Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Escovas de dentes elétricas e os benefícios para a saúde bucal das crianças

    Estudo recente publicado no International Journal of Pediatric Dentistry descobriu que as escovas de dente elétricas oscilantes-rotativas (OR) são significativamente mais eficazes do que as escovas de dente manuais na redução da placa bacteriana e da gengivite em crianças pequenas (de 3 a 10 anos).

    O estudo

    O estudo, realizado pela Faculdade de Medicina Dentária da Universidade Hebraica-Hadassah, acompanhou dois grupos de crianças durante quatro semanas: crianças de três a seis anos cujos pais escovaram os dentes decíduos e crianças de sete a 10 anos que escovaram os próprios dentes decíduos e permanentes. Cada grupo usou uma escova de dentes elétrica Oral-B Kids OR ou uma escova de dentes manual Júnior.

    Resultados

    Após o ensaio de quatro semanas, os pesquisadores descobriram que as crianças que usaram escovas de dente elétricas tiveram uma redução significativamente maior da placa bacteriana e da gengivite do que as crianças que usaram escovas de dente manuais.

    Especificamente, as crianças de três a seis anos que usaram escovas de dente elétricas tiveram uma redução média de 55,7% na placa bacteriana em toda a boca e 34,3% na placa bacteriana na parte posterior da boca. As crianças de sete a 10 anos que usaram escovas de dente elétricas tiveram uma redução média de 94,5% na placa bacteriana em toda a boca e 108,4% na placa bacteriana na parte posterior da boca.

    Além disso, as crianças de sete a 10 anos que usaram escovas de dente elétricas tiveram uma redução média de 14% na gengivite em toda a boca e 18,8% na gengivite na parte posterior da boca.

    Concluindo

    Os pesquisadores concluíram que as escovas de dente elétricas são uma opção mais eficaz para a higiene bucal de crianças pequenas. Eles observaram que as escovas de dente elétricas podem ser mais fáceis de usar para as crianças, pois não requerem a mesma quantidade de força ou coordenação motora.

    “As crianças adoram usar escovas de dente elétricas”, disse o autor principal do estudo, o professor Avi Zini, da Universidade Hebraica-Hadassah. “Desde que as crianças utilizem as escovas de dente elétricas conforme as instruções do fabricante, os resultados deverão ser muito benéficos para a saúde bucal.”

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

    Fontes: A 4-week randomized controlled trial evaluating plaque and gingivitis effects of an electric toothbrush in a paediatric population

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Batom antimicrobiano com cranberry pode prevenir herpes labial e outras doenças virais e bacterianas.

      Batom protetor: a solução para o herpes labial

      Batom antimicrobiano com cranberry pode prevenir herpes labial e outras doenças virais e bacterianas.

      Artigo recente destaca a conexão entre a perda de dentes e o maior risco para o desenvolvimento de depressão

      Perda de dentes e depressão. Qual a conexão?

      Artigo recente destaca a conexão entre a perda de dentes e o maior risco para o desenvolvimento de depressão.

      Como se livrar da constipação: dicas práticas

      Saiba como se livrar da constipação incorporando medidas simples e práticas ao seu dia a dia que irão prevenir esse problema

      Como manter um sorriso saudável ao longo da vida

      Dicas de como manter um sorriso saudável ao longo da vida, incluindo medidas preventivas e simples para uma boa higiene bucal

      Má saúde bucal e disbiose: ligação com câncer e doenças sistêmicas

      Estudos recentes mostram que a má saúde oral, ou disbiose oral, pode estar associada a uma série de doenças sistêmicas, incluindo câncer. A...

      Álcool e câncer: a conexão

      Pesquisas recentes evidenciam fortemente a conexão entre o consumo de álcool e o risco aumentado para o desenvolvimento do câncer