Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Dentista com dor no pescoço — o que fazer

    Dor no pescoço — o que fazer

    Ao final de uma jornada de muitos atendimentos o dentista pode sentir dores no pescoço.

     

    O exercício profissional da odontologia faz o dentista se manter olhando para baixo a maior parte do tempo. O pescoço acaba sendo submetido a posições inadequadas e tensão por longos períodos.

    Combine isso com o inevitável envelhecimento. Todos os nossos músculos e tecidos ficam mais enfraquecidos com o tempo. Esta é uma receita perfeita para dores no pescoço.

    O dentista em seus primeiros anos de profissão conta com a juventude a seu favor. A musculatura que sustenta seu pescoço é muito mais robusta, forte e flexível

    Porém, lentamente, dia a dia, mês a mês, todos envelhecemos. As mudanças que ocorrem em nossos corpos são imperceptíveis, pois vão se processando lentamente.

    Eventualmente, um dia, você dentista pode acordar com seu pescoço enrijecido. Isso lentamente se transforma em dor no final do dia, ou ainda pior ao longo do dia inteiro.

    Não se trata de algo que você fez uma vez ou de uma lesão que aconteceu espontaneamente. A dor acaba sendo resultado de um processo natural de perda de vigor muscular decorrente do passar do tempo e da exposição a posição inadequadas.

    Exercícios combinados

    Mas nem tudo são más notícias. O corpo humano é incrível e pode se adaptar ao passar do tempo pela adoção de posturas adequadas.

    O segredo é saber combinar alongamentos com exercícios isométricos.

    A maioria das pessoas mantém seus alongamentos por 10 – 30 segundos.

    No entanto, isso não é suficiente para causar qualquer mudança significativa.

    Se quisermos instruir o corpo a tornar músculos e tecidos articulares mais flexíveis, precisamos realmente dedicar uma atenção e cuidado maiores.

    O tempo no alongamento é a chave para fazer essas mudanças. Muito pouco e o corpo não registra a mensagem como importante.

    Uma advertência aqui é que, se você também ir além da conta, pode acabar causando tensão exagerada para o corpo porque foi longe demais.

    Combinar a isometria é uma boa maneira de se manter seguro enquanto realiza seus alongamentos.

    Os exercícios isométricos não causam tensão excessiva nas articulações. Como tal, são muito mais seguros para começar.

    Forte e flexível

    Os dois exercícios apresentados no vídeo a seguir começam com um alongamento estático de sustentação longa e, em seguida, combinam um exercício isométrico mais curto para não apenas melhorar a flexibilidade, mas também adicionar um aspecto de força aos exercícios.

    Não basta ser puramente flexível, você também precisa ser forte.

    Ter um pescoço forte e flexível diminuirá a percepção de ameaça ao seu corpo. Dessa forma, isso reduzirá a probabilidade de ocorrência de dor.

    Lembre-se de que a dor é uma saída do seu cérebro e, quando ele se sente inseguro, ele a usa como uma forma de iniciar a mudança.

    Ser forte e flexível faz seu cérebro se sentir seguro.

    Comece adicionando-os lentamente em sua vida diária. Em seguida, gradualmente continue persistindo um pouco mais nos dias seguintes.

    Se você sente muita dor no pescoço, pode ser necessário começar indo muito mais lentamente.

    Pode até parecer que você não está fazendo muito. Mas lembre-se de que a mudança leva tempo, então seja paciente e trabalhe para melhorar as coisas gradualmente.

    Link do vídeo:

    https://www.youtube.com/watch?v=xCQrvydGEb4

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware,  no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

    Fonte: Two simple exercises for neck pain

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Diabetes e doença gengival – a conexão

      Estudos recentes reforçam a constatação de que diabetes e doença periodontal, como periodontite, estão diretamente ligados.

      Fio ou fita dental: qual é a melhor para sua higiene dental?

      Fio ou fita dental são essenciais à rotina diária de limpeza dos dentes. Mas afinal, qual devo escolher? Qual é melhor para você?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que isso aconteça.

      Remédios para asma podem fazer mal à saúde bucal?

      Remédios para asma podem em maior ou menor grau trazerem problemas à sua saúde bucal. Saiba o que fazer e como evitar que...

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Saúde das Gengivas: cuidados essenciais

      Aprenda sobre a importância da saúde das gengivas e conheça dicas essenciais para mantê-las saudáveis ao longo da vida.

      Derrame e saúde bucal: conheça a ligação

      Derrame e saúde bucal estão diretamente relacionados, é o que nos revela um estudo científico recente. Cuidar da saúde bucal é imprescindível.

      Hipersensibilidade dental

      Hipersensibilidade dental: como prevenir e aliviar

      Conheça dicas práticas do que você pode fazer para prevenir e aliviar a desagradável hipersensibilidade dental