Como saber se você tem cárie?

Você tem cáries? Conheça os principais sinais e sintomas

As cáries se desenvolvem quando as bactérias da cavidade bucal produzem ácidos que corroem a superfície dura do esmalte do dentário. Com o tempo, as cáries podem se estender ainda mais nas camadas mais macias do dente, causando dor.

Sem tratamento, as cáries podem levar à dor, infecção e perda de dentes.


Este artigo descreve os sinais, sintomas e causas das cáries e descreve alguns fatores de risco para o desenvolvimento de cáries. Também apresentamos algumas dicas de prevenção e aconselhamento para consulta com seu dentista.

Cárie — sinais e sintomas

Os sinais e sintomas da cárie dental dependem de vários fatores, incluindo a localização e extensão das cáries individuais e o número de dentes afetados.

Para começar, pequenas cavidades superficiais podem não provocar quaisquer sinais ou sintomas.

No entanto, à medida que a cavidade progride, o indivíduo pode experimentar o seguinte:

  • Manchas brancas na superfície do dente, indicando cárie precoce;
  • Cavidades visíveis ​​no esmalte do dente;
  • Manchas marrons ou pretas na superfície do dente, indicando o desenvolvimento de cárie dentária;
  • Dor ao morder ou mastigar alimentos;
  • Sensibilidade ou dor de dente na área da cavidade;
  • Dor de dente generalizada ou dor na mandíbula;
  • Dor ao mastigar ou beber, especialmente com alimentos quentes, frios ou açucarados.

Seu dentista irá procurar sinais de cárie dentária durante um exame bucal e poderá recomendar radiografias dentárias para auxiliar na busca por cáries entre os dentes ou atrás de obturações.

Causas

Individualmente os dentes são compostos pelas seguintes camadas:

  • Esmalte: A camada mais externa do dente. É composta de minerais que formam uma superfície dura, lisa e protetora;
  • Dentina: A camada média do dente. Consiste em minúsculos túbulos que criam a estrutura principal do dente.
  • Polpa: A camada mais interna do dente. Ele contém os nervos.

A placa dental é uma película pegajosa de bactérias que se forma constantemente na superfície do dente. Consumir alimentos ou bebidas açucaradas faz com que as bactérias produzam ácidos que atacam e dissolvem o esmalte dos dentes.

Como a placa é tão pegajosa, os ácidos podem permanecer nos dentes por muito tempo. Isso pode fazer com que o esmalte se quebre ou “desmineralize”, resultando em uma cárie.

A escovação regular e o uso do fio dental ajudam a remover a placa prejudicial, enquanto a saliva pode ajudar a neutralizar a acidez. Juntos, esses processos ajudam os dentes a remineralizar e reparar o esmalte dental danificado antes que uma cárie se forme.

As cáries são um problema comum entre crianças e adultos. Conforme o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (

CDC) norte-americano, 1 em cada 5 crianças de 5 a 11 anos e 1 em cada 7 de 12 a 19 anos tem pelo menos um dente cariado não tratado. O CDC também relata que mais de 1 em 4 adultos nos Estados Unidos tem cárie dental não tratada, e cerca de 96% das pessoas com mais de 65 anos tiveram pelo menos uma cárie em suas vidas.

Fatores de risco

Qualquer indivíduo está exposto ao risco para o desenvolvimento de cáries.

Os seguintes fatores podem aumentar o risco para o aparecimento de cáries:

  • Escovação ou uso do fio dental incorreto, ou irregular;
  • Não consultar o dentista regularmente para revisões;
  • Não consultar o dentista regularmente para limpezas profissionais;
  • Frequentemente petiscar alimentos com alto teor de açúcar ou ingerir bebidas com alto teor de açúcar;
  • Ingerir certos alimentos que podem grudar nos dentes, como sorvete, alimentos açucarados e batatas fritas;
  • Não dispor de flúor suficientemente, pois o flúor pode ajudar a prevenir cáries e reverter os primeiros sinais de danos;
  • Usar medicamento que provoque xerostomia(boca seca), pois a saliva ajuda a neutralizar os ácidos nocivos.

Fatores que aumentam o risco de cáries em crianças incluem técnicas de escovação ineficientes e consumo de muitos alimentos doces. Os fatores que aumentam o risco em adultos são o de ter obturações dentárias existentes que podem vazar ou rachar e apresentar retração gengival, o que pode expor a raiz do dente à cárie.

Certos fatores econômicos e sociais também podem aumentar o confiável de cáries dentárias. Por exemplo, a dificuldade em manter a saúde bucal é mais comum entre as seguintes pessoas:

  • Pessoas idosas de baixa renda e que não contam com nenhum tipo de assistência;
  • Crianças de famílias de baixa renda;
  • Portadores de doenças crônicas que podem aumentar o risco de problemas de saúde bucal, como diabetes, artrite ou doenças cardíacas.

