Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Esclerose múltipla e extrações dentárias

    esclerose múltipla, extrações dentárias

    Esclerose múltipla e extrações dentárias

    A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal.

    Como resultado, pacientes com esclerose múltipla podem precisar de extrações dentárias.

    Os dentistas podem precisar remover os dentes devido a cáries, lesões, doenças periodontais ou outros motivos.

    Embora as extrações sejam um procedimento comum, elas podem representar desafios únicos para pacientes com esclerose múltipla. É fundamental que o paciente possa contar com um dentista para minimizar o desconforto e garantir sua segurança.

    Este artigo aborda a questão da esclerose múltipla e as extrações dentárias, e do porquê elas podem se tornar necessárias, o que o procedimento envolve, o processo de recuperação e as opções de reconstrução dental para portadores de esclerose múltipla.

    Como a esclerose múltipla afeta os dentes

    A esclerose múltipla uma condição neurológica que afeta os nervos do cérebro e da medula espinhal. A inflamação desses nervos interfere na capacidade de envio de  sinais elétricos, o que pode resultar em uma série de sintomas, como dormência, formigamento, dificuldade para caminhar e fraqueza.

    Os pacientes acometidos de esclerose múltipla apresentam um risco aumentado para doenças dentárias. Em sua maioria têm dificuldade em cuidar de seus dentes de forma consistente devido a:

    • Fadiga;
    • Tremores;
    • Enfraquecimento do punho;
    • Dificuldades de coordenação;
    • Alterações de humor, incluindo depressão;
    • Neuralgia do trigêmeo, o que pode tornar a escovação dos dentes extremamente difícil e dolorosa.

    Além disso, alguns dos efeitos colaterais dos medicamentos para esclerose múltipla podem causar uma redução salivar (xerostomia). Isso aumenta o risco de cáries e doenças gengivais.

    Quando as extrações dentárias são necessárias?

    As extrações dentárias geralmente só são necessárias se um dente apresentar um dano irreparável ou se representar um risco para os demais dentes. Uma extração dentária pode se tornar necessária pelos seguintes motivos:

    • Impactação: Se o crescimento de um dente impactar um dente vizinho. Por exemplo, se um dente do siso crescer em um ângulo, ele pode ser impactado contra os dentes existentes.
    • Cárie dentária: O acúmulo de tártaro e placa pode corroer o esmalte do dente, tornando-o fraco, quebradiço e propenso a infecções.
    • Doença periodontal e gengival: essas condições causam inflamação das gengivas que podem progredir para o osso e tecido ao redor dos dentes.
    • Trauma: Esportes, acidentes e quedas podem danificar os dentes. Quaisquer feridas nas gengivas ou dentes podem ser infectadas.

    Superlotação: Se não houver espaço suficiente na boca para todos os dentes, anormalidades podem ocorrer como superlotação, dentes tortos e impactados.

    Extrações de dentes em pessoas com Esclerose Múltipla

    Alguns ajustes nos procedimentos de extração dental podem ser necessários em se tratando de pacientes com esclerose múltipla, como, por exemplo:

    • Revisão de medicamentos: medicamentos esteroides podem aumentar o risco de infecção. Portanto, um médico pode recomendar que a pessoa ajuste sua dosagem de esteroides ou use antibióticos como medida preventiva para uma próxima extração dentária. O dentista, ao prescrever o antibiótico, deve prestar atenção especial aos que for escolher, pois, alguns deles interagem com os medicamentos para esclerose múltipla.
    • Hidratantes bucais: usar um enxaguante bucal ou gel para estimular a saliva pode ajudar a diminuir os efeitos da xerostomia (boca seca), tornando a recuperação mais rápida e confortável. Isso também pode reduzir a chance do desenvolvimento de uma infecção. Algumas gotas de suco de limão também podem ajudar a estimular a produção de saliva.
    • Tratamentos mais curtos: pessoas com esclerose múltipla podem ter dificuldade em comparecer a longas consultas odontológicas e sentar em uma cadeira de dentista pode levar à aspiração pulmonar em alguns indivíduos. Isso ocorrer quando um paciente inala líquido ou saliva nos pulmões. O dentista pode encontrar maneiras de concluir o tratamento o mais rápido possível ou sugerir que o indivíduo se deite na horizontal, voltado para cima.
    • Equipamento odontológico: os dentistas devem considerar o uso de abridores de boca, abaixadores de língua, protetores de dedos e afastadores para evitar movimentos indesejados da boca ou mordidas nos dedos do dentista.

    Recuperação de extrações dentárias

    A recuperação de uma extração dentária envolve permitir que um coágulo de sangue se forme no espaço onde o dente se encontrava. Isso significa evitar perturbar a área para não desalojar o coágulo.

