Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Dentes sensíveis e doloridos: o que fazer

    De repente você começa a perceber seus dentes sensíveis e doloridos, especialmente ao ingerir certos alimentos.

    Esse desconforto geralmente surge da dentina exposta respondendo ao calor, frio, toque, pressão ou alimentos ácidos.  A chamada hipersensibilidade dental pode ter muitas causas e muitas vezes é tratável com mudanças na forma e frequência com que você faz a sua higiene dental.

    Os dentes são estruturas duras que ajudam na mordida e mastigação.

    Os dentes são compostos de quatro tecidos dentários diferentes, um dos quais é a dentina.

    A dentina está presente na estrutura dos dentes e também ajuda a transmitir sensibilidade aos dentes.

    Isso porque a dentina contém tecido nervoso, e por isso é sensível a estímulos como a temperatura.

    Dentes sensíveis  é um dos problemas dentários mais comuns no dia a dia da odontologia.

    Neste artigo, discutiremos o que pode tornar os dentes sensíveis, os sintomas a serem observados e as opções de tratamento disponíveis.

    Dentes sensíveis

    A hipersensibilidade dental se caracteriza por fisgadas curtas, agudas e intensas de dor e desconforto que se originam dos dentes em resposta a certos estímulos.

    Ocorre quando as camadas protetoras superiores do dente, esmalte e cemento, se desgastam e expõem a dentina.

    A dentina tem um papel no suporte da estrutura do dente e também ajuda a transmitir sensações ao cérebro.

    Isso ajuda a evitar que o indivíduo morda com muita força os alimentos que podem acabar danificando os dentes.

    Para ajudar a transmitir essas sensações, a dentina contém túbulos compostos de fibras nervosas.  Sem uma camada protetora, esses túbulos ficam vulneráveis ​​a diversos estímulos, como temperatura e pressão, que podem causar sensibilidade e dor.

    A hipersensibilidade dental é uma condição dentária muito comum e pode ter muitas causas potenciais.  Especialistas em odontologia observam que a hipersensibilidade dental pode ser muito dolorosa e afetar a qualidade de vida do indivíduo, causando problemas para se alimentar, ingerir líquidos e às vezes até falar.

    Felizmente, muitas opções de tratamento estão disponíveis para ajudar a aliviar os sintomas.

    Sintomas

    Pessoas com dentes sensíveis normalmente experimentam dor e sensibilidade a estímulos que geralmente são inofensivos.

    Por exemplo, pressão sobre os dentes, temperaturas amenas e certos produtos químicos podem induzir dores agudas e curtas que podem afetar as atividades diárias, como comer, beber, falar e escovar os dentes.

    A remoção dos estímulos dolorosos da área dos dentes comprometidos normalmente alivia os sintomas.

    Os sintomas da hipersensibilidade dental podem incluir:

    • Sensibilidade a temperaturas quentes ou frias, como uma brisa fria;
    • Fisgadas curtas e intensas de dor ao comer ou beber alimentos e bebidas quentes ou frias;
    • Dor e sensibilidade ao tocar ou aplicar pressão na área do dente;
    • Desconforto ao usar certos produtos bucais, como creme dental abrasivo ou enxaguante bucal;
    • Sensibilidade a alimentos e bebidas ácidas ou doces.

    Causas e fatores de risco

    A exposição da dentina e dos túbulos dentinários provoca a hipersensibilidade dental.

    Isso muitas vezes pode ser consequência de:

    • Cárie dentária;
    • Fratura de dente;
    • Obturações ou esmalte dentário desgastado;
    • Doença gengival;
    • Gengivas retraídas.

    Fatores de risco potenciais para exposição dentinária podem incluir

    • Escovar os dentes com muita força, causando desgaste nos dentes e gengivas;
    • Consumir alimentos e bebidas ácidas, o que pode levar à erosão do esmalte protetor do dente e do cemento;
    • Gengivas retraídas ou retraídas, que podem ocorrer naturalmente ou devido à gengivite;
    • Ranger os dentes, o que pode desgastar a superfície do esmalte;
    • Recorrer a produtos bucais abrasivos, como creme dental branqueador ou produtos clareadores.

    Diagnóstico

    Pode ser difícil diagnosticar a hipersensibilidade dental, pois os sintomas podem ser muito semelhantes aos de outras condições dentárias causadoras de dor e desconforto.

    Para diagnosticar a hipersensibilidade dental, o paciente deverá procurar seu dentista para uma avaliação clínica e revisão do seu histórico odontológico completo.

    Normalmente, o exame envolve a identificação de um local de exposição dentinária e a realização de um teste de estimulação para determinar se o indivíduo sofre de hipersensibilidade dental.

    Duranta a consulta o dentista irá precisar obter algumas informações, como:

    • Onde o local do desconforto está localizado;
    • Com que frequência a dor ocorre;
    • Se a dor desaparece quando uma pessoa remove o estímulo que a causa;
    • A gravidade da dor, usando uma escala de dor.

    Tratamento

    Existem vários tratamentos diferentes disponíveis para hipersensibilidade dental.

    Isso pode incluir o uso de um creme dental dessensibilizante. Esses produtos contêm ingredientes que podem ajudar a evitar que sensações desconfortáveis ​​atinjam os nervos. Normalmente, serão necessárias várias aplicações antes que o indivíduo perceba uma redução na sensibilidade.

