As três principais causas do câncer de boca

As três mais importantes causas do câncer bucal

Ao conhecer as principais causas do câncer de boca, podemos adotar medidas preventivas para reduzir nosso próprio nível de risco, afirma uma importante instituição de saúde.

A Oral Health Foundation tem buscado aumentar a conscientização sobre as causas do câncer de boca, após uma nova pesquisa que demonstra que muitas pessoas desconhecem os principais fatores de risco.

O número de pessoas diagnosticadas com câncer de boca no Reino Unido dobrou nos últimos 20 anos, sendo o tabagismo, o consumo excessivo de álcool e o papilomavírus humano (HPV), considerados as causas mais comuns.

No entanto, novos dados mostram que a conscientização sobre os três grandes fatores de risco é tão baixa quanto 15%.

Com mais da metade de todos os casos de câncer bucal ligados a fatores de estilo de vida, a instituição vem promovendo campanhas de conscientização junto ao grande público.

Tabagismo

O hábito de fumar aumenta o risco de desenvolver câncer bucal em até dez vezes.

Isso inclui fumar cigarros, cachimbos ou charutos.

Cerca de dois em cada três cânceres de boca estão ligados ao tabagismo.

O Dr. Nigel Carter, Diretor Executivo da Oral Health Foundation afirma: “Apesar do número de fumantes continuar a cair, o tabagismo continua sendo a principal causa do câncer de boca.”

Nosso foco deve ser fornecer aos fumantes o apoio e as informações de que precisam para deixar de fumar de uma vez por todas.

Nunca é tarde demais para parar e, ao dar esse passo positivo, a saúde da boca e do corpo verá benefícios instantâneos e de longo prazo.

É importante que os governos se engajem cada vez mais em campanhas de combate ao tabagismo.

Álcool

O consumo excessivo de álcool aumenta o risco de câncer bucal.

Pesquisas mostram que aqueles que bebem entre 10 e 42 unidades de álcool por semana podem aumentar suas chances de desenvolver a doença em até 81%. Os casos de câncer de boca são quase três vezes maiores em pessoas que bebem regularmente.

Os dados também sugerem que as pessoas que fumam e bebem álcool triplicam o risco de câncer de boca.

Assim como o tabaco, o álcool é cancerígeno e uma das principais causas de câncer de boca. O tecido mole na boca é altamente vulnerável às toxinas do álcool, onde as células danificadas podem levar ao câncer.

Reduzir o álcool, tanto a quantidade que você ingere quanto a frequência com que o consome, pode reduzir significativamente o risco de câncer de boca. Ter a consciência de parar e reduzir o consumo de álcool é uma medida importantíssima na prevenção do câncer bucal.

As diretrizes do Reino Unido recomendam um máximo de 14 unidades de álcool por semana para homens e mulheres. Isso é equivale a seis canecas de cerveja ou sete taças de vinho num período de 7 dias.

HPV

O vírus do papiloma humano (HPV) é um tipo de vírus que infecta a pele e as células que revestem as áreas úmidas do corpo. O HPV se espalha através do contato pele a pele, geralmente durante a atividade sexual. Isso torna o vírus muito comum.

“Para a maioria das pessoas, o HPV é assintomático e não causa danos”, acrescenta o Dr. Carter.

“Cerca de 90% das infecções por HPV geralmente desaparecem sozinhas em dois anos, no entanto, para algumas pessoas, elas podem levar a alterações na boca e levar ao câncer no futuro.”

Praticar sexo seguro e limitar o número de parceiros pode ajudar a reduzir as chances de contrair HPV.

Prevenção é sempre o melhor remédio

Seja pró-ativo na verificação dos sinais de câncer de boca. Procure por úlceras na boca de longa duração, manchas vermelhas ou brancas, caroços e inchaços incomuns. O câncer de boca pode aparecer na boca, lábios, língua e garganta. Esteja atento e reconheça os sinais, bem como as causas.

Se você pensa que está em maior risco, certifique-se de manter consultas regulares com seu dentista. Ao detectar o câncer de boca precocemente, você tem a melhor chance possível de vencer a doença. Portanto, se você notar algum desses sinais ou qualquer outra coisa incomum, visite seu dentista imediatamente.

Uma paciente inglesa chamada Karen relatou ter ficado  “incrivelmente chocada” ao saber que uma úlcera na boca aparentemente inofensiva em sua língua era, na verdade, câncer de boca.

Em um podcast Karen afirmou: 

“Eu não suspeitei de nada. Eu nunca fumei, eu não bebia muito, eu era uma corredora. Enfim uma pessoa saudável e preocupada com sua saúde.”

“Muita gente pensa que o câncer de boca só acontece com os fumantes, mas minha história mostra que nem sempre é assim. Peço a todos que verifiquem sua boca uma vez por mês para você estar familiarizado com a aparência e a presença de elementos estranhos.”

“Se você se preocupou com uma mudança incomum em sua boca, faça um check-up. Não se assuste, mas é importante que você não sofra em silêncio e lembre-se de que quanto mais cedo for verificado, mais cedo poderá ser resolvido.”

“Lembre-se que detectar rápido um problema poderá salvar a sua vida.”

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

Fontes: Mouth Cancer FoundationOral Health Foundation

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

câncer oral

Razões para o atraso do diagnóstico do câncer oral

O câncer oral e o atraso no diagnóstico é um problema a ser superado. O câncer de oral continua sendo diagnosticado em estágios...

Primeiro teste rápido de câncer oral do mundo

O qMIDS, o primeiro teste rápido de câncer oral do mundo, foi desenvolvido pela Queen Mary University of London e uma equipe internacional...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?