Vem aí: Sensor de mau hálito

Você já colocou a mão à frente da boca para testar seu hálito antes de um encontro importante?

A solução para essa insegurança quanto ao próprio hálito está quase à mão, graças ao trabalho do professor Jun-Hwe Cha, do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul.

A equipe desenvolveu um sensor que detecta pequenas quantidades de gás sulfídrico – ou sulfeto de hidrogênio -, que é o composto químico responsável pelo mau hálito – ou halitose. Já existem sensores de sulfeto de hidrogênio, mas eles precisam de uma fonte de energia externa, de uma calibração precisa, têm baixa sensibilidade e demoram para dar o resultado.

​Rápido e barato

O sensor criado pela equipe do professor Cha é sensível e portátil, permitindo avaliar o hálito de maneira rápida e barata.

A base da tecnologia é um material chamado acetato de chumbo, uma substância química que fica marrom quando exposta ao gás sulfídrico. Por si só, esse composto químico não é sensível o suficiente para detectar quantidades traço de sulfeto de hidrogênio na respiração humana – 2 partes por milhão ou menos. Assim, os pesquisadores distribuíram o acetato de chumbo em uma teia de nanofibra 3D, fornecendo numerosos locais para que composto detector e o gás reajam.

Apenas 4 partes por bilhão do sulfeto de hidrogênio foram suficientes para fazer o material mudar de branco para marrom, o que acontece em cerca de 1 minuto.

Agora a equipe espera encontrar parceiros na indústria que possam viabilizar a colocação do sensor de mau hálito no mercado.

The post Vem aí: Sensor de mau hálito appeared first on Dentalis Software.

Sugestões de leitura

Morsicatio buccarum

Morder a parte interna da boca: o que causa esse hábito?

Mordeduras na parte interna da boca podem causar lesões na mucosa.  É um comportamento repetitivo e compulsivo.  Pode resultar em sangramento, inflamação e...

Aparelho de cerâmica

Aparelhos de cerâmica: Prós e Contras

Os aparelhos cerâmicos realinham, ajustam e endireitam os dentes da mesma forma que os aparelhos metálicos tradicionais.  No entanto, os aparelhos cerâmicos têm...

Patógeno da periodontite e a conexão com a doença de Alzheimer

Um estudo investigando o papel do Treponema denticola (T. denticola) na patogênese da doença de Alzheimer foi apresentado por Zhiqun Tang do Hospital...

Esclerose múltipla e extrações dentárias

A esclerose múltipla costuma causar fadiga extrema e dificuldades físicas que podem tornar desafiador ao paciente cuidar de sua saúde bucal. Como resultado,...

Mais eficientes na redução da placa e da inflamação gengival

Novo estudo com pacientes com periodontite revela que escovas interdentais e palhetas interdentais de borracha são mais eficientes na redução da placa e...

Crianças com aftas, o que fazer?

As aftas geralmente são úlceras rasas, brancas, cinzas ou amareladas com borda vermelha que podem durar até duas semanas. Algumas pessoas as confundem...

Que tal você se juntar aos nossos clientes e se tornar um case de sucesso também?