Antidepressivos e periodontite — uma possível conexão

Antidepressivos e periodontite – podem estar conectados

Vários medicamentos são usados ​​no tratamento de doenças sistêmicas crônicas que podem afetar o periodonto.

 

Pacientes com depressão crônica usualmente consomem antidepressivos em tratamentos de longa duração.

O efeito desses fármacos sobre o periodonto até hoje não foi adequadamente estudado.

 

Recentemente um estudo de caso-controle foi conduzido para observar o efeito de dois antidepressivos comumente prescritos — venlafaxina (inibidor da recaptação da serotonina-norepinefrina (SNRI) e fluoxetina (inibidor seletivo da recaptação da serotonina (SSRI).

 

Essas drogas têm propriedades anti-inflamatórias, porém não protegem o periodonto dos danosos provocados ​​por esses medicamentos sobre o periodonto.

O objetivo deste estudo foi avaliar clinicamente o efeito dos antidepressivos em vários parâmetros periodontais.

 

Materiais e métodos

A amostra do estudo consistiu de 182 pacientes deprimidos divididos em três grupos de estudo: grupo I — grupo controle com diagnóstico de depressão na primeira visita, grupo II — pacientes deprimidos em uso de fluoxetina 20 mg/dia e Grupo III — pacientes em uso de venlafaxina 75 mg/dia.

 

Os pacientes dos Grupos II e III estavam em uso de medicação antidepressiva isolada por pelo menos um período de 3 meses ou mais. A depressão mental em pacientes foi avaliada com a escala de avaliação de depressão baseada no Questionário de Saúde do Paciente de Hamilton, com pontuação ≤16.

 

Todos os pacientes deprimidos foram avaliados quanto à saúde periodontal com base nos parâmetros clínicos periodontais.

Resultados

Os antidepressivos comumente prescritos, como fluoxetina e venlafaxina, não protegem o periodonto da destruição, apesar de possuir propriedades anti-inflamatórias; portanto, esses medicamentos podem ser considerados um fator de risco para a saúde periodontal. Os índices periodontais comparativos em não usuários de antidepressivos ou grupo controle (Grupo I), usuários de SSRI (fluoxetina) (Grupo II) e usuários de antidepressivos-SNRI (venlafaxina) (Grupo III) mostraram aumento dos parâmetros periodontais, especialmente índice de detritos (DI), índice de cálculo (IC), índice gengival (IG), profundidade da bolsa periodontal (PD) e perda no nível de inserção clínica. Não houve diferença significativa para IC e IG, sondagem de PD e níveis de adesão clínica, exceto DI, que foi significativamente diferente (P ≤ 0,001).

 

Conclusão

Os pacientes deprimidos que recebem fluoxetina ou venlafaxina devem ser avaliados regularmente quanto ao estado de saúde periodontal, pois esses medicamentos são fatores de risco para tecidos periodontais normais.

 

Além disso, esses medicamentos demonstraram não proteger o periodonto da inflamação periodontal, embora possuam propriedades anti-inflamatórias.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

Fonte: Journal of Periodental ResearchFluoxetine effects on periodontogenesis: histomorphometrical and immunohistochemical analyses in rats

Sugestões de leitura

Conicidade e proximidade da raiz do dente tem relação com a periodontite?

Um estudo recente que buscou avaliar a relação entre a anatomia radicular e o estado periodontal, encontrou evidências de como a conicidade radicular...

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Nova estratégia para prevenção e tratamento da cárie dentária

Uma das infecções mais comuns relacionadas ao biofilme é a cárie dentária, que afeta uma população de mais de 60% das crianças e...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?