Aparelhos ortodônticos provocam alteração do microbioma oral

Aparelhos ortodônticos e as alterações no microbioma oral

O estudo em questão sequenciou o microbioma oral de pacientes japoneses.

Foram coletadas amostras da cavidade bucal dos pacientes antes da colocação de parelhos ortodônticos, durante e depois de sua retirada.

A flora bacteriana revelada se mostrou semelhante aquela de bocas em um estado de pré doença gengival.

Um dos pesquisadores ressalta que “mesmo pacientes com boa saúde bucal podem sofrer alterações deletérias da sua flora bacteriana bucal ao utilizarem aparelhos ortodônticos”.

A riqueza do microbioma da boca

A boca é o segundo microbioma mais diverso do corpo humano, abrigando mais de 700 espécies bacterianas. O uso de aparelhos ortodônticos pode dificultar a limpeza e induzir ao acúmulo de placas.

Estudos anteriores associaram aparelhos ortodônticos a desequilíbrios no microbioma oral. Esses estudos, no entanto, se concentraram em espécies prejudiciais específicas, como aquelas causadoras da cárie dentária, como o Streptococcus mutans, e não a comunidade bacteriana em seu universo.

A pesquisa

Os pesquisadores catalogaram toda a população bacteriana presente na boca de 71 pacientes, analisando amostras de placa supragengival e saliva através da tecnologia de Sequenciamento de Próxima Geração (NGS).

Eles monitoraram as alterações do microbioma antes da colocação dos aparelhos ortodônticos, seis meses após a colocação, e pós-remoção.

Eles encontraram um aumento no número de bactérias anaeróbicas prejudiciais e uma queda naquelas amigáveis, comparáveis aos ambientes orais em risco de doença gengival.

“Em nosso estudo, o microbioma oral definitivamente mudou durante o tratamento ortodôntico. A mudança representou um aumento de bactérias anaeróbias”.

“As bactérias anaeróbicas não requerem oxigênio para o seu crescimento, e também uma diminuição das bactérias comensais”, reforça o pesquisador.

Em nosso estudo, o microbioma oral definitivamente mudou durante o tratamento ortodôntico. A mudança representou um aumento de anaeróbios, bactérias que não requerem oxigênio para o seu crescimento, e uma diminuição das bactérias comensais”, explicou Isamu Kado, do Departamento de Ortodontia e Biologia do Desenvolvimento Craniofacial da Escola de Pós-Graduação em Ciências Bioquímicas e da Saúde da Universidade de Hiroshima.

“Essa condição oral foi semelhante ao microbioma da fase transitória da gengiva saudável à periodontite.”

Os pesquisadores afirmaram que suas descobertas, publicadas na Scientific Reports em dezembro de 2020, poderiam apoiar seu objetivo de estabelecer um sistema de prevenção que possibilite evitar tanto a cárie dentária como a gengivite durante os tratamentos ortodônticos.

“Para alcançar esse objetivo, é necessário esclarecer a diferença no risco de cárie dentária entre os pacientes. Se isso for alcançado, a qualidade do tratamento ortodôntico será melhorada ainda mais”, afirmou o pesquisador.

 

Fontes: Study finds braces disrupt oral microbiome to pre-gum disease stateThe impact of fixed orthodontic appliances on oral microbiome dynamics in Japanese patients

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?