Complicações

Sem tratamento, as cáries podem se estender para as camadas mais profundas do dente.

Isso pode resultar nos seguintes sintomas:

  • Aumento da dor;
  • Inflamação ao redor da área afetada;
  • Infecção ou abscesso, no dente e gengivas;
  • Problemas alimentares, o que pode levar à desnutrição e perda de peso;
  • Perda de parte ou de todo o dente;
  • Problemas com a auto-estima após a perda do dente.

Em alguns casos, uma infecção oral pode se espalhar para a corrente sanguínea. Sem tratamento antibiótico rápido e agressivo, a septicemia pode resultar em uma condição potencialmente fatal chamada sepse. Esta condição envolve inflamação generalizada em todo o corpo e possível falência de órgãos.

Prevenção

American Dental Association (ADA) fornece as seguintes dicas para ajudar a prevenir cáries dentárias:

  • Escovação regular: As pessoas devem escovar os dentes após as refeições usando um creme dental com flúor;
  • Uso regular do fio dental: As pessoas devem realizar a limpeza regular entre os dentes, se utilizando de fio dental e escova interdental;
  • Visitas regulares ao dentista: é importante que as pessoas realizem revisões odontológicas periódicas, pois o dentista pod identificar cáries precoces antes delas se tornarem mais problemáticas;
  • Consultar o dentista regularmente para procedimentos de limpeza profissional (profilaxia dental);
  • Controlar a dieta: as pessoas devem limitar ou evitar lanches e bebidas açucaradas.
  • Recebendo selantes dentários: em algumas circunstâncias, os dentistas podem colocar um selante dentário nas superfícies de mastigação dos dentes.

Selantes dentários são usualmente colocados na superfície de mastigação (oclusal) dos dentes permanentes posteriores — molares e pré-molares — para ajudar a protegê-los contra a cárie.

Um selante dentário é um revestimento fino e protetor que ajuda a impedir que as bactérias entrem nas cristas e nas cavidades dos dentes. 

Conforme o CDC, os selantes protegem os dentes de 80% das cáries por 2 anos e continuam protegendo contra 50% das cáries por até 4 anos.

Quando procurar imediatamente seu dentista

American Dental Association alerta que as pessoas devem entrar em contato imediatamente com seu dentista se experimentarem algum dos seguintes sintomas:

  • Dor ou inflamação na boca, mandíbula, rosto ou pescoço;
  • Dificuldades na mastigação ou ingestão de alimentos;
  • Quando as gengivas se apresentarem inchadas ou sangrando;
  • Presença de manchas ou feridas na boca;
  • Boca seca (xerostomia);
  • Quando em uma condição médica ou tratamento que possa afetar os dentes, como: transtorno alimentar, diabetes;
  • Quando em tratamento de quimioterapia ou radioterapia;
  • Gravidez, pois isso pode agravar alguns problemas odontológicos.

Resumindo

As cáries são orifícios na superfície do esmalte do dente. Com o tempo, as cáries podem progredir para camadas mais profundas do dente. Sem tratamento, isso pode resultar em dor, infecção e perda de dentes.

Qualquer pessoa pode desenvolver cáries. No entanto, os fatores que contribuem para redução do risco de cáries dentárias incluem escovação regular e uso do fio dental, visitas regulares ao dentista e a realização de tratamentos preventivos, como profilaxia,  suplementação de flúor e uso de selantes dentários.

Qualquer pessoa que apresente sintomas de cárie dentária ou outro problema de saúde bucal deve marcar uma consulta com seu dentista. Os sinais a serem observados incluem gengivas inchadas ou sangrando, dificuldade para mastigar e dor dental, mandíbula ou rosto. O tratamento imediato pode ajudar a evitar que o agravamento e outras complicações.

 

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

Fontes: Adult Oral HealthChildren’s Oral HealthOlder Adult Oral HealthRisk Factors associated with Early Childhood CariesGingival recession: its causes and types, and the importance of orthodontic treatmentDental abscess: A potential cause of death and morbiditySepseCavitiesDental Sealant FAQs12 Signs You Need to See a Dentist

Sugestões de leitura

Morsicatio buccarum

Morder a parte interna da boca: o que causa esse hábito?

Mordeduras na parte interna da boca podem causar lesões na mucosa.  É um comportamento repetitivo e compulsivo.  Pode resultar em sangramento, inflamação e...

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

câncer oral

Razões para o atraso do diagnóstico do câncer oral

O câncer oral e o atraso no diagnóstico é um problema a ser superado. O câncer de oral continua sendo diagnosticado em estágios...

Primeiro teste rápido de câncer oral do mundo

O qMIDS, o primeiro teste rápido de câncer oral do mundo, foi desenvolvido pela Queen Mary University of London e uma equipe internacional...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?