Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Cinco maneiras de como construir ótimos relacionamentos com os pacientes

    Construindo ótimos relacionamentos com pacientes – dicas

    Os relacionamentos com os pacientes são a espinha dorsal de uma prática odontológica de sucesso e um dos fatores que tornam a odontologia especial.

    Maneiras de se construir ótimos relacionamentos com os pacientes

    Os consultórios odontológicos têm se concentrado por muitos anos em como construir ótimos relacionamentos com os pacientes, e já foram utilizadas muitas nomenclaturas, incluindo gerenciamento de pacientes, atendimento ao cliente, relações interpessoais ou a experiência geral do paciente.

    Seja qual for o seu nome, existe uma ciência para construir ótimos relacionamentos com os pacientes. Aqui estão cinco maneiras de melhorar imediatamente as relações com os pacientes em sua prática diária.

    Cinco dicas de como se construir ótimos relacionamentos com os pacientes

    Primeiro: procure deixar bem claro para os seus pacientes o quanto você se importa com eles. Uma das maneiras mais fáceis de fazer isso é ligar para os pacientes para acompanhar de perto o andamento dos tratamentos.

    Está certo que enviar mensagens de texto é bom e até mais fácil.

    Um artigo recente da Harvard Business Review apontou,  que falar diretamente com alguém constrói seu relacionamento muito mais do que simplesmente enviando mensagens de texto. Dedicar alguns minutos fora da agenda para ligar para os pacientes que foram atendidos naquele dia, ou que passaram por um tratamento complexo, demonstrará o quanto você se importa com eles.

    Segundo: selecione três pacientes diariamente e peça a um membro da sua equipe que envie uma mensagem de texto após a consulta. O texto pode ser tão simples como “Foi ótimo ver você”, ou você pode dizer: “Fico feliz em saber que você teve férias maravilhosas” ou “Sucesso ao terminar a faculdade”.

    Esses textos são todos rápidos e simples. Quando as pessoas os receberem, elas ficarão impressionadas e sentirão que o dentista realmente se importa com elas. Pense assim: três textos por dia, quatro dias por semana, equivalem a 12 textos por semana. Se a prática continuar assim por 48 semanas, terá atingido 576 pacientes em um ano. Essa é uma maneira poderosa de construir boas relações com os seus pacientes.

    Terceiro: aprenda uma coisa nova sobre cada paciente cada vez que ele/ela vier ao consultório. As pessoas adoram falar sobre si mesmas e apreciam quando alguém mostra interesse por elas. De acordo com uma máxima fantástica que aprendi há muitos anos, é melhor estar interessado do que interessar.

    Reserve um tempo para perguntar a cada paciente sobre algo que possa lhe fornecer dicas sobre sua vida e preferências.

    Anote essas informações no registro de cada paciente para que você se lembre da próxima vez que eles lhe visitarem. Isso será apreciado e criará uma experiência mais positiva para o paciente.

    Quarto: deixe os pacientes saberem como é bom ouvi-los. Os funcionários da recepção querem fazer um ótimo trabalho, mas às vezes ficam presos em toda a agitação da rotina que acontece ao seu redor. Quando o telefone toca, é visto como uma interrupção e, muitas vezes, o objetivo nesse momento é encerrar a chamada o mais rápido possível.

    Em vez disso, sempre incentive a equipe de atendimento a deixar todos os pacientes saberem que estão felizes com a ligação recebida. Isso fará com que o paciente se sinta bem e ajudará no relacionamento com o profissional.

    Quinta: trabalhe continuamente em atendimento ao cliente buscando sempre melhorar.

    Adote uma atitude de tentar fazer tudo o que for possível para ajudar e colaborar com o bem-estar do paciente. Ao desenvolver uma atitude de “Amamos nossos pacientes” e desejando fazer todo o possível para criar uma experiência positiva, o atendimento ao cliente irá melhorar automaticamente. As práticas que alcançam maior eficácia irão se diferenciar das outras e acabar fidelizando os atuais e atraindo novos pacientes.

    Resumo

    Se você perguntasse aos pacientes o que eles querem de um consultório, eles provavelmente não diriam “uma excelente relação paciente-dentista”.

    Em muitos casos, porém, as pessoas não reconhecem o que irão apreciar no final das contas, e relacionamentos excelentes são muito apreciados. Os relacionamentos com os pacientes serão um fator determinante de sucesso para as práticas odontológicas no futuro e o uso dessas cinco estratégias ajudará a construí-las de forma eficaz.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

    Fontes: Harvard Business ReviewDentistry Today

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Ciência garante: exercício físico previne câncer

      Exercício físico regular fortalece o sistema imunológico e reduz o risco de câncer. Atividade física é uma arma na prevenção do câncer

      Escove seus dentes! Má higiene oral associada ao câncer e outras doenças graves

      A boca é o lar de uma comunidade diversificada de micro-organismos, com mais de 700 espécies identificadas. Novas tecnologias, como a análise de...

      Dentes e gengivas saudáveis: um guia prático

      Saúde bucal é mais importante do que você imagina. Décadas de pesquisa mostraram que a saúde bucal pode impactar significativamente o seu bem-estar...

      É natural e pode ser tão eficaz quanto o omeprazol para azia e má digestão

      É natural e pode ser tão eficaz quanto o omeprazol para azia e indigestão. A dispepsia, também conhecida como azia e indigestão, é...

      Pode haver maior risco de Alzheimer em mulheres que fazem reposição de hormônios na menopausa?

      O uso cíclico e de curto prazo da terapia de estrogênio e progesterona para os sintomas da menopausa está ligado a um aumento...

      Os 10 primeiros surpreendentes sinais de demência

      primeiros sinais de demência