Reposição de estrogênio em mulheres pós menopausa diminui risco de doenças gengivais

Atribuída à redução dos níveis de estrogênios a partir do início da menopausa, algumas mulheres se tornam mais propensas a numerosas questões de saúde, incluindo ondas de calor, mas também as condições mais graves, como a osteoporose, que pode ser controlada pela reposição de estrogênio. Um novo estudo demonstra que este tratamento também poderia diminuir a prevalência de periodontite grave em mulheres após a menopausa.

O estudo incluiu 492 mulheres na pós-menopausa, 113 dos quais receberam tratamento para osteoporose e 379 que não. Ele mostrou que aquelas que receberam estrogênio sistêmico sozinho ou estrogênio com progesterona e suplementos de cálcio e vitamina D durante pelo menos seis meses tiveram menor perda de aderência periodontal, menos sangramento gengival do que as mulheres sem esse aporte utilizado no tratamento da osteoporose. Em especial, a prevalência de periodontite grave foi 44% menor no grupo de tratamento da osteoporose do que no grupo controle.

O que o estudo demonstra

“Este estudo demonstra que a terapia com estrogênio, que provou ser eficaz na prevenção da perda óssea, também pode evitar o agravamento da doença das gengivas e dentes. Todas as mulheres, mas especialmente aquelas com baixos níveis de estrogênio ou que estejam em tratamento com bifosfonato para osteoporose, devem ter um cuidado redobrado com a saúde seus dentes bem como aderir a um estilo de vida mais saudável”, concluiu o prof. In Joan Pinkerton, diretor executivo da Sociedade Norte Americana de Menopausa.

O estudo intitulado “Associação entre tratamento da osteoporose e periodontite grave em mulheres na pós-menopausa,” foi publicado online antes da impressão em 20 de fevereiro no Menopause, o periódico da Sociedade Norte Americana de Menopausa. O estudo foi realizado em várias instituições científicas e de saúde do estado no Brasil em colaboração com a State University of New York.

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?