Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Bactérias que causam periodontite são transmitidas de pais para filhos

    Victor Hugo Cardoso •

    Adultos com periodontite transmitem bactérias que podem causar a doença em seus filhos no futuro.

    Adultos com periodontite transmitem bactérias que podem causar a doença em seus filhos no futuro. Além disso, as bactérias permanecem na cavidade bucal mesmo quando as crianças passam por tratamentos de vários tipos, reforçando a necessidade de cuidados preventivos no primeiro ano de vida do bebê.

    Esta é a principal conclusão de um estudo realizado na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), no estado de São Paulo.
    Periodontite

    A periodontite é uma inflamação do periodonto, o tecido que sustenta os dentes e os mantém nos ossos maxilar e mandibular.

    A doença é desencadeada por infecção bacteriana. Os sintomas incluem sangramento das gengivas e halitose.
    Em casos graves, pode levar à perda óssea e dentária.
    Se as bactérias ou outros micro-organismos que causam a doença chegarem à corrente sanguínea, poderão desencadear outras inflamações pelo corpo.

    O tratamento envolve a limpeza das bolsas, realizada pelo dentista, bem como a administração de anti-inflamatórios e antibióticos.

    Microbioma oral

    “O microbioma oral dos pais é um determinante da colonização microbiana subgengival de seus filhos “. É o que asseguram os autores do artigo em suas conclusões, acrescentando que “a microbiota disbiótica adquirida por filhos de pacientes com periodontite em uma idade precoce é resistente a mudanças e à estrutura da comunidade é mantida mesmo depois de se controlar o estado de higiene.”

    Segundo a cirurgiã-dentista Mabelle de Freitas Monteiro, primeira autora do artigo, a pesquisa é resultado de dez anos de trabalho do grupo, que vem acompanhando pais com a doença e o consequente impacto na saúde dos filhos.

    O que representa sobre a prática odontológica

    Se as descobertas forem aplicadas à prática odontológica do dia a dia, pode-se dizer que o estudo ajuda a projetar abordagens mais diretas.

    “Saber que a doença periodontal pode afetar a família do paciente é um incentivo para a adoção do tratamento preventivo, buscar o diagnóstico precoce e mitigar complicações”, é o que afirmou Monteiro, um dos pesquisadores apoiados pela FAPESP através de dois projetos (16 / 03704-7) e (16 / 19970-8).

    O pesquisador principal de ambos os projetos é Renato Corrêa Viana Casarin, professor da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) da UNICAMP, que também assina o artigo e é orientador da pesquisa.

    Cuidados com a saúde bucal devem começar cedo

    Para Casarin, os pais devem começar a cuidar da saúde das gengivas de seus filhos quando ainda bebês.

    “Este estudo pioneiro compara pais com e sem periodontite.

    Nos filhos do primeiro, encontramos colonização bacteriana subgengival em uma idade muito precoce. No entanto, ‘herdar’ o problema não significa que uma criança está destinada a desenvolver a doença na idade adulta. Daí a importância de ficar de olho no desenvolvimento de placas bacterianas e buscar ajuda especializada”, alerta Casarin.

    Saúde bucal no Brasil: dados escassos

    Os dados sobre a saúde bucal da população brasileira são escassos. De acordo com o último levantamento epidemiológico odontológico nacional, realizado pelo Ministério da Saúde em 2010, 18% das crianças de 12 anos nunca foram ao dentista e 11,7% apresentaram sangramento gengival. Na faixa etária de 15 a 19 anos, 13,6% nunca haviam consultado um dentista.
    Outra pesquisa foi agendada para 2020, mas acabou sendo adiada em razão da pandemia de COVID-19.

    A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo publicou os resultados de sua última pesquisa de saúde bucal em 2019, mostrando, entre outras coisas, que 50,5% dos adultos de 35 a 44 anos se queixavam de dor de dente, sangramento gengival e periodontite.

    A pesquisa

    No estudo liderado por Casarin e Monteiro, amostras de biofilme subgengival e placa foram coletadas de 18 adultos com história de periodontite agressiva generalizada (grau C), seus filhos de 6 a 12 anos e 18 adultos saudáveis.


    Além de uma análise clínica, as amostras também foram submetidas a uma análise microbiológica e sequenciamento genético por pesquisadores da 
    Ohio State University, nos Estados Unidos, sob a supervisão da professora Purnima Kumar.

    “Filhos de pais com periodontite foram colonizados preferencialmente por Filifactor alocis, Porphyromonas gingivalis, Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Streptococcus parasanguinis, Fusobacterium nucleatum e várias espécies pertencentes ao gênero Selenomonas mesmo na ausência de periodontite”, afirma o artigo. “Esses patógenos também surgiram como discriminadores robustos das assinaturas microbianas de filhos de pais com periodontite.”

    Casarin disse à Agência FAPESP que apesar do controle da placa bacteriana e da escovação vigorosa, os filhos das pessoas com a doença ainda tinham a bactéria na boca, enquanto os efeitos da higiene e da profilaxia dentária foram mais significativos nos filhos de indivíduos saudáveis.

    “Como os pais tinham periodontite, os filhos assumiram essa comunidade com características de doença. Eles carregaram a informação bacteriana para a vida adulta”, disse, acrescentando que a análise da colonização bacteriana apontou para uma maior probabilidade de transmissão pela mãe. O grupo de pesquisa agora trabalhará com mulheres grávidas em um esforço para “quebrar o ciclo”, evitando a colonização bacteriana da boca de seus filhos.

    “Vamos tratar as mães durante a gravidez, antes do nascimento dos bebês, e tentar descobrir se é possível evitar a ocorrência de colonização bacteriana”, disse Casarin, observando que os estudos com pacientes continuarão somente quando o controle da pandemia permitir.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

    Fonte: Agência Fapesp

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Diabetes e doença gengival – a conexão

      Estudos recentes reforçam a constatação de que diabetes e doença periodontal, como periodontite, estão diretamente ligados.

      Fio ou fita dental: qual é a melhor para sua higiene dental?

      Fio ou fita dental são essenciais à rotina diária de limpeza dos dentes. Mas afinal, qual devo escolher? Qual é melhor para você?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que isso aconteça.

      Remédios para asma podem fazer mal à saúde bucal?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que...

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Saúde das Gengivas: cuidados essenciais

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Derrame e saúde bucal: conheça a ligação

      Derrame e saúde bucal estão diretamente relacionados, é o que nos revela um estudo científico recente. Cuidar da saúde bucal é imprescindível.

      Hipersensibilidade dental

      Hipersensibilidade dental: como prevenir e aliviar

      Conheça dicas práticas do que você pode fazer para prevenir e aliviar a desagradável hipersensibilidade dental