Má higiene bucal pode resultar em síndrome metabólica

Victor Hugo • mar 25, 2021

A doença periodontal ou gengival é conhecida por ser um fator de risco significativo para a síndrome metabólica.
A síndrome metabólica representa um grupo de condições que aumenta o risco de doenças cardíacas e o diabetes.

Bactéria causadora da síndrome metabólica
É a conclusão de um novo estudo de pesquisadores da 
Tokyo Medical and Dental University (TMDU).
Eles descobriram que a infecção por Porphyromonas gingivalis, bactéria causadora da doença periodontal, gera disfunção metabólica do músculo esquelético.
Essa disfunção age como precursora da síndrome metabólica, alterando a composição do microbioma intestinal.

Risco de diabetes e aumento do peso corporal
Há muito se sabe que as bactérias periodontais causam inflamação na cavidade oral. 
Também aumentam sistemicamente os mediadores inflamatórios.

Como resultado, a infecção sustentada por bactérias periodontais pode levar ao aumento do peso corporal e também ao aumento da resistência à insulina, uma característica do diabetes tipo 2.

A função da insulina é ajudar a transportar a glicose do sangue para os tecidos, principalmente para o músculo esquelético, onde um quarto de toda a glicose é armazenada.

Sem surpresa, a ​​resistência à insulina desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da síndrome metabólica.

A síndrome metabólica reúne um grupo de condições que inclui obesidade, metabolismo lipídico alterado, pressão alta, níveis elevados de glicose no sangue e inflamação sistêmica.

O músculo esquelético desempenha um papel fundamental na redução dos níveis de glicose no sangue.
Uma conexão direta, porém, entre a infecção bacteriana periodontal e a função metabólica do músculo esquelético ainda não foi estabelecida.

A síndrome metabólica se tornou um problema de saúde generalizado no mundo desenvolvido.
O objetivo do presente estudo foi investigar como a infecção bacteriana periodontal pode levar a alterações metabólicas no músculo esquelético e, assim, ao desenvolvimento da síndrome metabólica.

Como o estudo foi realizado
Para atingir ​esse objetivo, os pesquisadores primeiro investigaram as titulações de anticorpos para 
Porphyromonas gingivalis no sangue de pacientes com síndrome metabólica.

Eles detectaram uma correlação positiva entre os títulos de anticorpos e o aumento da resistência à insulina.

Esses resultados ​de​mostraram que os pacientes com síndrome metabólica provavelmente foram infectados por Porphyromonas gingivalis. Por consequência desenvolveram uma resposta imune que produziu anticorpos contra a bactéria.

Para entender o mecanismo por trás da observação clínica, os pesquisadores então se voltaram para um modelo animal.
Eles então ​deram ​aos ratos, previamente alimentados com uma dieta rica em gordura (um pré-requisito para desenvolver síndrome metabólica), a Porphyromonas gingivalis por via oral.

Os ratos​ então​ desenvolveram resistência à insulina aumentada e infiltração de gordura e menor captação de glicose no músculo esquelético. Isso em comparação com ratos que não haviam recebido a bactéria.

Como essa bactéria foi capaz de causar inflamação sistêmica e síndrome metabólica?
Para responder a essa pergunta, os pesquisadores se concentraram no microbioma intestinal. Esse microbioma compõe-se da rede de bactérias presentes no intestino e com a qual o organismo coexiste simbioticamente.

Curiosamente, os pesquisadores descobriram que em ratos administrados com Porphyromonas gingivalis o microbioma intestinal foi significativamente alterado, o que pode diminuir a sensibilidade à insulina.

São resultados impressionantes que fornecem um mecanismo subjacente à relação entre a infecção com a bactéria periodontal Porphyromonas gingivalis e o desenvolvimento da síndrome metabólica e disfunção metabólica no músculo esquelético.

Mais uma vez a ciência vem demonstrar a importância da boa higiene dental na prevenção de doenças outras.

Hoje em especial destacamos aquelas decorrentes da perigosa síndrome metabólica.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

Fonte: Faseb Journal

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?