Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

    Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

    Vírus Oropouche, já ouviu falar? Pode trazer riscos de epidemia no Brasil

    Até então restrito à Amazônia, vírus já circula por outras regiões brasileiras e pode se tornar problema de saúde pública

    O arbovírus Oropouche, transmitido pelo mosquito Culicoides paraensis , tem se distribuído amplamente pelos países das Américas do Sul e Central, alcançando as cidades brasileiras. Adaptado ao meio urbano, o vírus representa risco de epidemia no Brasil e pode causar, entre os sintomas, febre aguda e, eventualmente, meningite e inflamação do encéfalo.

    O alerta foi feito por Luiz Tadeu Moraes Figueiredo, professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP), durante palestra sobre vírus emergentes na 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Segundo o professor, já foram detectados mais de 500 mil casos de febre oropouche no Brasil, na última década. A previsão é que o número suba, uma vez que o mosquito, antes restrito à Amazônia, já alcança outras regiões do país, como é o caso de um paciente recentemente diagnosticado em Ilhéus (BA).

    Potencial de emergência

    O pesquisador Luiz Tadeu ainda aponta a possível relação do vírus com a dengue e a imunodepressão. Em 2002, 128 pessoas foram diagnosticadas com a febre oropouche, em Manaus. Deste total, três pacientes desenvolveram infecções no sistema nervoso central. Um deles apresentava quadro de infecção pela larva Taenia solium e outro, Aids. Tadeu ainda afirma que todos os 128 infectados tinham diagnóstico de dengue, podendo o vírus ser a causa da doença transmitida pelo Aedes aegypti. “O oropouche tem grande potencial de emergência, porque o Culicoides paraensis está em todo o continente americano”, alerta.

    Deixe seus dados para receber mais conteúdo no futuro

      Você toparia ter uma teleconsulta com um dentista para um atendimento inicial? SimNão

      Sugestões de leitura

      Novo Antibiótico: Uma Inovação Promissora para a Odontologia

      Hoje falaremos sobre uma descoberta que pode revolucionar o tratamento das infecções odontológicas. Recentemente, foi desenvolvido um novo antibiótico que representa um avanço...

      Um elixir que pode combater a periodontite: conheça o elixir de Matcha.

      Hoje vamos conversar sobre uma descoberta que pode contribuir para o tratamento da periodontite.Vocês já ouviram falar do elixir oral de Matcha? Pois...

      Gel de lidocaína: uma técnica anestésica útil para a terapia periodontal não cirúrgica

      Hoje compartilharemos com vocês uma descoberta interessante na área da odontologia. Recentemente um estudo publicado no Journal of Periodontology destacou a eficácia do gel...

      Bruxismo e TEPT: Ranger os dentes pode ser sinal de estresse pós-traumático

      Hoje vamos compartilhar com vocês algumas informações interessantes sobre um tema que pode afetar muitas pessoas: o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) e...

      Magnificação na Odontologia Moderna: Abrindo Caminhos para Precisão e Conforto

      Hoje vamos abordar  um assunto muito importante na odontologia moderna: a magnificação. É incrível como essa tecnologia tem se mostrado um aliado indispensável,...

      Odontologia restauradora: solução Inovadora para Dentes Pilares Não Paralelos

      No dinâmico cenário da odontologia, um avanço significativo surge para enfrentar um desafio persistente enfrentado por pacientes e profissionais: dentes pilares não paralelos....