Uma luta constante e diária que depende de nós

Como todos sabemos os antimicrobianos são fármacos que têm como finalidade tratar ou prevenir infecções causadas por microrganismos, eliminando-os ou impedindo que estes se multipliquem.

Uma das grandes questões que se tem debatido ao longo dos anos é o uso excessivo de antimicrobianos e a falta de consciencialização da população para os seus efeitos na saúde.

Quanto mais elevado for o seu consumo, maior é a probabilidade de os microrganismos desenvolverem mecanismos de resistência ao medicamento que, inicialmente, os eliminava. O crescente aumento de bactérias multirresistentes é uma realidade que requer uma ação conjunta dos profissionais de saúde, instituições governamentais e sociedade.

A Organização Mundial de Saúde estima que já ocorram, a nível global, cerca de 700 mil mortes causadas por bactérias multirresistentes, um número que a mesma entidade prevê que aumente para os 10 milhões até 2050.

Educação constante e no dia a dia

O primeiro passo de todos é a conscientização: é importante desmistificar, junto à população, que os antibióticos apenas tratam, e por vezes previnem, infecções bacterianas. Devemos informar às pessoas que antibióticos jamais deverão ser administrados em casos de infecções causadas por vírus, como gripes ou constipações. Além disto, convém destacar que este tipo de medicamentos só deve ser usado quando for prescrito por um profissional de saúde e jamais por conta própria.

Contudo, a conscientização deve ser igualmente estendida junto aos profissionais de saúde, para que antimicrobianos sejam prescritos de forma o mais racional possível aliada a uma duração adequada da terapia.

O Programa de Apoio à Prescrição Antimicrobiana (PAPA) visa orientar, uniformizar, verificar e validar a antibioticoterapia, tendo como meta final preservar a sua eficácia e o melhor tratamento do paciente.

Para uma antibioticoterapia correta, o profissional de saúde deve refletir, num primeiro momento, sobre qual a origem da infecção, qual o foco mais provável e quais os fatores modificadores ou de risco para as resistências.

Sugestões de leitura

Morsicatio buccarum

Morder a parte interna da boca: o que causa esse hábito?

Mordeduras na parte interna da boca podem causar lesões na mucosa.  É um comportamento repetitivo e compulsivo.  Pode resultar em sangramento, inflamação e...

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?