Dentição do bebê pode provocar febre?

A dentição do bebê é o processo onde ocorre a erupção dos dentes na gengiva.
Isso pode levar a vários sintomas, como 
leve agitação e desconforto.

Muitos pais e cuidadores relatam que a febre também é um sinal de dentição. No entanto, não há evidências científicas para apoiar esta afirmação.

A febre pode coincidir com a dentição, mas provavelmente indica um problema de saúde à parte, como uma infecção.

Este artigo explora alguns motivos pelos quais a dentição do bebê e a febre pode ocorrer em simultâneo.

Também destacamos os sintomas associados à dentição, bem como aqueles que não o são.

Por fim, fornecemos dicas sobre como aliviar o desconforto da dentição do bebê, como tratar a febre e quando consultar um dentista ou pediatra.

A dentição do bebê pode causar febre?

Um alerta: a febre não é um sinal de dentição, mas sim de uma possível infecção.

São infecções que geralmente ocorrem com mais frequência quando a criança tem 6 – 12 meses.
Isso coincide com a idade em que a maioria das crianças começa a dentição do bebê.

Existem duas razões principais pelas quais a dentição e as infecções ocorrem em momentos semelhantes:

  • Maior exposição a novos agentes patogênicos: aos 6 a 12 meses, a criança chupa e mastiga vários objetos enquanto explora seu mundo colocando coisas na boca. Isso os expõe a novos patógenos.
  • Perda de anticorpos: quando os bebês têm de 6 a 12 meses, eles começam a perder anticorpos que a mãe transfere para eles durante o nascimento.
    Isso significa que seu sistema imunológico precisa responder a mais infecções, como resfriados.

Em resumo, a febre pode acabar coincidindo com a dentição.
No entanto, a 
febre é um sinal de infecção, e não um sintoma normal da dentição.

O que é febre para um bebê?

Em bebês, a definição de febre depende em parte da idade e do método usado para medir sua temperatura.

A Medicina define a febre da seguinte forma:

  • Bebês com menos de 3 meses: a temperatura da febre é de 38 °C ou mais;
  • Bebês mais velhos e crianças: a febre atinge a (temperatura) de 38,4 °C ou mais.

Dentição de bebês — Sintomas

A maioria dos bebês apresenta os sinais da dentição por volta dos 6 meses.
No entanto, alguns bebês podem começar já aos 4 meses. Ainda existem aqueles que começam a dentição tão tarde quanto em torno dos 12 meses.

Depois que do aparecimento dos primeiros dentes, os bebês continuarão recebendo novos dentes a cada dois meses.

Abaixo seguem alguns sintomas que os bebês podem manifestar durante a dentição.

Dor

Alguns bebês podem sentir uma leve dor na gengiva durante a dentição.
Quando o dente sai da linha da gengiva, ele causa uma ruptura na gengiva. Essa dor na gengiva pode ser causada pela penetração de bactérias na gengiva recém rompida.

No entanto, como os bebês não podem expressar especificamente que suas gengivas doem, os especialistas não têm como assegurar que a dentição cause dor nas gengivas.

Choro e irritabilidade

Dor e desconforto nas gengivas leves podem causar irritabilidade em alguns bebês. Isso pode ocasionar um aumento do choro.

No entanto, a dor da dentição não deve causar choro excessivo. Um choro excessivo pode indicar uma infecção ou outro problema subjacente.

Sintomas não associados à dentição

Sinais de certas doenças podem ser confundidos com sintomas normais de dentição.

Alguns sintomas que não estão associados à dentição são:

Um bebê que apresenta algum desses sintomas provavelmente não está bem.
Se apresentarem sintomas particularmente graves, 
é recomendável buscar imediata assistência médica.

Como aliviar gengivas doloridas

Os pais e responsáveis podem tentar as seguintes estratégias para ajudar a aliviar o desconforto da dentição do bebê:

  • Amamentação: Continuar a amamentar o bebê pode ajudar a acalmá-lo;
  • Massagear as gengivas: use um dedo limpo para aplicar uma pressão suave nas gengivas;
  • Dar a eles algo seguro para mastigar: um mordedor de borracha firme pode ajudar a aliviar o desconforto da dentição. Deve-se evitar oferecer mordedores de dentição com líquido, pois eles podem furar, fazendo com que o líquido vaze para a boca do bebê. Nunca se deve deixar a criança sozinha com qualquer brinquedo de dentição. Isso por conta do risco da criança se engasgar;
  • Consultar um odontopediatra: converse com um dentista sobre analgésicos de venda livre, como paracetamol ou ibuprofeno. Nunca dê aspirina a uma criança.

