Pacientes com polpa dentária necrótica: uma nova abordagem de tratamento

Um estudo clínico de fase 1 recentemente divulgado mostra que a implantação autóloga de células estaminais mesenquimais (MSCs) pode ser uma abordagem segura para o tratamento de pacientes com polpa dentária necrótica após trauma, uma vez que promove a regeneração progressiva do tecido da polpa dentária.

A presente pesquisa pretendeu avaliar a tolerância e segurança da implantação de células mesenquimais de origem dentária.

Para isso incluiu 40 pacientes com idades entre 7 e 12 anos, que apresentavam o tecido da polpa dentária em necrose após trauma. Aos dez jovens do grupo controle foi efetuado o procedimento standard para este tipo de condição e aos restantes foram implantadas MSCs de origem dentária do próprio paciente.

Acompanhamento

Os dois grupos foram acompanhados durante 24 meses, não tendo sido observados sinais de rejeição ou inflamação após os procedimentos efetuados. Ao fim de 6, 12 e 24 meses verificou-se a regeneração progressiva do tecido da polpa dentária, com evidente formação das estruturas características deste tecido nos doentes tratados com MSCs. Tais resultados não se verificaram nos doentes intervencionados com o procedimento habitual.

Abordagem promissora

Carla Cardoso, pesquisadora participante, explica que “pela capacidade regenerativa demonstrada e tendo sido observado que os resultados se mantiveram após 24 meses, esta abordagem poderá ser uma opção de tratamento para lesões dentárias após trauma, e vir a constituir uma alternativa aos procedimentos usados habitualmente. Contudo, serão necessários mais estudos para garantir a total segurança e eficácia desta abordagem terapêutica”.

Fonte: Xuan K et al., Deciduous autologous tooth stem cells regenerate dental pulp after implantation into injured teeth. Sci Transl Med. 2018 Aug 22;10(455). pii: eaaf3227. doi: 10.1126/scitranslmed. aaf3227.

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?