    Aqui seguem algumas outras dicas que ao paciente é recomendado seguir para a sua recuperação:

    • Descanso: evitar atividades extenuantes pelo menos nas primeiras 24 horas após a extração.
    • Troque a gaze: A gaze deve permanecer na posição por várias horas para permitir a formação do coágulo. Depois disso, o indivíduo pode substituí-la quantas vezes for necessário.
    • Evite enxaguar e cuspir: enxaguar, cuspir e usar um canudo para bebidas pode desalojar coágulos e afetar o tempo de cicatrização.
    • Evite assoar o nariz ou espirrar: A pressão de espirrar ou assoar o nariz pode desalojar um coágulo de sangue em desenvolvimento.
    • Não fume: fumar retarda a cicatrização e pode afetar a formação de coágulos sanguíneos. Também pode piorar a secura da boca (xerostomia).
    • Use compressas frias: usar uma bolsa de gelo enrolada em uma toalha na área afetada pode ajudar a aliviar a dor.

    É normal esperar algum sangramento de baixo nível no pós extração dental. No entanto, se o sangramento se prolongar, o dentista deve ser consultado.

    Como as pessoas com esclerose múltipla podem tomar vários medicamentos, elas devem consultar seu médico sobre as opções adequadas para o alívio da dor e a inflamação.

    Se eles começaram os antibióticos antes da extração, eles devem ingerir o fármaco por todos os dias de tratamento, sem interrupções.

    Às vezes, o tratamento com antibióticos pode levar ao desenvolvimento de candidíase oral em pacientes com esclerose múltipla. Eles podem notar manchas brancas na boca ou uma sensação de queimação. O dentista ou médico pode prescrever medicamentos antifúngicos para tratar a doença.

    Restauração dental para pacientes com esclerose múltipla

    A perda de dentes pode afetar significativamente a qualidade de vida de um indivíduo. Pode levar a problemas com a alimentação, fala e auto-estima.

    A restauração dentária pode reconstruir os dentes perdidos. Existem várias maneiras de substituí-los, incluindo:

    • Implantes dentários: neste procedimento, o dentista coloca um pino de titânio no maxilar, que se funde com o osso. Em seguida, um dente artificial é posicionado no lugar do dente original;
    • Ponte: este é um dente de substituição que usa os dentes adjacentes para suporte.
    • Prótese parcial: este é um aparelho removível que os dentistas podem usar quando há vários dentes ausentes.
    • Prótese total: este aparelho removível substitui todos os dentes.

    As dentaduras podem ser problemáticas para pessoas com esclerose múltipla, que podem ter dificuldade com elas devido à secura da boca ou achar difícil removê-las e inseri-las.  Se um indivíduo tiver dificuldades de deglutição, as dentaduras podem exacerbar isso, levando a asfixia ou problemas para se alimentar. Portanto, os dentistas avaliarão cada pessoa individualmente antes de passar suas recomendações.

    Esclerose múltipla e extrações dentárias – Resumindo

    O atendimento odontológico é importante para pessoas com esclerose múltipla, pois pode ajudar a manter seus dentes e gengivas saudáveis. No entanto, as pessoas com esclerose múltipla podem achar difícil manter a higiene bucal e também podem desenvolver xerostomia (boca seca) devido aos efeitos colaterais dos medicamentos.

    Ambas as coisas podem aumentar o risco de infecções e outras complicações de saúde bucal. Em algumas circunstâncias, o paciente pode precisar de extrações dentárias. Alguns aspectos da esclerose múltipla, como os medicamentos que o paciente faz uso, podem afetar a maneira como os dentistas realizam extrações. O paciente ou familiar de um indivíduo com esclerose múltipla pode discutir as necessidades de atendimento odontológico com seu dentista a fim de obter o melhor atendimento possível. 

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

    Fontes: Reasons for Tooth Removal in Adults: A Systematic Review, Dental fillings,  Multiple sclerosis and dentistry: A contemporary evaluation, Missing Teeth, A bleeding socket after tooth extraction, Sinais e sintomas de esclerose múltipla

     

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Síndrome da Boca Ardente: nova esperança para o alívio

      Você sente uma sensação crônica de queimação na boca sem causa aparente? Nesse caso, você pode ser uma das muitas pessoas que sofrem...

      A Influência do DNA na Saúde Bucal

      Conheça o papel da genética sobre a saúde bucal. Será que apenas a genética pode garantir uma boa saúde dos dentes e gengivas?...

      Tártaro: o vilão silencioso da sua saúde bucal

      Dentes limpos não significam necessariamente dentes saudáveis. O tártaro, também conhecido como placa bacteriana, é uma camada pegajosa que se acumula nos dentes...

      Quando levar seu bebê no dentista pela primeira vez?

      A chegada do primeiro dentinho do bebê é um marco emocionante. Mas você sabia que esse momento também marca o início de uma...

      A Raiz do Mau Hálito: A Ciência Revela

      Ciência revela a origem do mau hálito e sua associação com as bactérias da flora bucal. Saiba como prevenir e tratar o mau...

      Arma Promissora Contra o Câncer de Boca

      A hesperidina, um composto natural, pode ser uma alternativa promissora para o tratamento do câncer de boca, com efeitos colaterais mínimos.