Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Consumo de frituras ligado à ansiedade e depressão

    Se você adora comer batatas fritas, pense duas vezes antes de pedir outra porção.

    Um novo estudo observa que o consumo frequente de alimentos fritos, especialmente batatas fritas, está associado a um maior risco de ansiedade e depressão.

    O estudo — o que se observou

    O estudo, publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, analisou dados de 140.728 pessoas e descobriu que aqueles que comiam frituras regularmente tinham um risco 12% maior de ansiedade e 7% maior de depressão do que aqueles que comiam raramente. As associações foram mais fortes entre homens e pessoas mais jovens.

    Acrilamida — resíduo nocivo da fritura

    Os pesquisadores também conduziram experimentos com peixes-zebra e descobriram que a exposição à acrilamida, uma substância química que se forma quando os alimentos são fritos, causava comportamentos de ansiedade e depressão nos peixes.

    A acrilamida também afetou a permeabilidade da barreira hematoencefálica, que protege o cérebro de substâncias nocivas.

    Neuroinflamação

    Os pesquisadores sugeriram que a acrilamida pode induzir distúrbios do metabolismo lipídico e neuroinflamação no cérebro, o que pode contribuir para problemas de saúde mental. Eles também observaram que outros fatores, como estresse oxidativo e mediadores lipídicos pró-inflamatórios, podem desempenhar um papel.

    O estudo é um dos primeiros a estabelecer uma ligação entre o consumo de frituras e os resultados de saúde mental. No entanto, os pesquisadores alertaram serem necessários mais estudos para confirmar a relação causal e entender os mecanismos subjacentes.

    Os pesquisadores também aconselham as pessoas a limitar a ingestão de alimentos fritos, especialmente batatas fritas, e a adotar uma dieta balanceada que inclua mais frutas, vegetais, grãos integrais, nozes e peixe. E evite também os alimentos ultraprocessados.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

    Fontes: High fried food consumption impacts anxiety and depression due to lipid metabolism disturbance and neuroinflammation, Acrylamide Factsheet

    Imagem de Matthias Böckel por Pixabay

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Síndrome da Boca Ardente: nova esperança para o alívio

      Você sente uma sensação crônica de queimação na boca sem causa aparente? Nesse caso, você pode ser uma das muitas pessoas que sofrem...

      A Influência do DNA na Saúde Bucal

      Conheça o papel da genética sobre a saúde bucal. Será que apenas a genética pode garantir uma boa saúde dos dentes e gengivas?...

      Tártaro: o vilão silencioso da sua saúde bucal

      Dentes limpos não significam necessariamente dentes saudáveis. O tártaro, também conhecido como placa bacteriana, é uma camada pegajosa que se acumula nos dentes...

      Quando levar seu bebê no dentista pela primeira vez?

      A chegada do primeiro dentinho do bebê é um marco emocionante. Mas você sabia que esse momento também marca o início de uma...

      A Raiz do Mau Hálito: A Ciência Revela

      Ciência revela a origem do mau hálito e sua associação com as bactérias da flora bucal. Saiba como prevenir e tratar o mau...

      Arma Promissora Contra o Câncer de Boca

      A hesperidina, um composto natural, pode ser uma alternativa promissora para o tratamento do câncer de boca, com efeitos colaterais mínimos.