    Alguns remédios caseiros podem ajudar a aliviar os sintomas. Uma de revisão de 2017 sugere que a própolis pode ajudar a tratar a hipersensibilidade dental.

    A própolis é uma mistura natural e resinosa que as abelhas produzem.

    Embora algumas evidências indiquem que isso poderia ajudar na dessensibilização, ainda são necessárias mais pesquisas para caracterizar uma evidência científica.

    Outros tratamentos que o dentista pode oferecer precisarão ocorrer em um consultório odontológico.

    Alguns desses tratamentos são:

    • Gel de flúor: Esta opção funciona fortalecendo o esmalte do dente e reduzindo a transferência de sensações para o nervo;
    • Uso de coroa, obturação ou colagem: Essas técnicas cobrem, preenchem ou reparam rachaduras e lacunas nos dentes, cobrindo todos os nervos expostos;
    • Enxerto de tecido gengival: Se a sensibilidade for devido ao recuo do tecido gengival do dente, um enxerto gengival irá reparar a gengiva e proteger a raiz do dente;
    • Canal radicular: Em casos graves e persistentes de hipersensibilidade dental, o dentista pode recomendar a terapia de tratamento de canal;
    • O tratamento da hipersensibilidade dental pode ser um processo longo, pois a sensibilidade pode levar tempo para ser resolvida.

    Se escolher uma opção não cirúrgica, o paciente poderá precisar comparecer a várias consultas antes de sentir qualquer efeito significativo.

    Prevenção

    Existem várias maneiras se pode prevenir a ocorrência da hipersensibilidade dental.

    Seguem algumas sugestões:

    • Higiene oral completa: A escovação regular com creme dental sensível ou com flúor, uso de fio dental e enxaguantes bucais sem álcool podem ajudar a evitar doenças nas gengivas e outras condições de saúde bucal que podem levar à hipersensibilidade dental;
    • Escovação correta: Pode ser preferível escovar com pequenos movimentos circulares com uma escova de cerdas macias. Além disso, as pessoas devem trocar sua escova de dentes aproximadamente a cada 2-3 meses, ou assim que ela se desgastar, e escovar os dentes antes de dormir sempre após as refeições;
    • Não escovar imediatamente logo após comer:  as pessoas devem aguardar ao menos uns 30 minutos após comer antes de escovar os dentes. Esse tempo é necessário para a saliva equilibrar o pH bucal, alterado pelos alimentos e bebidas que você ingeriu. Essa acidez pode provocar desgaste do esmalte dos dentes;
    • Evitar produtos químicos: Certos produtos de uso odontológico vendidos em dentárias, farmácias e drogarias podem conter produtos químicos abrasivos que podem danificar os dentes e as gengivas.

    É recomendável que o indivíduo converse com seu dentista antes de usá-los, assim como do uso de qualquer produto pretensamente clareador dental;

    • Evitar certos alimentos e bebidas: Alguns alimentos e bebidas podem desgastar o esmalte dos dentes. É aconselhável limitar ou evitar refrigerantes, sucos de frutas, alimentos com alto teor de açúcar e álcool. Algum desses itens, quando consumidos, é aconselhável, que seja feito próximo das refeições;
    • Consultas odontológicas: Qualquer pessoa deve consultar seu dentista regularmente. Por exemplo, se a pessoa range os dentes, seu dentista pode aconselhá-la a usar um protetor bucal à noite.

    Resumindo

    A hipersensibilidade dental, também conhecida como dentes sensíveis, é um problema dentário comum.

    Descreve uma dor curta e aguda que surge da dentina exposta em resposta a certos estímulos, como a temperatura.

    A dentina é um dos quatro tecidos dentários que compõem os dentes. Sua função é manter a estrutura do dente e também desempenha um papel na transmissão de sensações ao cérebro. Muitos problemas dentários diferentes, como cáries ou retração das gengivas, podem expor a dentina nos dentes e provocar a hipersensibilidade dental.

    O dentista pode diagnosticar a hipersensibilidade dental após um exame clínico e fornecer orientações sobre o tratamento e prevenção dos sintomas.

    Normalmente, isso pode envolver mudanças na rotina de higiene bucal do indivíduo.

    Em casos mais graves, o dentista pode realizar de outros procedimentos realizados no consultório para reduzir a sensibilidade.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

    Fontes: Sensitive Teeth, Periodontal (Gum) Disease, Propolis: A natural biomaterial for dental and oral, What to know about dentin hypersensitivity, A Sensitive Teeth Survival Guide

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Diabetes e doença gengival – a conexão

      Estudos recentes reforçam a constatação de que diabetes e doença periodontal, como periodontite, estão diretamente ligados.

      Fio ou fita dental: qual é a melhor para sua higiene dental?

      Fio ou fita dental são essenciais à rotina diária de limpeza dos dentes. Mas afinal, qual devo escolher? Qual é melhor para você?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que isso aconteça.

      Remédios para asma podem fazer mal à saúde bucal?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que...

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Saúde das Gengivas: cuidados essenciais

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Derrame e saúde bucal: conheça a ligação

      Derrame e saúde bucal estão diretamente relacionados, é o que nos revela um estudo científico recente. Cuidar da saúde bucal é imprescindível.

      Hipersensibilidade dental

      Hipersensibilidade dental: como prevenir e aliviar

      Conheça dicas práticas do que você pode fazer para prevenir e aliviar a desagradável hipersensibilidade dental