Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Inchaços embaixo da língua, o que podem ser?

    Inchaços embaixo da língua costumam aparecer repentinamente e sem uma causa identificável.

    Embora possam parecer à princípio estranhos, inchaços embaixo da língua geralmente são inofensivos.

    Neste artigo, abordamos as possíveis causas dos inchaços embaixo da língua e como lidar com eles.
    Também discutimos soluções simples e quando procurar tratamento odontológico.

    Inchaços embaixo da língua – Causas

    Existem muitas causas possíveis para inchaços embaixo da língua.
    Alguns dos mais comuns são os seguintes:

    Aftas

    Aftas são lesões abertas que podem se desenvolver em qualquer parte da boca, inclusive embaixo da língua.

    As úlceras aparecem de repente. Eles não têm causa conhecida, mas não são contagiosas.
    Alguns pesquisadores acreditam que as aftas são uma forma de resposta do sistema imunológico.

    Existem outros fatores que também podem desencadear aftas. Como os seguintes:

    • Uma lesão ou dano ao tecido embaixo da língua;
    • Exposição a alimentos picantes, ácidos ou lácteos;
    • Alterações hormonais, como durante menstruação, gravidez ou menopausa;
    • Distúrbios gastrointestinais, como doença celíaca;
    • Deficiências nutricionais, como baixo teor de ferro, folato e vitamina B12;
    • Estresse físico ou emocional;
    • Genética;
    • Infecção.

    A maioria das aftas se curam naturalmente, desaparecendo por conta própria em 4 a 14 dias.

    Saiba mais sobre aftas neste link.

    Cisto mucoso

    Os cistos mucosos são bolsas cheias de líquido que se formam nos tecidos dos dedos das mãos e dos pés, e também na boca.
    Um cisto da mucosa bucal se desenvolve perto de uma das aberturas das glândulas salivares sob a língua ou nos lábios, bochechas ou assoalho da boca.

    Os cistos mucosos aparecem como protuberâncias macias e inchadas. Eles variam em cor, da tonalidade da pele ao azul-escuro.
    Os cistos mucosos tendem a desaparecer quando se rompem e reaparecem quando ficam irritados com a saliva.

    As pessoas podem desenvolver cistos mucosos orais em qualquer idade. Mas eles geralmente aparecem entre os 10 e os 30 anos.

    HPV

    O papilomavírus humano, ou HPV, é a infecção sexualmente transmissível mais comum em grande parte do mundo e também nos Estados Unidos.
    Isso de acordo com os 
    Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).
    Os cientistas identificaram mais de 180 subtipos de HPV.

    As infecções por HPV causam lesões na pele e nas membranas mucosas.
    De acordo com o 
    CDC, cerca de 40 subtipos de HPV podem infectar a boca e a garganta.

    Existem indivíduos que, mesmo sendo portadores do HPV, podem não desenvolver sintomas.

    No entanto, outros indivíduos podem perceber alguns sinais:

    • Saliências pequenas e duras sob a língua ou na membrana mucosa na boca;
    • Saliências que aparecem em tons de branco, rosa, vermelho ou da cor da pele;
    • Formações indolores, suaves e ligeiramente salientes;
    • Uma única saliência ou grupo de saliências.

    O corpo pode eliminar uma infecção por HPV em 2 anos sem tratamento médico. No entanto, o HPV é a principal causa de câncer orofaríngeo.

    Cisto linfo epitelial

    Os cistos linfo epiteliais são lesões não cancerosas de crescimento lento que se desenvolvem nas glândulas salivares.

    Frequentemente ocorrem como sintoma de infecções por HIV.

    Esses nódulos pequenos e firmes ficam logo abaixo da membrana mucosa que reveste o interior da boca. Os cistos linfo epiteliais geralmente aparecem como protuberâncias na tonalidade branca, amarela ou na cor da pele sob a língua, ou no assoalho da boca.

    Sialolitíase

    Sialolitíase refere-se à formação de cálculos nas glândulas salivares.
    São mais comumente encontradas na região submandibular, onde as pedras podem obstruir o ducto da Glândula Submandibular (ducto de Wharton).

    A sialolitíase, é uma condição em que os cálculos de minerais cristalizados se formam nos dutos das glândulas salivares.

    A sialolitíase é a causa mais comum de edema das glândulas salivares.
    Um cálculo que se forma na glândula sublingual, localizada embaixo da língua, pode causar dor e inflamação.

    Outros sintomas relacionados à sialolitíase são:

    • Dor ou desconforto na boca que piora ao comer;
    • Dor ou inchaço abaixo da mandíbula;
    • Infecção nas proximidades da glândula afetada;
    • Xerostomia (boca seca).

    Tumor de glândula salivar

    Um tumor de glândula salivar que se forma na glândula sublingual pode gerar um caroço ou inchaço embaixo da língua, ou próximo à mandíbula.

    Geralmente, se o tumor se desenvolve em uma glândula salivar menor, há uma probabilidade maior de ser maligno.

    Por exemplo, embora menos de 1% dos tumores de glândulas salivares se desenvolvam na glândula sublingual, 70–90% dos tumores de glândulas sublinguais são malignos.
    Um tumor maligno cresce rapidamente e pode se espalhar para outras partes do corpo.

    Tumores das glândulas salivares podem apresentar os seguintes sintomas:

    • Um caroço ou inchaço doloroso sob a língua, ou na mandíbula, orelha ou pescoço;
    • Dormência ou fraqueza muscular em parte do rosto;
    • Dificuldade em abrir a boca ou engolir;
    • Fluido drenando do ouvido.

