Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Risco de aspiração e ingestão de materiais odontológicos durante procedimentos

    Aspiração e ingestão de objetos estranhos, como materiais odontológicos ou ferramentas utilizadas durante o tratamento, podem ocorrer durante quase todos os procedimentos, incluindo tratamento de canal, implante, extração e exames de rotina. Uma análise de mais de 600 relatos de caso e revisão mostrou atualmente que próteses, coroas e limas endodônticas são os objetos mais aspirados e ingeridos.

    A análise mostrou que a ingestão aconteceu mais do que a aspiração, ocorrendo primeiramente durante os tratamentos de prótese, canal e restauração, extrações e cirurgia, e com menos frequência em tratamentos ortodônticos. A aspiração ocorreu mais durante o procedimento de implante. Houve também um número pequeno de relato de ingestão durante procedimentos de higiene, tratamento periodontal e exames.

    Das 568 revisões incluídas no estudo, 28 por cento reportaram incidentes de ingestão de próteses e coroas, e 5 por cento de incidentes de aspiração das mesmas. O segundo lugar de objetos estranhos mais ingeridos foi para brocas (20 por cento), seguido das limas endodônticas (9 por cento).

    Aspiração e ingestão ocorreram com mais frequência em pacientes com idade de 60–79 e 10–19 anos, respectivamente. Houve mais casos envolvendo mais pacientes do sexo masculino que feminino.

    Os resultados sugerem que casos de aspiração requerem tratamento imediato, pois a maioria necessita de endoscopia ou mesmo cirurgia. Entretanto, em casos de ingestão, o paciente foi observado até o objeto estranho ser excretado.

    Incomum, mas é um risco perigoso

    Os pesquisadores concluíram que a aspiração ou ingestão de objetos estranhos, incluindo instrumentos, materiais e mesmo dentes, é relativamente incomum durante procedimentos odontológicos. Entretanto, está reportado ser a causa mais comum de objetos estranhos aspirados no pulmão. Por isso, os casos devem ser documentados cuidadosamente para fornecer informação adequada para tratamento e prevenção futuros. Entretanto, os pesquisadores descobriram que um número de relatórios estavam incompletos, mesmo alguns compilados por profissionais experientes da odontologia, sem relato de onde o procedimento foi efetuado, posição do dente, possíveis causas e outras importantes variações.

    O estudo, intitulado “Thorough documentation of the accidental aspiration and ingestion of foreign objects during dental procedure is necessary: Review and analysis of 617 cases”, foi publicado on-line em 22 de julho na revista Head and Face Medicine. Foi conduzido na Universidade Fourth Military Medical na cidade de Xian na China.

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Síndrome da Boca Ardente: nova esperança para o alívio

      Você sente uma sensação crônica de queimação na boca sem causa aparente? Nesse caso, você pode ser uma das muitas pessoas que sofrem...

      A Influência do DNA na Saúde Bucal

      Conheça o papel da genética sobre a saúde bucal. Será que apenas a genética pode garantir uma boa saúde dos dentes e gengivas?...

      Tártaro: o vilão silencioso da sua saúde bucal

      Dentes limpos não significam necessariamente dentes saudáveis. O tártaro, também conhecido como placa bacteriana, é uma camada pegajosa que se acumula nos dentes...

      Quando levar seu bebê no dentista pela primeira vez?

      A chegada do primeiro dentinho do bebê é um marco emocionante. Mas você sabia que esse momento também marca o início de uma...

      A Raiz do Mau Hálito: A Ciência Revela

      Ciência revela a origem do mau hálito e sua associação com as bactérias da flora bucal. Saiba como prevenir e tratar o mau...

      Dentes brancos: promessas da publicidade vs. realidade do tratamento

      Artigo destaca as diferenças entre as promessas dos cremes dentais clareadores e o clareamento dental profissional realizado por dentistas