminhá-lo para um médico otorrinolaringologista;

    • Se você fuma, pare. Fumar pode causar inflamação na garganta e isso pode irritar suas amígdalas.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

    Fontes: Tonsil stones, The Prevalence of Tonsilloliths and Other Soft Tissue Calcifications in Patients Attending Oral and Maxillofacial Radiology Clinic of the University of Iowa, What are tonsil stones and how can I remove them? 

     

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Diabetes e doença gengival – a conexão

      Estudos recentes reforçam a constatação de que diabetes e doença periodontal, como periodontite, estão diretamente ligados.

      Fio ou fita dental: qual é a melhor para sua higiene dental?

      Fio ou fita dental são essenciais à rotina diária de limpeza dos dentes. Mas afinal, qual devo escolher? Qual é melhor para você?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que isso aconteça.

      Remédios para asma podem fazer mal à saúde bucal?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que...

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Saúde das Gengivas: cuidados essenciais

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Derrame e saúde bucal: conheça a ligação

      Derrame e saúde bucal estão diretamente relacionados, é o que nos revela um estudo científico recente. Cuidar da saúde bucal é imprescindível.

      Hipersensibilidade dental

      Hipersensibilidade dental: como prevenir e aliviar

      Conheça dicas práticas do que você pode fazer para prevenir e aliviar a desagradável hipersensibilidade dental