Uma combinação mais efetiva do que opioides no tratamento da dor dental

Os opioides não estão entre as opções mais eficazes – ou de efeito analgésico mais duradouro – disponíveis para o alívio da dor dentária aguda, segundo uma análise recente dos resultados apresentados em mais de 460 estudos publicados.

O ibuprofeno e outros anti-inflamatórios não-esteroidais (AINEs) sozinhos ou em combinação com paracetamol são melhores para aliviar a dor dentária, de acordo com nova pesquisa realizada na Faculdade de Odontologia da Universidade Case Western Reserve.

O trabalho analisou o alívio da dor aguda na odontologia – matéria que foi capa do Journal of American Dental Association – e que avaliou a segurança e eficácia das muitas opções de alívio da dor.

“O que sabemos é que a prescrição de narcóticos deve ser um último recurso”, disse Anita Aminoshariae, professora associada do Departamento de Endodontia da Faculdade de Odontologia e uma das autoras do estudo.

A cada dia, mais de 115 americanos morrem como resultado de uma overdose de opiáceos, de acordo com o National Institutes of Health.

“Nenhum paciente deve ir para casa com dor”, disse Aminoshariae. “Isso significa que os opioides às vezes são a melhor opção, mas certamente não devem ser a primeira escolha.”

Aminoshariae disse que o objetivo da revisão sistemática era resumir os dados – usando cinco estudos aprofundados – sobre a eficácia dos medicamentos para dor bucal.

Custo-benefício

“Os melhores dados disponíveis sugerem que o uso de medicamentos não esteroides, com ou sem paracetamol, oferece o equilíbrio mais favorável entre custo e benefício, otimizando a eficácia e minimizando os eventos adversos agudos”, disse ela.

Ela citou a epidemia norte-americana de opiáceos como uma das muitas razões pelas quais os profissionais de saúde devem levar em conta tais descobertas.

Combinação poderosa

A pesquisa descobriu que, para adultos, uma combinação de 400 miligramas de ibuprofeno e 1.000 miligramas de paracetamol foi superior a qualquer medicação contendo os opioides estudados.

“Nosso objetivo foi criar um compêndio detalhando os benefícios e malefícios desses medicamentos como um recurso para os dentistas usarem em suas decisões consultórios”, acrescentou Aminoshariae.

O estudo também descobriu que opioides ou combinações de drogas que incluíam opioides foram responsáveis pelos efeitos colaterais mais adversos – incluindo sonolência, depressão respiratória, náusea / vômito e constipação – em crianças e adultos.

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?