Saúde bucal ruim pode aumentar o risco de câncer de fígado

Saúde bucal ruim eleva risco de câncer de fígado

Desde criança aprendemos com nossos pais da importância de escovarmos os dentes e usarmos o fio dental após as refeições para manter os dentes limpos e saudáveis.

No entanto, manter dentes saudáveis requer uma vida inteira de cuidados, uma boa rotina de higiene bucal e a ocasional ida ao dentista.

Infelizmente, grande parte de nossa população por motivos diversos acaba não indo ao dentista ao menos uma vez ao ano.

A má higiene bucal não só deixa um impacto duradouro na saúde bucal, causando doenças gengivais e cárie dentária, como também pode levar condições ainda piores como doenças cardíacas e diabetes como já apresentamos aqui no blog.

Agora, pesquisas recentes sugerem que a má saúde bucal também pode aumentar o risco do desenvolvimento certos cânceres, incluindo o câncer de fígado.

Um estudo publicado no United European Gastroenterology Journal encontrou uma ligação substancial entre a saúde bucal ruim e o câncer hepatobiliar. Em particular, aumentou o risco de desenvolver carcinoma hepatocelular — a forma mais comum de câncer de fígado — em até 75%.

“A má saúde bucal tem sido associada ao risco de várias doenças crônicas, como doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e diabetes”, disse a autora principal Haydee Jordão.

“No entanto, há evidências inconsistentes sobre a associação entre saúde bucal ruim e tipos específicos de cânceres gastrointestinais, o que nossa pesquisa teve como objetivo examinar.”

Saúde bucal ruim e risco de câncer de fígado

O câncer de fígado vem sendo um problema de saúde crescente nas últimas décadas. Conforme os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC americano), cerca de [33.000 pessoas são diagnosticadas com câncer de fígado todos os anos](https://www.cdc.gov/cancer/liver/index.htm), com cerca de 27.000 desses pacientes morrendo pela doença.

No entanto, acredita-se que muitos desses casos de câncer de fígado são realmente evitáveis, pois seus fatores de risco muitas vezes se relacionam com escolhas de estilo de vida, como obesidade, tabagismo e até consumo de álcool.

Para este estudo, pesquisadores da Queen’s University Belfast, no Reino Unido, investigaram a associação entre condições de saúde bucal e risco de câncer gastrointestinal, incluindo cânceres de fígado, cólon, reto e pâncreas.

A pesquisa

A equipe de pesquisa inscreveu 469.628 participantes usando dados do estudo de coorte prospectiva do Biobank do Reino Unido. Entre esses participantes, os pesquisadores detectaram 4069 casos de câncer gastrointestinal durante o acompanhamento de seis anos, dos quais 13% referiram ter saúde bucal ruim. Observaram também que os participantes com saúde bucal ruim eram mais propensos a serem mais jovens, do sexo feminino, residentes em áreas socioeconômicas carentes e consumiam menos de duas porções de frutas e hortaliças diariamente.

De forma geral, os pesquisadores observaram que, embora não houvesse associações entre a saúde bucal ruim confirmada pelos participantes e o risco de câncer gastrointestinal, novas análises revelaram a existência de um risco significativamente maior de desenvolver carcinoma hepatocelular em pessoas que com má saúde bucal.

No entanto, os pesquisadores explicaram que os mecanismos biológicos que explicam porque a má saúde bucal pode estar fortemente associada ao câncer de fígado em vez de outros cânceres digestivos ainda são desconhecidos no momento. Uma teoria potencial que eles propuseram é o papel potencial das microbiotas orais e intestinais no desenvolvimento de doenças.

“O fígado contribui para a eliminação de bactérias do corpo humano”, disse o pesquisador. “Quando o fígado é afetado por doenças, como hepatite, cirrose ou câncer, sua função diminuirá e as bactérias sobreviverão por mais tempo, e assim, terão o potencial de causar mais danos.

Uma bactéria, Fusobacterium nucleatum, tem origem na cavidade oral, mas seu papel no câncer de fígado não é claro. Outros estudos que investigam o microbioma e o câncer de fígado são, portanto, justificados.”

Outra teoria

Outra teoria ao explicar o maior risco de câncer de fígado devido à má saúde bucal sugere que os participantes com um alto número de dentes faltando podem ter sido influenciados a alterar sua dieta para consumir alimentos mais macios e menos nutritivos, levando a um risco aumentado para o câncer de fígado.

 

Resumindo

Sua saúde bucal pode afetar muito mais do que apenas sua boca e dentes; também pode contribuir para uma variedade de outras condições de saúde. Ao melhorar sua saúde bucal, você pode reduzir o risco de desenvolver certos cânceres, inclusive de fígado, bem como outros problemas de saúde.

Siga a Dentalis no Instagram @DentalisSoftware, no Facebook @Dentalis.Software e no twitter @Dentalisnet

Fontes: The association between self‐reported poor oral health and gastrointestinal cancer risk in the UK Biobank: A large prospective cohort studyUnited European Gastroenterology Journal

Sugestões de leitura

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Diabetes pode enfraquecer os dentes e favorecer a cárie dentária

Diabetes, enfraquecimento dos dentes e cáries Pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 são propensas a cáries dentárias, e um novo estudo...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?