Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    O bruxismo e os riscos de danos às articulações temporomandibulares

    As consequências do bruxismo

    O ranger e o apertamento noturno dos dentes da mandíbula superior e inferior são conhecidos como bruxismo do sono e podem ter uma série de consequências para a saúde.

    Na ciência odontológica, a questão se o bruxismo do sono está associado ao desenvolvimento ou progressão de distúrbios da articulação temporomandibular é controverso.


    Em um estudo realizado no departamento de Odontologia da Universidade de Viena, 
    descobriu-se que certas formas e localizações dos dentes podem levar a problemas na articulação temporomandibular como consequência do bruxismo.

    Os resultados da pesquisa da equipe de Benedikt Sagl foram publicados recentemente no Journal of Advanced Research.

    15% da população range os dentes

    Cerca de 15% da população range os dentes enquanto dorme.

    O problema é particularmente comum em pessoas mais jovens.

    Acredita-se que a pressão, muitas vezes imensa, exercida nas superfícies dos dentes e nos maxilares cause vários problemas de saúde bucal e também pode resultar em dores nos músculos da mandíbula e dores de cabeça.


    Pesquisadores liderados por Benedikt Sagl, da Clínica de Odontologia ligada à Universidade de Viena, agora 
    investigaram se o bruxismo do sono também pode ter um impacto negativo nas estruturas da articulação temporomandibular (ATM).

    Sua pesquisa baseou-se na teoria de que combinações específicas de forma e localização do dente durante o ranger têm influência na carga mecânica na articulação temporomandibular e, podem ser consideradas um fator de risco para distúrbios da ATM.

    Ângulo de inclinação e localização

    Os estudos foram realizados utilizando um modelo computacional de última geração da região mastigatória, que inclui estruturas ósseas, cartilaginosas e musculares.

    Esses modelos de computador podem ser usados ​​para investigar questões de pesquisa quando estudos diretos em pacientes não são viáveis ​​por motivos éticos.

    O tema da pesquisa foi a interação de dois fatores que coincidem no fenômeno do bruxismo.

    A primeira delas é a forma do dente afetado, mais precisamente o ângulo de inclinação da cúspide dentária em contato com seu número oposto durante a retificação.

    A segunda é a localização do contato do dente (a chamada faceta de desgaste) durante um movimento dinâmico de retificação, considerado pela equipe de pesquisa. O estudo simulou os efeitos do desgaste lateral no primeiro molar e no canino com seis diferentes inclinações de facetas de desgaste.

    “Nossos resultados mostram que tanto a inclinação quanto a localização das facetas de desgaste têm influência na resistência da carga mecânica na articulação temporomandibular”, explica Benedikt Sagl.

    “No entanto, parece que o fator decisivo é a inclinação da faceta de moagem.

    Quanto mais plano o dente, maior a carga na articulação, portanto, maior o risco de uma disfunção da ATM.”

    Por outro lado, se as cúspides dentárias envolvidas no bruxismo apresentam um ângulo de inclinação mais acentuado, a carga articular calculada é menor, mesmo com a mesma “força de trituração” (força de bruxismo).

    Agora, mais pesquisas serão conduzidas, com investigações clínicas, para estabelecer se esse achado pode ser incorporado ao desenvolvimento de intervenções terapêuticas para o bruxismo do sono.

    Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis. Software, e no Twitter @Dentalisnet

    Fontes: Nocturnal teeth grinding can damage temporomandibular jointsSherway GardensMyths and facts about Bruxism…

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Impacto da Doença Renal Crônica na Saúde Bucal de Mulheres Pós-Menopausa

      Mulheres com idade mais avançada e portadoras de doença renal crônica estão mais expostas ao risco da perda de dentes a ponto de...

      Periodontite e o Risco de AVC em Pessoas com Menos de 50 anos

      A periodontite, uma inflamação das estruturas que sustentam nossos dentes, pode aumentar muito o risco de AVC (derrame cerebral) em pessoas com menos...

      Alerta para os riscos do Xilitol – Novo Estudo

      Um recente estudo, publicado no European Heart Journal, revelou uma ligação preocupante entre o consumo de xilitol, um adoçante de baixas calorias, e...

      Câncer bucal: o dentista pode ser o primeiro a detectar

      Quando vamos ao dentista, geralmente buscamos resolver um problema dental que esteja nos incomodando, obter uma limpeza dental ou melhorar a estética dos...

      Infecções Bucais: Causas, Sintomas e Tratamentos

      Infecções na boca podem ser bem incômodas e causar preocupação, tornando tarefas do dia a dia, como comer ou escovar os dentes, mais...

      Novo Medicamento pode Regenerar Dentes Perdidos

      Os cientistas vêm obtendo progresso no desenvolvimento de um novo medicamento que pode ajudar a regenerar os dentes. Sim, regenerar os dentes. O...