Métodos que devem ser evitados

Abaixo estão alguns métodos para o desconforto da dentição que os pais devem evitar.

Anéis de dentição congelados

Alguns anéis de dentição vêm com instruções para refrigerar na geladeira. Embora isso seja bom, as pessoas não devem refrigerá-los no congelador. Um anel de dentição congelado pode danificar (queimar) as gengivas de uma criança.

Cremes e géis para dentição

Academia Americana de Pediatria não recomenda o uso de cremes e géis anestésicos tópicos nas gengivas de um bebê.

Esses produtos são ineficazes, pois são eliminados rapidamente.
Alguns também contêm ingredientes que podem danificar os glóbulos vermelhos, potencialmente envenenando e até colocando em risco a vida da criança.

Contas de dentição, pulseiras ou colares

Muitos acreditam que os colares de dentição de âmbar reduzam a dor da dentição. Eles afirmam que liberam ácido succínico, que alivia a inflamação. No entanto, não há evidências para isso. Os níveis de ácido succínico necessários para reduzir a inflamação são muito mais altos do que os colares de âmbar poderiam liberar.

Contas de âmbar também são perigosas. Em 2018, a Food and Drug Administration (FDA) alertou os pais que os grânulos podem quebrar, causando asfixia dos bebês. Pulseiras de dentição e contas são perigosas pelo mesmo motivo, enquanto colares também podem estrangular bebês.

Como tratar a febre do bebê

A febre é um sinal de que o corpo está lutando contra uma infecção ou doença. Como tal, não é a febre que requer tratamento, mas o problema subjacente.

No entanto, o Texas Children’s Hospital aconselha os pais e cuidadores a tratar uma febre que causa desconforto em seus filhos.

Eles recomendam os seguintes remédios:

  • Uma dose de paracetamol apropriada à idade e peso, seguindo orientações do dentista ou médico previamente consultado;
  • Vestir o bebê com roupas leves para evitar o excesso de calor corporal;
  • Garantir que o bebê tenha boa hidratação.

Quando procurar um dentista

Chame um médico imediatamente se um bebê tiver menos de 3 meses e tiver febre de 40 °C ou mais.

É recomendável chamar um médico imediatamente se uma criança tiver mais de 3 meses e apresentar algum dos seguintes sintomas:

  • Choro inconsolável;
  • Dificuldade em despertar;
  • Rash cutâneo;
  • Vômito ou diarreia severa;
  • Fraqueza ou letargia;
  • Tontura;
  • Febre que sobe repetidamente 40 °C ou mais.

Panorama

A dentição do bebê não é nada perigoso. Normalmente se resolve de forma espontânea em até oito dias. Normalmente, os bebês com sintomas de dentição podem sentir um pouco de dor nos cinco dias antes da erupção dos dentes e nos outros 3 dias após.

Resumindo

Todos os bebês passam por vários estágios de dentição. Alguns podem não sentir sintoma algum, enquanto outros podem sentir desconforto.
Esses sintomas podem durar pouco mais de cinco dias.

A febre não é um sintoma de dentição. Em vez disso, pode indicar uma infecção ou doença. Os bebês tendem a desenvolver infecções e febre por volta da mesma época em que começam a dentição. Pode ser por isso que alguns pais e responsáveis acreditem erroneamente que a febre é um sinal de dentição.

Bebês que desenvolvem febre podem precisar consultar um médico.
Principalmente se apresentar outros sinais ou sintomas de doença.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Face @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

Fontes: NHSSeatle Children’s HospitalSpringer Linknctbellybelly

Sugestões de leitura

Morsicatio buccarum

Morder a parte interna da boca: o que causa esse hábito?

Mordeduras na parte interna da boca podem causar lesões na mucosa.  É um comportamento repetitivo e compulsivo.  Pode resultar em sangramento, inflamação e...

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?