    Diagnóstico

    A maioria das causas dos inchaços embaixo da língua pode ser diagnosticada através de um exame físico e pela descrição dos sintomas do paciente.
    Pode-se também revisar o histórico médico do indivíduo e de sua família em busca de indicações de fatores de risco para certas doenças.

    Um ou mais testes de diagnóstico para confirmação podem ser utilizados.

    Esses testes podem incluir:

    • Exames de sangue que medem a contagem de glóbulos brancos, para verificar sinais de infecção;
    • Análise de cultura de swab, para identificar patógenos infecciosos, como bactérias ou fungos;
    • Exames de imagem, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética. Ambos possibilitam identificar anormalidades estruturais na boca;
    • Biópsia, para análise de amostras de tecido para pesquisa de células cancerosas.

    Tratamento

    O tratamento varia conforme a causa subjacente.
    Muitas categorias de inchaços embaixo da língua, como aftas e infecções leves por HPV, se resolvem por conta própria. Na maioria das situações sem intervenção profissional.

    • Ferida na boca do HPV: congela-se uma ferida na boca do HPV usando crioterapia. Ou injeta-se interferon alfa-2B, um medicamento antiviral.
    • Cistos: o profissional pode tentar drenar cistos linfo epiteliais e aqueles da mucosa oral. Pode-se recomendar a remoção de um cisto usando terapia a laser ou congelando-o com crioterapia.
    • Sialolitíase: pode-se tratar cálculos salivares com anti-inflamatórios. É possível expelir o cálculo para fora massageando a glândula salivar ou sondando suavemente a área afetada com um objeto achatado. Cirurgia pode ser uma opção para remoção de um cálculo salivar grande, por exemplo.
    • Tumores de glândula salivar: no caso de tumores de glândula salivar, uma cirurgia pode ser necessária.
      Durante a cirurgia, o tumor será removido juntamento com parte do tecido circundante. Uma vez identificadas a presença de células cancerosas em outras partes do corpo, pode-se recomendar um tratamento sistêmico, como radioterapia ou quimioterapia.

    O que o paciente pode fazer em casa

    Os seguintes remédios caseiros podem promover a cura e ajudar a aliviar os sintomas desconfortáveis de inchaço embaixo da língua:

    • Prática de boa higiene bucal;
    • Uso de enxaguante bucal no caso de inchaços sob a língua devido a uma lesão na boca, exposição a vírus, ingestão de certos alimentos ou cálculos salivares, entre outras causas;
    • Procurar evitar alimentos ácidos, picantes e açucarados;
    • Uso de géis tópicos e soluções anestésicas em feridas orais dolorosas;
    • Parar de fumar, se for fumante, e evitar o fumo passivo.

    Independentemente da causa subjacente, a maioria dos inchaços sob a língua desaparecem com relativa rapidez e não requerem tratamento especializado. Saliências mais graves na língua, como tumores, cálculos salivares e infecções, são facilmente tratáveis com medicamentos ou cirurgia.

    Quando buscar ajuda profissional

    A maioria das causas de inchaços sob a língua se curam por conta própria. No entanto, as pessoas devem buscar ajuda profissional se apresentarem um inchaço sob a língua que não cicatrize em 10 dias.

    Os indivíduos também devem procurar atendimento especializado se apresentarem inchaço embaixo da língua ou inchaço na boca que interfira com a capacidade de falar, engolir ou mastigar.

    Resumindo

    Podem ocorrer inchaços sob a língua devido a uma lesão na boca, exposição a vírus, ingestão de certos alimentos ou cálculos salivares.

    Independentemente da causa subjacente, a maioria dos inchaços sob a língua desaparece com relativa rapidez. E também não requer tratamento médico.

    Saliências mais graves na língua, como tumores, cálculos salivares e infecções, são tratáveis com medicamentos ou cirurgia.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

    Fontes: Journal of Oral Biology and Craniofacial ResearchStatpearlsCDCNational Cancer InstituteNCBIAmerican Cancer SocietyJournal of Clinical and Experimental Dentistry 

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Periodontite e o Risco de AVC em Pessoas com Menos de 50 anos

      A periodontite, uma inflamação das estruturas que sustentam nossos dentes, pode aumentar muito o risco de AVC (derrame cerebral) em pessoas com menos...

      Alerta para os riscos do Xilitol – Novo Estudo

      Um recente estudo, publicado no European Heart Journal, revelou uma ligação preocupante entre o consumo de xilitol, um adoçante de baixas calorias, e...

      Câncer bucal: o dentista pode ser o primeiro a detectar

      Quando vamos ao dentista, geralmente buscamos resolver um problema dental que esteja nos incomodando, obter uma limpeza dental ou melhorar a estética dos...

      Infecções Bucais: Causas, Sintomas e Tratamentos

      Infecções na boca podem ser bem incômodas e causar preocupação, tornando tarefas do dia a dia, como comer ou escovar os dentes, mais...

      Novo Medicamento pode Regenerar Dentes Perdidos

      Os cientistas vêm obtendo progresso no desenvolvimento de um novo medicamento que pode ajudar a regenerar os dentes. Sim, regenerar os dentes. O...

      Periodontite pode aumentar risco de morte, revela estudo

      Uma pesquisa recente acendeu um alerta vermelho ao revelar uma forte conexão entre a periodontite e o risco de morte por diversas causas.O...