Conheça como o Dentalis pode ajudar o seu consultório

Câncer oral relacionado ao HPV aumenta em adultos

Especialistas em oncologia estão preocupados com o rápido aumento das taxas de câncer de garganta e boca relacionados ao HPV, observando que, se essa tendência continuar, eles podem estar rapidamente entre as formas mais comuns de câncer em adultos entre 45 e 65 anos.

Estimativas recentes sugerem que o câncer de garganta média (conhecido medicamente como câncer de orofaringe) pode se tornar um dos três principais cânceres entre homens de meia-idade nos Estados Unidos até 2045, e a forma mais comum de câncer entre homens mais velhos nos próximos 10 anos.

O papilomavírus humano (HPV) é uma infecção sexualmente transmissível comum que pode causar vários tipos de câncer, como cervical, anal, peniano, oral, inclusive de cordas vocais. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 600.000 casos de câncer relacionados ao HPV são diagnosticados todos os anos em todo o mundo e cerca de 300.000 pessoas morrem por causa deles.

Elevação dos casos de câncer oral relacionados ao HPV

Embora as vacinas contra o HPV estejam disponíveis e sejam eficazes na prevenção da maioria desses cânceres, muitos adultos que correm o risco de infecção pelo HPV não foram vacinados.

Isso ocorre porque as vacinas foram introduzidas há relativamente pouco tempo (2006) e são recomendadas para adolescentes antes de se tornarem sexualmente ativos.

No entanto, adultos que tiveram múltiplos parceiros sexuais ou que têm um sistema imunológico enfraquecido ainda podem se beneficiar da vacinação.

O vírus HPV

O HPV é parte de um grande grupo de vírus transmitidos através do contato pele a pele e oral que ocorre durante a atividade sexual. É um vírus que se dissemina facilmente e estima-se que 98% da população tenha sido exposta a ele. O HPV pode permanecer dormente por décadas.

Cepas de alto risco do vírus têm sido associadas ao aumento do risco de câncer cervical; no entanto, dados da última década mostram que o HPV de alto risco também está fortemente ligado aos cânceres de cabeça e pescoço (boca, base da língua e garganta).

A vacina contra o HPV

Em 2006, chegou ao mercado a vacina contra o HPV, administrada em jovens entre os 9 e os 12 anos, a vacina protege contra as estirpes de alto risco do vírus (HPV 16 e HPV 18) que estão ligadas ao câncer, incluindo câncer do colo de útero, vulva, garganta, boca, pênis e anal.

Existem muitas outras cepas de HPV que causam condições não cancerígenas, como as verrugas genitais, por exemplo.

Embora esteja disponível há quase duas décadas, a falta de conscientização sobre essa vacina, como um meio de prevenção do câncer na vida adulta, retardou o progresso na prevenção desses cânceres.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA estimam que a vacinação oportuna contra o HPV previne 90% dos cânceres cervicais sozinhos. O Instituto Nacional do Câncer daquele país estima que, em 2020, apenas 54,5% dos jovens entre 13 e 15 anos foram vacinados.

Os especialistas encorajam fortemente todos os pais com filhos em idade de vacinação a considerar a vacina contra o HPV. Os dados mostram cada vez mais que essa é uma ferramenta poderosa para prevenir cânceres mais tarde na vida, e o HPV é um fator de risco que todos os gêneros devem estar cientes.

A vacina tem sido historicamente anunciada como forma de prevenir o risco de infecção relacionado à atividade sexual. É administrada na infância não para incentivar a atividade sexual em uma idade precoce, mas porque é mais eficaz na prevenção da infecção pelo HPV antes do momento da exposição e previne o câncer.

Adultos mais velhos – vale a pena se vacinar contra o HPV?

Os especialistas em câncer recomendam aos adultos mais velhos que tenham uma conversa franca com seus médicos sobre sua condição atual e a possibilidade de serem vacinados.

Eles também aconselham as pessoas a praticar sexo seguro, como usar preservativos e barreiras de proteção (sexo oral), e fazer exames regulares para cânceres relacionados ao HPV.

A detecção precoce e o tratamento podem melhorar as chances de sobrevivência e reduzir o risco de complicações.

Resumindo

Os cânceres relacionados ao HPV são evitáveis e tratáveis, mas requerem conscientização e ação. Ao se vacinar, praticar sexo seguro e fazer exames, os adultos podem proteger a si e a seus parceiros dessa infecção potencialmente fatal.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

Fonte: Cancer experts warn about wave of HPV-related cancers in adults

Conheça como o Dentalis pode ajudar o seu consultório

Sugestões de leitura

Câncer de cabeça e pescoço: detecção por teste de urina

Novo e revolucionário teste de urina que possibilita a detecção precoce de fragmentos de DNA característicos de células cancerígenas

As impressoras 3D estão revolucionando a odontologia. Conheça suas aplicações e os benefícios para dentistas e pacientes.

Impressoras 3D na odontologia: uma revolução em curso

As impressoras 3D estão revolucionando a odontologia. Conheça suas aplicações e os benefícios para dentistas e pacientes.

Cientistas desenvolvem um novo teste para detecção precoce do câncer oral que não requer o uso de biópsias.

Detecção do câncer oral – novo método

Hoje quero compartilhar com vocês uma descoberta incrível na área da odontologia.Vocês sabiam que o câncer oral representa cerca de 90% dos casos...

Conheça dicas de como motivar e incentivar os colaboradores da sua clínica odontológica por práticas simples no dia a dia

Como motivar os colaboradores da sua clínica odontológica

Conheça dicas de como motivar e incentivar os colaboradores da sua clínica odontológica por práticas simples no dia a dia

Câncer bucal: novo teste para detecção

Novo teste que possibilita a detecção precoce do câncer bucal sem a necessidade de procedimentos invasivos. Conheça essa ótima novidade!

Solução de Fluoreto de Diamina: Redução de até 80% das Cáries em Crianças

Novo estudo descobriu que uma solução barata usada para tratar dentes sensíveis pode ser tão eficaz quanto os selantes dentários na prevenção da...